Morre Andrew Woolfolk, saxofonista da banda Earth, Wind & Fire

Músico tinha 71 anos e vinha sofrendo com uma doença "há anos", escreveu o líder do grupo, Philip Bailey, nas redes sociais

Andrew Woolfolk tocando com a Earth, Wind & Fire em fevereiro de 1978 (Foto: Michael Putland/Getty Images)

“September”, a ode efervescente da banda Earth, Wind & Fire à última noite de verão, é uma composição permanente para todas as estações do ano. Parte da sua alquimia reside no saxofone jubiloso de Andrew Woolfolk.

Woolfolk, um membro de longa data da Earth, Wind & Fire, cujo o doce instrumento símbolo tornou impossível não dançar músicas como “September”, morreu, anunciou o membro do grupo Philip Bailey. Woolfolk tinha 71 anos.

Bailey, cantor colíder da banda, disse no Instagram que Woolfolk morreu após uma doença de seis anos.

“Conheci-o no liceu, e rapidamente nos tornámos amigos e companheiros de banda”, escreveu Bailey. “Grandes memórias. Grande talento. Engraçado. Competitivo. Rapidamente espirituoso. E sempre estiloso”.

Woolfolk juntou-se à banda no início da década de 1970, de acordo com o elenco oficial da banda. A formação EW&F mudou frequentemente ao longo dos anos, mas Woolfolk tocou oficialmente o sax (assim como a flauta e a percussão) dentro e fora do grupo até 1993.

Mas não tinha inicialmente planeado juntar-se à banda – como Bailey descreve no livro de memórias de 2014 “Shining Star”: Braving the Elements of Earth, Wind & Fire”, Woolfolk estudava música em Nova York quando Bailey o chamou e lhe pediu para se juntar ao grupo depois dos dois terem tocado juntos em Denver. Woolfolk ficou conhecido como um dos “nove originais”, escreveu Bailey.

Quando fazia tour com a banda, Woolfolk parava o concerto com solos de saxofone, comandando o palco até que o resto dos seus companheiros de banda se juntassem a ele. Ele não era o líder do grupo, mas, no palco, possuía o carisma inconfundível de uma estrela.

Fora do palco, escreveu Bailey no seu livro de memórias, Woolfolk era um “brincalhão” que “poderia encher o caixote do lixo do seu quarto de hotel com água quente e equilibrá-lo em cima da porta do seu quarto, apenas esperando que você voltasse tarde da noite”.

Para além dos álbuns EW&F, Woolfolk também gravou com Phil Collins e Bailey nos últimos trabalhos solo do último.

Em 2000, Woolfolk foi introduzido ao Rock & Roll Hall of Fame juntamente com os seus companheiros originais da Earth, Wind & Fire. Naquela noite, Woolfolk, o único membro do grupo vestido com um casaco de couro vermelho ardente, realizou um solo vitorioso em “Shining Star”.

-+=