sexta-feira, novembro 26, 2021
InícioÁfrica e sua diásporaEntretenimentoMostra ‘E eu não sou uma mulher?’ traz temas caros às mulheres...

Mostra ‘E eu não sou uma mulher?’ traz temas caros às mulheres negras

A frase que intitula a exposição é da abolicionista afro-americana Sojourner Truth, ativista dos direitos das mulheres, que viveu entre 1797 e 1883

Em cartaz na Galeria de Arte do BDMG Cultural, a mostra “E eu não sou uma mulher?”, que reúne trabalhos das artistas Lucimélia Romão e Jessica Lemos, já de imediato chama atenção do público pelo seu título, que reproduz a célebre frase dita pela abolicionista afro-americana Sojourner Truth (1797-1883).

“Ela já foi utilizada em letra de música (por Luedji Luna), foi titulo de um livro da Bell Hooks sobre a representatividade das mulheres negras… E quando eu e a Lucimélia reunimos os nossos trabalhos, vimos que seria, poeticamente e teoricamente, uma frase de peso para nomear a exposição”, explica Jessica Lemos. “Nossas obras são trabalhos construídos a longo prazo. A gente precisava de uma frase que também fosse uma narrativa histórica de longo prazo, algo que carregasse a força de várias mulheres”, acrescenta.

MOSTRA

Na mostra, a dupla apresenta uma série de fotoperfomances e instalações, que ecoam questões caras às mulheres negras, como colorismo e impactos do racismo e de diversas opressões. “A exposição vem pautar o lugar da mulher negra na sociedade brasileira, na qual muitas vezes ainda é vista apenas como um corpo a servir outros corpos. Sempre na posição de servidão”, acrescenta Lucimélia.

Jessica conta que, inicialmente, as duas pensaram em se dar as mãos artisticamente por conta do diálogo espontâneo estabelecido entre os trabalhos de ambas: ela, lidando com fotoperformance há alguns anos, Lucimélia, como performer e também com o repertório das artes cênicas. “Em 2018, resolvemos criar alguns trabalhos e agora consideramos ser o momento ideal para apresentá-los em uma mostra. Mas além da técnica, exploramos temáticas que convergem, relacionadas à vida das mulheres negras brasileiras, em diáspora. E vai ser um pouco disso que o público vai poder ver nessa mostra”, garante.

ARTISTAS

Jessica Lemos é fotógrafa, performer e artista visual. Natural de Cândido Sales, sertão da Bahia. Mestre em Artes pela Universidade Federal de São João Del Rei e graduada em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia. Atualmente, vive e trabalha em Salvador, onde desenvolve pesquisas e trabalhos autorais a partir das relações entre performance e fotografia.

Em 2019, realizou a exposição individual “Olhares da Diáspora – Uma Ocupação Fotográfica”, utilizando a técnica de lambe-lambe em grande formato para intervenção urbana com suas fotografias, na cidade de São João del-Rei. No mesmo ano foi selecionada para a Residência Artística do Fórum de Fotoperformance, em Belo Horizonte. Foi artista premiada no X Salão de Fotografias do Mar (2016), em Salvador.

Lucimélia Romão é artista visual e performer. Natural de Jacareí, interior de São Paulo. Atriz, formada em 2013 no curso técnico em Artes Dramáticas pela Escola Municipal de Artes Maestro Fêgo Camargo em Taubaté/SP. Graduanda em Teatro pela Universidade Federal de São João del-Rei, onde pesquisa artes e performances negras. É cocriadora do grupo de teatro Cia Mineira de Teatro. Criadora da performance “Mil Litros de Preto:: A Maré Está Cheia”.

Premiada no Festu-Rio de Janeiro (Mostra competitiva de cenas curtas) em 2018 com o trabalho “Olha o Pesado Aí”; Premiada na 9ª Edição da Mostra 3M DE ARTE – São Paulo/SP; Premiada no 3ª Prêmio Leda Maria Martins de Artes Cênicas Negras de Belo Horizonte. Ao longo de sua trajetória artística, busca desenvolver trabalhos que repense o lugar do negro na sociedade.

MOSTRAS 2021

A exposição “E eu não sou uma mulher?” foi selecionada no edital de concorrência pública divulgado em novembro de 2020. No Ciclo de Mostras BDMG Cultural 2021, que começou com mostra da artista visual Clarice G Lacerda, ainda vão passar por exposições, na Galeria de Arte e em plataforma virtual, a dupla de artistas Affonso Uchoa e Desali e o artista Marc Davi. 

GALERIA DE ARTE

Seguindo os protocolos de segurança, a Galeria de Arte funciona às terças, quintas e sextas-feiras, em horário reduzido, das 10h às 12h e 14h às 17h, com número de visitantes restritos. Para visitação, é necessário a retirada de ingresso gratuito, de acordo com disponibilidade de data e horário, por meio da plataforma www.sympla.com.br/bdmgcultural.

SERVIÇO

“E eu não sou uma mulher?”, de Lucimélia Romão e Jessica Lemos, está em exposição até 5 de setembro de 2021. O público pode acompanhar com acesso livre na plataforma  e na Galeria de Arte do BDMG Cultural, Rua Bernardo Guimarães, 1600 – Lourdes. Os ingressos podem ser adquiridos no Sympla, por meio do site https://www.sympla.com.br/BDMGCultural.

RELATED ARTICLES