Movimentos protestam contra genocídio na periferia

Com velas e crucifixos nas mãos, cerca de 200 pessoas ligadas a movimentos sociais protestaram nesta quarta-feira (11) contra o genocídio da população negra e pobre no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (MASP), na Avenida Paulista, em São Paulo (SP).
O objetivo do ato foi denunciar as chacinas que se intensificaram no mês de junho na capital paulista. Segundo dados do Sistema de Informações Criminais (Infocrim) da Secretaria de Segurança Pública, 127 pessoas foram assassinadas em apenas 11 dias.

A maioria dessas mortes ocorreu na periferia de São Paulo. Em geral, a autoria é atribuída a grupos de extermínio não identificados, mas apontados pelos movimentos de serem ligados à Polícia Militar. As vítimas mais frequentes são jovens negros.

Segundo o coordenador nacional de relações internacionais do Movimento Negro Unificado, Milton Barbosa, no Brasil há um projeto de genocídio da população negra, expresso em ações de repressão ou na falta de políticas públicas.

“Nesse país há um projeto de genocídio da população negra que se expressa na matança da juventude negra: violência policial, grupos de extermínio, narcotráfico. E nos hospitais doenças que estavam sob controle voltam a matar, tuberculose, cirrose, desnutrição. Isso no nosso entender faz parte de um projeto de genocídio.”

Segundo o Mapa da Violência 2012, entre 2001 e 2010 o número de vítimas brancas, de 15 a 24 anos, caiu 27,5% (de 18.852 para 13.668), enquanto que de vítimas negras aumentou 23,4% (de 26.952 para 33.264). Anualmente, morrem 139% mais negros do que brancos na faixa dos 15 a 24 anos.

De São Paulo, para a Radioagência NP, José Francisco Neto.

+ sobre o tema

Mulheres pretas e pardas são as mais afetadas pela dengue no Brasil

Mulheres pretas e pardas são o grupo populacional com...

‘Me sinto decapitado’: por que cada vez mais homens têm o pênis amputado no Brasil?

Uma verruga no pênis fez João*, de 63 anos,...

Direito ao voto feminino no Brasil completa 92 anos

As mulheres são atualmente 52% do eleitorado brasileiro, segundo...

para lembrar

Vácuo de poder piora violência, diz socióloga ex-ouvidora de polícia no Rio

A crise financeira agravou a violência no Rio, mas...

Diante de morte de Marielle, deputados europeus pedem suspensão de negociação com Mercosul

Diante de morte de Marielle, deputados europeus pedem suspensão...

Silêncio total passadas duas semanas da execução de Marielle Franco

Quem matou Marielle Franco? É a pergunta feita por...
spot_imgspot_img

Um guia para entender o Holocausto e por que ele é lembrado em 27 de janeiro

O Holocausto foi um período da história na época da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando milhões de judeus foram assassinados por serem quem eram. Os assassinatos foram...

Caso Marielle: mandante da morte de vereadora teria foro privilegiado; entenda

O acordo de delação premiada do ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado de ser o autor dos disparos contra a vereadora Marielle Franco (PSOL), não ocorreu do dia...

Pacto em torno do Império da Lei

Uma policial militar assiste, absolutamente passiva, a um homem armado (depois identificado como investigador) perseguir e ameaçar um jovem negro na saída de uma...
-+=