Marcos Prisco: áudio revela que PMs da Bahia planejaram vandalismo

Gravação divulgada complica a situação de Marcos Prisco, líder do movimento grevista na Bahia e que tem prisão decretada pela justiça (vídeo abaixo)

Gravação revela oportunismo de Marcos Prisco

O cenário da greve dos Policiais Militares da Bahia promete ficar mais quente do que nunca. O ingrediente que colocou mais pimenta no caldeirão veio em uma matéria do Jornal Nacional que revelou conversas gravadas entre os chefes dos PMS grevistas na Bahia e mostram acertos para realização de ações de vandalismo na cidade. As gravações mostram ainda as articulações para que a paralisação se estenda ao Rio de Janeiro, a São Paulo e outros estados com o objetivo de inviabilizar a realização do Carnaval nas cidades e pressionar o governo federal a aprovar o segundo turno de votação da PEC 300, emenda que garantiria um piso salarial único para bombeiros e policiais de todo o Brasil.

No primeiro trecho das gravações, Marco Prisco, líder do movimento grevista na Bahia combina uma ação de vandalismo com um de seus liderados. Leia abaixo um dos trechos de conversa:

– Prisco: Alô, oi. Desce toda a tropa pra cá meu amigo. Caesg e você. Desce todo mundo para Salvador, meu irmão… Tou lhe pedindo pelo Amor de Deus, desce todo mundo para cá…

– David Salomão: Agora?

– Prisco: Agora, agora. Embarque…

– David Salomão: Eu vou queimar viatura… Eu vou queimar duas carretas agora na Rio/Bahia que não vai dar tempo…

– Prisco: fecha a BR aí meu irmão. Fecha a BR.

Projeto é espalhar movimento de greve pelo Brasil

Em uma outra gravação, uma conversa trata da expansão do movimento grevista pelo país e da intenção de segurar o fim da greve na Bahia enquanto o movimento grevista não começa no Rio de Janeiro. “Pergunta a pessoa importantíssima que está aí qual a possibilidade de nós passarmos em segundo turno na semana que vem?”, questiona o cabo carioca Benevenuto Daciolo, falando sobre uma possível votação da PEC 300. Nas gravações fica claro que o objetivo do movimento é prejudicar o carnaval nas maiores cidades do Brasil.

135 mortos

A greve dos Policiais Militares na Bahia completou nove dias nesta quarta-feira (8) e já possibilitou a morte de mais de 135 pessoas na Região Metropolitana de Salvador. O governo estadual se comprometeu a pagar as duas principais exigências dos grevistas, mas o movimento persiste com a justificativa de que a greve só chega ao fim quando for concedida anistia administrativa e criminal a todos os PMs envolvidos, Prisco aí incluído. E aí que começa o impasse, pois o governo estadual não aceita esta condição.

Fonte: Pragmatismo Político

+ sobre o tema

Ucrânia e Polônia repudiam acusações de racismo

KIEV/VARSÓVIA, 29 Mai (Reuters) – Polônia e Ucrânia...

Projeto sobre ‘brancura’ inflama debate sobre racismo nos EUA

Em meio a protestos contra morte de negros por...

Carta dos diplomatas barrados no STF

Os diplomatas Carlos Frederico Bastos da Silva, 45, e...

A afirmação negra no Ministério Público

Por Flavio Siqueira Júnior Advogado da Conectas Direitos Humanos Por Sheila...

para lembrar

Irmãs de 16 anos são alvos de racismo e sexismo no Rally Dakar; FIA repudia

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) se manifestou sobre...

Dez anos de cotas nas universidades: o que mudou?

Mudança garantiu avanços nacionais em termos de inclusão, mas...

Cotas, sozinhas, não acabam com a desigualdade

Há uma demanda crescente para que as universidades de...

Federação Israelita vai pedir que MP investigue casos de racismo e anti-semitismo no RS

Supostos crimes ocorreram durante o conflito na Faixa de...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=