Mostra de Cinema Negro exibe 22 filmes e promove debates na Ufes

O curta brasileiro ‘O Dia de Jussara’ será exibido no segundo dia de evento.

Do Jornal Floripa

O Espírito Santo vai receber, a partir de quinta-feira (25), a I Mostra de Cinema Negro. O evento será realizado no Cine Metrópolis, na Ufes, em Vitória, e vai apresentar 22 obras, todas dirigidas por realizadores negros, além de debates e uma oficina.

O evento será dividido em quatro dias, o primeiro (25) será dedicado ao cinema dos países africanos, o segundo dia (26) ao cinema negro brasileiro e o terceiro (27) ao cinema negro norte-americano. Os filmes vão ser exibidos à tarde e à noite, com sessões a partir das 14h.

Entre as sessões, também vão acontecer debates com profissionais do audiovisual capixaba. No domingo (28), último dia de evento, a Mostra vai exibir s melhores filmes do cinema negro.

“Há uma carência e uma necessidade de se mostrar os trabalhos realizados por profissionais negros do audiovisual dos mais variados locais do Brasil, Estados Unidos e os países do Continente Africano” afirma um dos organizadores, Adriano Monteiro.

filme_filhas_do_ventoA I Mostra de Cinema Negro da Ufes vai exibir 22 produçoes

O mestrando em Comunicação Social pela Ufes conta que todos os filmes exibidos são dirigidos por diretores negros.

“Acreditamos que é importante ter uma visibilidade maior dos atores e atrizes negros, isso é de extrema importância e também está contido nessa mostra, mas acima disso também temos que nos preocupar em mostrar o trabalho daqueles realizadores que estão atrás das câmeras”, explica Adriano.

De acordo com o cineasta Délio Freire, a participação de negros e negras no cinema é um tema atual. “Basta lembrar o recente desabafo de Spike Lee à respeito da não indicação de profissionais negros em categorias relevantes do Oscar. A declaração provocou um boicote ao evento por profissionais negros”, lembra.

A programação também vai ter um espaço destinado apenas para curta-metragens realizados por mulheres negras.

“No Brasil, a questão também é antiga e se mostra um pouco mais delicada. Nos últimos dez anos, atrizes pretas e pardas representaram apenas 4,4% do elenco principal de filmes nacionais. E nenhuma mulher negra na direção ou como roteirista”, conta Freire.

Uma das mulheres convidadas para o debate no segundo dia de evento (26) é a cineasta baiana Viviane Ferreira. Seu curta-metragem, “O Dia de Jerusa”, foi selecionado para fazer parte da programação de curtas-metragens do Festival de Cannes em 2014.

Além das exibições e dos debates, está programada uma oficina sobre Cinema Afrofuturista pelas manhas, que será ministrada pela Doutora e pesquisadora Kênia Freitas.

Programação

Quinta-feira (25/02)
14h: Sessão I
– La noire de… [1h20m] (Ousmane Sembene, Senegal, 1966)
– Punzi [21m] (Wanuri Kahiu, Kenia, 2009)
– Oya – Rise of the Suporishas [12m] (Nosa Igbinedion, Nigéria, 2014)

16h30: Mesa de debate: Cinema Africano e Cinema Brasileiro – Um Diálogo Possível?

18h00: Sessão II
– A Viagem da Hiena [1h25m] (Djibril Diop Mambéty, Senegal, 1973)
19h30: Cerimômia de Abertura
– Mother Of George [1h47m] (Andrew Desunnu, Nigéria-EUA, 2013)

Sexta-feira (26/02)
14h: Sessão I
– Alma no Olho [11m] (Zózimo Bulbul, Brasil, 1973)
– Beatitude [15m] (Délio Freire, Brasil, 2015)
– Sombras do Tempo [15m] (Edson Ferreira, Brasil, 2012)
– O Dia de Jerusa [20m] (Viviane Ferreira, Brasil, 2014)
– Bróder [1h33] (Jeferson De, Brasil, 2011)
16h30: Mesa de debate – Cinema Negro Brasileiro e o negro no Cinema Brasileiro

18h30: Sessão II
– Maicoun Diequison [9m] (Natanael de Souza e Ramon Zagoto, 2009)
– O Dia de Jerusa [20m] (Viviane Ferreira, Brasil, 2014)
– Lápis de Cor [14m] (Larissa Fulana de Tal, Brasil, 2014)
– Pouco Mais de Um Mês [23m] (André Novais Oliveira, Brasil, 2013)
– As Filhas do Vento [85m] (Joel Zito Araújo, Brasil, 2000)

Sábado (27/02)
14h: Sessão I
– Uma Supersimplificação da Sua Beleza [1h26m] (Terence Nance, 2012)
– Dope [1h 45m] (Rick Famuyia, 2015)
16h: Mesa de debate: Cinema Negro americano e sua influência mundial
18h00: Sessão II
– A Noite em que o Sol Brilhou [1h40](Melvin Van Peebles, EUA, 1970)
– Straight Outta Compton [2h30] (F. Gary Gray, EUA, 2015)

Domingo (28/02)
14h: Sessão Final
– Mandabi [1h26] (Ousmane Sembene, Senegal, 1968)
– Grigris [1h41] (Mahamat-Saleh Haroum, Chade, 2013)
– Death at a Funeral [1h 32m] (Neil Labute, EUA, 2010)
– Febre da Selva [2h12m] (Spike Lee, EUA, 1991)

filme_do-meu-lado_de_tarcisio_lara_foto_diego_gonzalezO evento terá quatro dias dedicados ao cinema negro

+ sobre o tema

Cuti – Padê Poema 30: Mamice

  Padê Poema 30 Mamice sou daquelesque cobram...

Júlio Silva prepara sua aposentadoria jogando torneio de veteranos

Júlio Silva, tenista que está no circuito profissional...

Padê Poema 41 – Cuti

    Saiba Mais: Padê poema 40 -...

Padê Poema 44 – Cuti

  Leia Também: Padê poema 40 - Cuti  Padê Poema 41...

para lembrar

Sabotage, história e música contada pelo olhar de Toni C.

Na terceira edição do “Entrevista Aberta" o autor...

Seedorf será o novo técnico do Milan, diz canal italiano

  O canal italiano Sky Sportnoticiou nesta sexta-feira que...

Seedorf anuncia adeus ao Bota: ‘Que possa manter o que a gente construiu’

Holandês se aposenta para dar início à carreira de...
spot_imgspot_img

Novas imagens de Jaafar Jackson como Michael Jackson em cinebiografia chocam web: ‘É o próprio MJ’

Se tem uma cinebiografia que está chamando a atenção dos fãs de cinema ultimamente, essa com certeza é "Michael", longa inspirado na obra e vida de Michael Jackson. Para...

Filmes de Plástico: De  Mar, Amar

Contagem, abril de 1968. Palco da primeira grande greve operária no recrudescer da ditadura militar no Brasil. Contagem semeia Lula em São Bernardo do...

Festival Visões Periféricas anuncia filmes selecionados 

O FESTIVAL VISÕES PERIFÉRICAS confirma a realização da 17ª edição, de 20 a 26 de março, com formato presencial e online e gratuito para todo o Brasil,...
-+=