Mulher negra é retratada em exposição de esculturas de alunos do Centro Pedagógico

Obras, que podem ser vistas na Biblioteca Central, foram elaboradas durante disciplina de geografia do nono ano

Do UFMG 

Esculturas reunidas na exposição abordam diferentes questões da mulher negra (Maria Ivanice Viegas)

A exposição Diversas, que ocupa a Biblioteca Central até o final de junho, aborda a realidade da mulher negra sob diferentes perspectivas. Composta de nove esculturas, a mostra é resultado dos ensinamentos sobre a África e a cultura afro-brasileira trabalhados em sala de aula pela professora Maria Ivanice Viegas, que leciona geografia para o nono ano do Centro Pedagógico.

“A atividade se iniciou a partir da discussão da questão afro-brasileira na sala de aula. As esculturas foram uma das estratégias que pensei para aproximar os alunos das questões mais abstratas sobre a história do povo negro no Brasil”, descreve a professora. Ela explica que a metodologia utilizada pelos professores do Centro Pedagógico segue duas vertentes: a de inclusão pelo conhecimento e a da perspectiva de formação humana. Dessa forma, os alunos trabalharam os aspectos que permeiam a mulher negra tendo o corpo como um enunciador dos processos.

Os estudantes definiram os conceitos a serem abordados em cada escultura – emancipação, negritude, empoderamento, legado, violência, silenciamento e visibilidade – e contaram com a ajuda do artista plástico Sérgio Oliveira para dar forma às gestualidades de cada mulher. “Sérgio modelou os rostos e troncos à mão, buscando criar um rosto universal da mulher negra. A partir daí, os alunos fizeram as intervenções finais em cada escultura para caracterizá-las de acordo com o tema”, conta Maria Ivanice.

A exposição Diversas pode ser visitada no saguão da Biblioteca Central, no campus Pampulha, até o fim de junho. A unidade funciona de segunda à sexta-feira, das 7h30 as 22h.

+ sobre o tema

Livro “As Lendas de Dandara” será lançando em São Paulo

As Lendas de Dandara é um livro que mistura...

Pai que mima filho adulto ‘castra’ potencialidades, diz psiquiatra

É comum encontrar pais que estendem os cuidados que...

Por favor, sem medo de me ofender, me chame de negra. Eu amo.

Ilda Lando por Laine Alcântara (Foto: Divulgação/ Laine Alcântara) Angolana...

Festival de quadrinhos exclui mulheres de prêmio e autores se retiram da lista

Milo Manara, Daniel Clowes, Chris Ware e mais sete...

para lembrar

Isso não é Tinder!’: advogada denuncia cantada no Linkedin e causa polêmica

Após mensagem elogiando sua aparência, Charlotte Proudman decidiu expor...

Prazo para UNA é prorrogado: primeira etapa encerra-se em 10 de abril

ONU Mulheres, Womanity Foundation e BrazilFoundation lançam mapeamento para Plataforma...

Minha decepção com o machismo do Dalai. Por Nathalí Macedo

Cresci ouvindo falar das citações famosas de Dalai Lama....

Cecília além-mar

No Recife, aos dezessete anos, Cecília MacDowell Santos ainda...
spot_imgspot_img

Elogio ao estupro e ódio às mulheres

Nem sempre é fácil dizer o óbvio. Mesmo porque, quando essa necessidade se impõe é fundamental entender as razões que estão por trás dela. Mas...

Angela Davis: “O desafio é manter a esperança quando não vemos sinais”

Angela Davis, filósofa professora americana, é como uma estrela de rock do ativismo pelos direitos humanos e do movimento negro. Sua popularidade atravessa gerações...

IBGE: mulheres assalariadas recebem 17% menos que os homens

Dados divulgados nesta quinta-feira (20/06) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que a disparidade salarial entre os gêneros no Brasil se mantém em...
-+=