Não me ajuda, Luciano! por Lola Aronovich

Ontem de manhã a Giovana me mandou uma mensagem com um post no Facebook do apresentador de TV e representante-mór dos coxinhas Luciano Huck (sério: a primeira vez que ouvi falar no termo, perguntei: “o que é um coxinha?”, e a maioria me respondeu: “Pense no Luciano Huck”).
lucian nao me ajuda
O post diz: “Carioca? Solteira? Louca para encontrar um príncipe encantando entre os ‘gringos’ que estão invadindo o Rio de Janeiro durante a Copa? Chegou a sua hora: mande fotos e porque você quer um gringo ‘sob medida’ para namoradaparagringo”.
luciano solteira tweet de luciano
Ou melhor,dizia. Porque, depois da repercussão negativa, Luciano (vou chamá-lo pelo primeiro nome para ele não tirar minha concentração no verdadeiro Hulk do momento) deletou o post.
alfa ou coxa
Eu nem soube o que pensar. Certo, estava (estou) completamente sem tempo (duas da madrugada agora e eu deveria estar dormindo), mas a primeira coisa que pensei foi: que droga, ainda tem um monte de menina que sonha com o príncipe encantado, e o capitalismo incentiva isso.
Mas o buraco é mais embaixo, e foi ótimo ver a ex-ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos (hoje a ministra da pasta é Ideli Salvatti), tuitar pontos muito importantes (clique para ampliar, e leia de cima pra baixo):
luciano tweets de maria do rosario
Foi só aí que entendi que a proposta indecente de Luciano reforça o mito de que brasileiras querem um gringo para melhorar de vida. Bem diferente do que tratei aqui na segunda, que falava da indignação de alguns brasileiros machistas por estrangeiros estarem transando com brasileiras. Eu disse justamente que, para a maior parte das mulheres, não havia interesse financeiro ao beijar um gringo.
lucian pegacao na copa
lucian principe
Mas a ideia de “príncipe encantado” vai além. Ninguém fala em “porteiro encantado” ou em “pedreiro encantado”. A realeza no nome está ligada à hierarquia, à posse, à fortuna. E, no contexto de homem rico/mulher pobre, está ligado à exploração sexual. Luciano, assim, é alçado à condição de cafetão.
Muito bacana a hashtag que foi lançada ontem no Twitter: #NãoMeAjudaLuciano , que dialoga diretamente com o oportunismo do apresentador (que já havia ficado evidente quando ele passou a vender camisetas com a equivocadíssima campanha Somos Todos Macacos, lembra? — como se Luciano alguma vez na vida tenha sido xingado de macaco).
lucian 2 anos atras
Na realidade, depois vi que o apresentador já havia usado isso de “brasileira procura príncipe encantado” antes. Dois anos atrás, pra ser mais específica, uma espectadora de 32 anos pediu a ele que encontrasse um sueco que estivesse dentro desse perfil. O perfil era vago — só precisava ser sueco e solteiro, mais nada (você pode ver o programa de 14 minutos aqui).
lucian ajude o brasil
Aquilo era meio diferente, porque era o desejo de uma só espectadora. Agora o próprio nome do quadro, ou pelo menos do email, é “namorada para gringo”. Isso num programa que é muito assistido por crianças e adolescentes. Isso apesar dos esforços de combater a exploração sexual infantil.
luciano marido rico
Imagina o quanto de criança e adolescente vê essa campanha e cresce com a ideia de que o príncipe encantado existe, é gringo, e está “sob medida” pra você, ao seu alcance — é só a menina, por exemplo, topar viajar pra trabalhar como modelo. Alvo fácil para a rede de tráfico humano e escravidão sexual.
Quem precisa da sua ajuda, Luciano?

+ sobre o tema

Feministas apoiam nova ministra e aguardam debate sobre aborto

Para representantes de entidades ligadas às causas feministas, escolha...

O uso do crack na gestação causa sérios riscos ao feto

Aumento do consumo do crack entre mulheres e as...

Ministra Eleonora Menicucci critica médico que não faz aborto legal

Para secretária de Políticas para Mulheres, profissional que não...

SEMDF participa do Encontro das Trabalhadoras da CTB

Desenvolvimento, autonomia e igualdade foi o tema que conduziu...

para lembrar

Sarney e Maia destacaram a presença de uma mulher na Mesa diretora

A cerimônia que deu início aos trabalhos legislativos da...

Diversidade sexual no meio acadêmico é tema de encontro na Universidade de Brasília

Brasília – Diversidade sexual foi o tema que norteou...

Como o 8 de Março mudou a ciência

Eva Alterman Blay é Professora Emérita da USP e...
spot_imgspot_img

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Lula sanciona lei que protege mulheres de violência em bares e shows

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que cria o protocolo Não é Não, mecanismo de combate ao constrangimento e à...

Menina de 15 anos é vítima de estupro coletivo na noite de Natal; amigos são suspeitos, diz polícia

Uma adolescente, de 15 anos, foi estuprada na madrugada de Natal, 25 de dezembro, em Campo Grande (MS). De acordo com a polícia, os suspeitos...
-+=