‘Mulher não é um objeto. Mas não deveria se apresentar como tal’, diz Gerald Thomas

Ainda rende a polêmica sobre a entrevista que Nicole Bahls fez com Gerald Thomas na última quarta-feira (10) quando o diretor teatral lançava o livro “Arranhando a Superfície”, em uma livraria no Leblon, zona sul do Rio. Em um texto publicado em seu blog, na madrugada desta sexta-feira, Thomas garantiu que não passou de uma brincadeira a mão por baixo do vestido de Nicole, mas também deixou um comentário no ar sobre toda a confusão: “A mulher não é um objeto. Mas não deveria se apresentar como tal”.

O diretor teatral também comentou a abordagem de Nicole Bahls e da equipe do pragrama durante o evento. “Vem uma menina, de (praticamente) bunda de fora, salto alto de ‘fuck me’, seios à mostra, dentro de um contexto chamado PÂNICO e eu (que não deixo me intimidar e gosto desse pessoal) entro no jogo e viro as cartas.

Além de criticar a imprensa e as discussões sobre a polêmica, Gerald Thomas admitiu que fez na frente das câmeras o que muitos gostariam de fazer entre quatro paredes. “Eu, Gerald Thomas, faço a olho nu, na frente dos fotógrafos, das câmeras, das luzes, o que esse bando de carecas e pseudomoralistas gostaria de estar fazendo atrás de portas fechadas, com as luzes apagadas!”. Mas, com relação ao fato de ter colocado seu órgão sexual para fora da calça, no mesmo evento e que também gerou várias críticas nas redes sociais, ele não fez nenhum comentário.

Entenda o caso

Acompanhada dos humoristas Ceará e Daniel Zukerman, Nicole Bahls gravou entrevista com Gerald Thomas para o “Pânico na Band”. Durante as gravações, o diretor teatral tentou colocar a mão por baixo do vestido da ex-panicat. As imagens geraram burburinho nas redes sociais e Nicole chegou a lamentar: “Fiquei muito triste com isso”.

O humorista do “Pânico” Bola encarou com naturalidade o episódio. “As pessoas têm o direito de fazer o que quiserem, porque nós também brincamos com elas”, disse ele. Alan Rapp, diretor da atração, amenizou o fato. “Foi uma brincadeira. O Gerald é dos nossos. Não acho que foi uma situação constrangedora”.

A única com uma opinião diferente dos colegas, foi a repórter Amanda Ramalho, que condenou a atitude do diretor de teatro. “Eu vi as fotos e acho que ele passou dos limites. Prefiro não falar porque não sei o que aconteceu direito, mas não foi legal. Nunca deixaria acontecer isso comigo. Adoro a Nicole, não sei qual foi a reação dela, mas comigo não aconteceria, até porque não dou liberdade pra isso”.

A cultura do estupro gritando – e ninguém ouve

Comercial traz discussão sobre a imagem da mulher na publicidade

‘É pelo corpo que se reconhece a verdadeira negra’ – Devassa

O machismo nosso de cada dia ou Gisele Amélia Bündchen

‘Corpo da mulher é dominado pelo machismo’, diz Clair Castilhos

Jean Mello – O machismo está mais perto do que se imagina

Fonte: Celebridade

+ sobre o tema

Uma encalhada incomoda muita gente

O verbo encalhar, em Português, tem alguns significados: ele...

“Não se pode defender apenas algumas igualdades”, pedem as feministas negras

Ainda “estamos na fase da infância” do feminismo negro...

Atendimentos a mulheres vítimas de violência têm alta de 75% em SP

A Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania da...

Servidor número 1

Inesquecível! Um fato histórico é tudo o que se...

para lembrar

Mãe cria boneca com cabelo cacheado para melhorar autoestima da filha

Foi uma insatisfação da filha, Sophia, que fez a...

Na luta contra homofobia na cidade, largo do Arouche terá bandeiras LGBTI

Caminhar pelo largo do Arouche, no Centro de São...

Bianca Santana e a militância do associativismo negro no Brasil

Bianca Santana, além de uma escritora de reconhecido talento,...

O Samba das pretas em marcha, participe!

A UNEafro Brasil e o Núcleo Impulsor do Estado de São Paulo...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=