Movimento negro faz ato público por cotas na USP, Unicamp e Unesp

 

São Paulo – O Comitê de Luta contra o Genocídio realiza amanhã (10) às 16h30 uma aula pública na Praça da Sé, centro da capital paulista, para discutir a questão das cotas raciais e sociais com a população. Em entrevista à Rádio Brasil Atual o dirigente da União de Núcleos de Educação Popular para Negras/os e Classe Trabalhadora (Uneafro), Douglas Belchior, considera a postura da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade Estadual Paulista (Unesp) arbitrária, elitista e racista.

De acordo com o ativista as três universidades já deram sinais de que não pretendem acatar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que aprovou a reserva de vagas para negros e afrodescendentes em universidades públicas. “Não é possível que um estado que tem mais de 30% da sua população negra não a veja representada nos espaços de poder e especialmente nas universidades”, afirmou.

Segundo Belchior, a partir da definição e do julgamento que o STF fez em relação às ações afirmativas e cotas é o momento propício e histórico para avançar a luta concreta em São Paulo. “O estado tem que avançar muito ainda. Tem um plano de ação afirmativa de 2003 engavetado que precisa ser atualizado e implementado e nós queremos promover esse debate na sociedade paulistana também”, ressaltou o dirigente.

 

 

 

Fonte: Rede Brasil atual

+ sobre o tema

Taxa de alfabetização chega a 93% da população brasileira, revela IBGE

No Brasil, das 163 milhões de pessoas com idade...

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)...

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de...

para lembrar

Brasileiros podem concorrer a 40 mil bolsas para universidades europeias

Programa abre inscrições para estudantes do Brasil e da...

USP assina acordo experimental para participar do Enade

Além da prova, a universidade estadual paulista participará das...
spot_imgspot_img

Liberdade para Ensinar e Aprender: Pesquisa Nacional Analisa Violências Sofridas por Educadores/as no Brasil

O Observatório Nacional da Violência contra Educadoras/es (ONVE), sediado na Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF) e criado em parceria com a...

Taxa de alfabetização chega a 93% da população brasileira, revela IBGE

No Brasil, das 163 milhões de pessoas com idade igual ou superior a 15 anos, 151,5 milhões sabem ler e escrever ao menos um...

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 foi divulgado nesta segunda-feira (13). As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10...
-+=