Milhares já confirmam presença no ato “Mulheres contra Bolsonaro” em São Paulo

Manifestação, que deve acontecer no Largo da Batata (SP) e se espalhar para outros lugares do país, está sendo organizada por participantes do grupo online “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro”. Saiba mais

Do Revista Fórum

Reprodução/Facebook

Milhares de pessoas já confirmaram presença no ato “Mulheres contra Bolsonaro” que, a princípio, acontecerá no dia 29 de setembro no Largo da Batata, em São Paulo (SP). A manifestação, que ganhou um evento no Facebook nesta terça-feira (11), está sendo organizada por participantes do grupo “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro”, que já reúne mais de 500 mil participantes.

O grupo virtual é destinado apenas às mulheres, incluindo as cis ou trans, não permite discursos de ódio ou bullying, nenhuma promoção ou spam e também postagens sobre outros candidatos. A ideia é reunir mulheres contra o avanço e fortalecimento do machismo, misoginia e outros tipos de preconceitos representados pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL) e seus eleitores.

Na página do evento da manifestação, as organizadoras convocam mulheres para ajudarem na realização de protestos contra Bolsonaro em outros lugares do país. “Mulheres que se opõem à candidatura de Jair Bolsonaro não se calarão. Juntas, diversas, apoiadoras de diversas candidaturas dizem não ao crescimento da intolerância, recusam discursos de ódio, sexistas, homofóbicos, racistas”, escreveram as idealizadoras da iniciativa.

As mulheres, de acordo com pesquisas de opinião, são a principal pedra no sapato de Jair Bolsonaro nessas eleições. O candidato à presidência com mais intenções de voto para além do ex-presidente Lula, que teve sua candidatura impugnada pela justiça eleitoral, encontra forte resistência com o eleitorado feminino por conta de suas posições e, de acordo com os últimos levantamentos, elas representam mais de 40% da rejeição ao militar da reserva.

+ sobre o tema

Declaração das mulheres presentes no FSM 2013 Tunis – Tunisia

Congratulamo-nos com a presença significativa de mulheres, organizações de...

2017 será um ano feminista

As reviravoltas de 2016 prepararam o terreno para o...

Uma em cada quatro mulheres é vítima de violência obstétrica no Brasil

Não há dúvidas, ser mulher no Brasil é uma...

Ouviu falar destas Marias?

Texto de Silvana Barbara. Nesta semana da Páscoa é muito...

para lembrar

Vamos parar de nos incomodar com mulheres que não querem filhos

Acho que todos concordamos que as mulheres estão sujeitas...

Novos tipos de família já são maioria no brasil

Pela primeira vez, o modelo de casal com filhos...

Viola Davis diz que não se anula pela filha: “Se eu não cuidar de mim, não posso cuidar dela”

Atriz deu entrevista à revista PEOPLE Na Glamour Viola Davis falou...
spot_imgspot_img

Em ano olímpico, Rebeca Andrade ganha homenagem da Barbie e quer inspirar outros sonhos

Rebeca Andrade, 25, possui uma longa lista de conquistas. A ginasta é medalhista olímpica, vencedora de ouro e prata, bicampeã mundial, medalhas nos jogos Pan-Americanos...

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...
-+=