Marta ultrapassa Klose e se torna a maior artilheira da história das Copas

É rainha que chama, né?

no HuffPost

QUALITY SPORT IMAGES VIA GETTY IMAGES

A atacante Marta Silva, aos 33 anos, já foi eleita seis vezes a melhor jogadora de futebol do mundo e agora, alcançou mais um recorde em sua carreira. Em jogo contra a Itália, nesta terça-feira (18), na Copa do Mundo de Futebol feminino, ela se tornou a maior artilheira da história das Copas.

Com 17 gols marcados no Mundial, Marta superou a marca do atacante alemão Miroslav Klose. Na partida anterior, contra a Austrália, a craque brasileira havia igualado a marca do alemão, quando completou 16 gols.

Também na partida contra a Austrália, ela já havia quebrado outra marca nesta edição do campeonato: se tornou a primeira jogadora, entre homens e mulheres, a marcar em cinco edições diferentes de Copa do Mundo.

Contra a Itália, Marta fez uma atuação discreta até os 28 minutos da etapa final, quando Debinha sofreu um pênalti. Foi então que a camisa 10 da seleção entrou para a cobrança e marcou o gol que garantiu a ida às oitavas de final.

No jogo de hoje o Brasil precisava apenas de um empate contra o time europeu. Mas a vitória contra a Itália garantiu pontuação vantajosa para a seleção nesta próxima fase e pode definir futuros adversários.

Marta alcançou mais essa marca usando novamente sua chuteira simbólica da campanha “Go Equal”, exibindo símbolo a favor da igualdade de gênero no esporte e sem nenhum patrocínio.

Na partida de hoje, a atacante também usou um batom roxo como forma de protesto. Atualmente, a jogadora está nas campanhas publicitárias da Avon, marca internacional de produtos de beleza.

Apesar de ter sido eleita melhor do mundo pela sexta vez em 2018, Marta não acertou contrato de patrocínio com fornecedoras de materiais esportivos por considerar que os valores oferecidos eram desproporcionais ao seu título ― levando em conta o que é pago a atletas do sexo masculino na modalidade.

Em entrevista coletiva pós-jogo, a craque brasileira dedicou o novo recorde a todas as mulheres. “Quebrar recordes é algo que acontece naturalmente quando se dedica, faz trabalho com amor”, disse, ao pontuar que estava esperando por esse momento e que estava feliz por ele.

“Digo que a gente está quebrando muitas barreiras, e esse recorde representa bastante, porque não é só a jogadora Marta, mas as mulheres, num esporte que ainda é masculino pra muitos, temos uma mulher como a maior artilheira das Copas”, pontuou. ”É para todas elas”, disse a camisa 10.

+ sobre o tema

Hub das Pretas promove encontro de mulheres jovens negras em Brasília

Sankofa é um símbolo Adinkra em formato de pássaro...

Violência e Gênero nas práticas de Saúde

O Grupo de pesquisa "Violência e gênero nas práticas...

Carta de apoio a candidatura de uma reitora negra

Resolvi escrever este texto hoje, sábado, dia 11 de...

para lembrar

Programa Extra-classe – Feminismo Negro

Programa Extra-classe - Feminismo Negro

Cabelo, cabeleira, cabeluda

Em um centro comercial no Centro do Rio, esconde-se...

Gomes Sambo lamenta mortes maternas em África durante parto

Luanda - O director regional da OMS (Organização Mundial...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=