Martinha do Coco lança o CD “Rodas Griô”

A festa acontece no dia 9 de novembro, na Praça Central do Paranoá

Enviado para o Portal Geledés 

 

Foto: Léo Pacheco

Mestra Martinha do Coco faz do Paranoá um palco da cultura popular, em novembro, mês de comemoração da consciência negra. A celebração será mais especial com o lançamento do seu primeiro CD, resultado do projeto “Rodas Griô com Martinha do Coco”, que contou com a participação de 50 crianças de escolas do Paranoá e do Itapoã.

Além da banda que acompanha Martinha do Coco há mais de 10 anos, o CD conta com a participação Nãnan Matos, Lirys Guimarães e Chiquinho Lopes. Todas as músicas são de autoria de Mestra Martinha, como Coco do Cerrado, sendo que a música Ciranda Ancestral é uma composição inédita para esse CD.

Essa realização só foi possível com o patrocínio da Petrobrás por meio do 4º Edital do Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-brasileiras, realizado pelo Centro de Apoio ao Desenvolvimento Osvaldo dos Santos Neves (CADON), em parceira com o Ministério da Cultura do Governo Federal e a Fundação Cultural Palmares.

O lançamento oficial do CD será na Praça Central do Paranoá, dia 9 de novembro, a partir das 16h. A programação musical dessa grande festa é formada por:

16h – Martinha do Coco no show de lançamento do CD “Rodas Griô” com participação das crianças.

18h – Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro

19h – Porta do Mundo

20h –  Tambor de Crioula Lua Nova

Martinha do Coco

Marta Leonardo ou Martinha do Coco é artista moradora do Paranoá há 30 anos. Nasceu em Pernambuco, de onde migrou com sua família para a antiga Vila do Paranoá aos 17 anos de idade. Iniciou sua carreira artística cantando samba de coco no grupo de percussão no Paranoá e desenvolveu um trabalho autoral que mescla as influências culturais da terra onde nasceu e cresceu, como os ritmos coco, maracatu e ciranda, a elementos da cultura local e da sua vivência na vida no Cerrado. Apresentou-se com suas composições cantando com vários grupos percussivos da cidade durante mais de dez anos. Em 2013, Martinha do Coco recebeu do Ministério da Cultura o título de Mestra da Cultura Popular e em 2017 o prêmio de Mestra da Cultura Afro Brasileira pela Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

Serviço

Lançamento do CD “Rodas Griô”, de Martinha do Coco

Dia 9 de novembro, às 16h, na Praça Central do Paranoá (ao lado da sede da Administração do Paranoá). Entrada franca. Classificação indicativa livre.

+ sobre o tema

Primeira atriz negra fará papel de Cinderela na Broadway

 por Maitê Brusman O mundo dos contos de fadas acaba...

L’Ecole des Sables: o “chão” da dança contemporânea africana

Pés descalços no chão de areia. O calor senegalês...

“Love on Top”, de Beyoncé, é eleita a música romântica do século; confira top 50

Nesta segunda-feira (14), comemora-se o Valentine’s Day. Em comemoração...

Cuba impede marcha dissidente à força

Mulheres ligadas a prisioneiros políticos do regime castrista são...

para lembrar

Cris Vianna troca avenida pela Bahia

Na edição desta semana da revista "Quem Acontece", Cris...

Comitiva brasileira viaja à Nigéria para participar do OLOJO

Estreitar laços e promover o intercâmbio cultural entre Brasil...

O que o samba pode te ensinar?

Um texto para o meu avô, que aos domingos...

Após xingar treinador, Anelka é dispensado da seleção francesa

Nicolas Anelka está fora da Copa do Mundo. Neste...
spot_imgspot_img

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...
-+=