Guest Post »

Taça Libertadores da América

A Taça Libertadores das América, hoje torneio de futebol mais importante do continente americano teve sua primeira edição em 1960, com apenas 7 equipes, sagrando-se campeão naquela oportunidade o Peñarol –URU. Em 1961, em sua segunda edição participaram 9 equipes e o Peñarol – URU novamente seguiu a final, derrotando o Olímpia – PAR nas semifinais e na final teve somo adversário o palmeiras – BRA, sagrando-se bicampeão derrotando o time brasileiro.

Enviado por Rodnei Jericó via Guest Post para o Portal Geledés 

Em 1962, o Peñarol que vinha dominando o cenário sul-americano, com seu bi campeonato naquele que com os anos passaria a ser o mais importante torneio de futebol das Américas a TACA LIBERTADORES, enfrentou outro brasileiro, o Santos de Pelé, e resultado não poderia ser outro, Santos campeão, seguindo para o bicampeonato em 1963 quando enfrentou e derrotou o Boca Juniors – ARG.

Importante destacar que nos primeiros anos da Taça Libertadores era, ao menos em tese, mais fácil de sagrar-se campeão, pois o campeão da etapa anterior somente ingressava já na semifinal, portanto a possibilidade de lograr-se êxito com bicampeonato era muito maior.

Posteriormente 1964 e 1965 o Independente – ARG, dominou a competição, 1966 novamente Peñarol – URU, 1967 o Racing Club – ARG, 1968 iniciou-se a era Estudiantes – ARG, seguindo até o ano de 1970, destacando que neste período hegemônico do Estudiantes, em 1968 enfrentou o Palmeiras – BRA, que chegará mas sem sucesso novamente a final.

Em 1971 o Estudiantes – ARG chegou novamente a final do torneio, mas fora derrotado pelo Nacional – URU por 2 x 0, encerrando o ciclo de vitórias e domínio do futebol sul-americano nos anos 70. Em 1976 o Cruzeiro sagra-se campeão contra o River Plate – ARG, trazendo novamente para o Brasil o título que não vinha desde o bicampeonato do Santos em 1962-1963. Muitos outros campeões vieram nos anos seguintes, até que a Taça Libertadores da América se tornasse realmente o torneio de futebol mais importante das Américas.

Os times brasileiros dominaram este cenário sul-americano entre 1992-2000, fazendo 8 finais consecutivas, destacando-se neste período o São Paulo de Telê Santana. O Fato é que atualmente os times brasileiros, impulsionados por esta época de hegemonia do futebol brasileiro sobre as outras escolas sul-americanas passou a ser objeto maior de conquista no Brasil, tornando o campeonato brasileiro muito mais competitivo, justamente porque leva a disputa da Libertadores.

Nesta edição de 2016, temos 5 equipes Brasileiras na competição continental, e esta semana tivemos a participação de todas em suas primeiras partidas no certame. O Palmeiras x River Plate – URU empataram na terça (16), em um jogo em que os brasileiros enfrentaram dificuldades, principalmente na articulação de jogadas pelo meio de campo, demonstrando que a equipe palmeirense necessita melhorar a passagem de bola entre seus defensores e atacantes, com a valorização da bola por seus meio campistas, todavia o empate obtido no Uruguai não foi ruim enquanto resultado da partida.

O Atlético Mineiro, ontem (17), bateu a equipe do Melgar – PERÚ por 2 x 1, após sofrer o primeiro gol no primeiro tempo e traz um importante resultado de volta para casa mesmo na altitude de Arequipa, que esta a 3 mil metros acima da linha do mar. O Atlético Mineiro mostra-se forte para a disputa do título continental. O Grêmio de Porto alegre, sofreu derrota no México com o Toluca por 2 x 0 e sai xingado por torcedores. Serve de alerta para que a equipe sul brasileira na próxima rodada entre em campo sabendo que precisa vencer, pois em caso de outro resultado poderá colocar em risco sua classificação a próxima fase.

As outras duas equipes brasileiras na competição São Paulo e Corinthians, tiveram resultados ontem (17) distintos. O Corinthians mesmo não apresentando excelente futebol, conseguiu o resultado ao final da partida após gol contra do zagueiro da equipe do Cobresal – CHI e volta para o Brasil com 3 pontos importantes para uma equipe esta em reconstrução. Já o São Paulo com a derrota para o The Strongest – BOL, que não ganhava uma partida fora de seus domínios a 35 anos. O resultado mostra o quanto o time paulista tem que trabalhar para mudar o quadro dentro da competição sul-americana e terá que reverter este quadro já na próxima rodada contra o atual campeão, o River Plate – ARG em domínios argentinos.

Related posts