quarta-feira, novembro 30, 2022
InícioQuestão RacialCasos de RacismoMobilização contra o racismo reúne cerca de 300 pessoas em Rio Claro

Mobilização contra o racismo reúne cerca de 300 pessoas em Rio Claro

Direitos Humanos e Comunidade negra chamam atenção para esse crime.
Ação surgiu depois que idoso negro de 71 anos foi espancado por 3 jovens

Representantes da Comunidade Negra e da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) organizaram um ato público em Rio Claro (SP), na manhã deste sábado (13), contra o crime de racismo. A mobilização reuniu cerca de 300 pessoas. A ideia surgiu depois que um idoso negro de 71 anos foi espancado por um grupo de jovens pertencentes a uma facção neonazista de Ponta Grossa (PR). O idoso segue internado, mas está fora de risco.

O ato público “Reage Rio Claro – racismo aqui não” foi decidido durante uma sessão extraordinária entre o Conselho da Comunidade Negra e a Prefeitura. A concentração do ato teve início às 10h, no Jardim Público e em seguida foi feita uma caminhada em torno do jardim público.

População realiza ato contra a violência e o racismo
em Rio Claro (Foto: Marlon Tavoni / EPTV)
Segundo a líder do Movimento Negro, Kizie de Paula Aguiar, a organização está muito boa, principalmente porque muitos grupos apoiaram e fizeram camisetas, faixas e cartazes. “É uma coisa que nós não podemos aceitar. Temos que reagir e expulsar qualquer prática de racismo, principalmente as seguidas de violência”, afirmou.

“Pelo resultado que estamos tendo aqui, com a população aderindo a esse movimento, temos certeza que o nosso melhor aliado é a própria comunidade. Unidos fica mais fácil de lutar e chegar a uma vitória”, concluiu Kizie.

Melhora
O filho do idoso agredido, Donizete Oliveira, disse que seu pai teve melhora e já não corre mais risco de morte. “Ele já está respirando sem ajuda mecânica e responde a alguns estímulos, já abre os olhos e quando peço para ele fazer algum sinal com as mãos, ele faz o sinal de positivo”, comemorou.
 

guardador2
O guardador de carros Benedito Oliveira permance
internado em Rio Claro (Foto: Reprodução/EPTV)

O caso
A mobilização foi organizada depois de um crime contra um idoso negro, de 71 anos, agredido na madrugada do dia 6 de abril por três homens pertencentes a uma facção neonazista de Ponta Grossa. Dois deles foram presos, mas um ainda continua foragido.

De acordo com a Guarda Civil Municipal, por volta das 2h30, guardas receberam a denúncia de que havia um senhor caído em uma calçada e que tinha sido vítima de agressão.

Moradores disseram que os autores foram dois jovens que fugiram. Eles foram encontrados perto do local e levados para a delegacia de plantão. Durante o caminho, eles disseram frases de intolerância como ‘paulistas são todos burros’,  ‘os pobres tinham que morrer’ e que ‘não gostavam de velhos’.

Ambos foram autuados e presos em flagrante e vão responder por lesão corporal grave e lesão corporal leve, já que tinham agredido também um homem de 57 anos.

‘Ainda não sei o porquê disso’, afirma filho de idoso espancado por 3 jovens

Fonte: G1

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench