Mulher funda ONG contra machismo após ameaças por perfil no Tinder

Australiana foi alvo de ataques no Facebook por causa de citação no app.
Ela e suas amigas começaram organização contra bullying na internet.

Do G1

A jovem australiana Olivia Melville, de 23 anos, fundou uma organização contra bullying na internet e violência sexual online após sofrer ameaças de estupro no Facebook. Os ataques começaram quando um homem publicou na rede social uma imagem do perfil de Melville no aplicativo de encontros Tinder a criticando e ela se defendeu.

No aplicativo, ela citava versos de uma música de Nicki Minaj cantados pelo rapper Drake: “O tipo de garota que quer te chupar todo e depois almoça com você” (“The type of girl that wanna suck you dry and then eat some lunch with you”, no original). Chris Hall publicou no Facebook uma imagem do perfil da jovem comentando que as mulheres deveriam manter a classe.

Após ser avisada do ocorrido por amigos em comum, ela se defendeu na publicação e chamou amigos para ajudá-la. Conforme a discussão se desenrolava, algumas das respostas se tornaram cada vez mais agressivas. Um dos defensores de Hall chegou a ameaçar as amigas de Melville de estupro e outras formas de violência.

Uma das amigas da jovem, Pamela Newton, afirmou ao Buzzfeed que ela Melville estava recebendo também diversas ameaças através de mensagens privadas na rede social.

Por causa do episódio, elas fundaram a organização Sexual Violence Won’t Be Silenced (“Violência sexual não será tolerada”), para aumentar a conscientização contra bullying em redes sociais. Elas também deram início a um abaixo-assinado pedindo que a polícia australiana receba melhor treinamento para lidar com casos do tipo.

Um dos defensores de Hall ameaça as amigas de Melville de estupro (Foto: Reprodução/Facebook/Paloma Brierley Newton)
Um dos defensores de Hall ameaça as amigas de Melville de estupro (Foto: Reprodução/Facebook/Paloma Brierley Newton)

+ sobre o tema

Mortes precoces

O Brasil é o sexto país em mortes de...

“Eu sou negra e sou bela”: mulheres contando a própria história

Há 15 anos, a IPIB abriu as portas para...

Interseccionalidade: uso e comando nas lutas políticas

O teor prático da ferramenta interseccionalidade, pode ser validado...

para lembrar

Sobre Feminismos

Pelos feminismos, portanto, são reconhecidas, institucional e socialmente, as...

Ministra Luíza Bairros – A prioridade de sua Secretaria é o combate à mortalidade de jovens negros

A gestora da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=