quarta-feira, setembro 23, 2020

    Tag: Lola Aronovich

    blank

    Perseguidas

    Elas recusam o silêncio e transformam ameaças em força para lutar Histórias de resistência Do Correio Braziliense No Dia Internacional da Mulher, flores foram substituídas por protestos no mundo inteiro. As típicas homenagens deram lugar à consciência de que falta muito a ser conquistado. Mulheres que ousam defender a igualdade de direitos e recusam o silêncio são perseguidas violentamente no Brasil. Na série de entrevistas que o Correio inicia hoje, 8 de março, você vai conhecer histórias de mulheres que resolveram não se calar. Com isso, encaram a violência diariamente, sem ver motivos para desistir (continue lendo) ..Entrevistas.. “Muitas mulheres preferiram morrer a ser escravas. Muitas mulheres lutaram. E seguimos lutando” Djamila Ribeiro é um símbolo do feminismo negro no Brasil, transformou a perseguição em mais força para lutar e garantir a voz para as mulheres negras. Os insultos racistas e machistas chegaram até as mensagens privadas no Facebook no perfil ...

    Leia mais
    Dani Costa Russo/Divulgação

    Lola Aronovich: “Calar não é uma opção”

    Em sua atuação como feminista, a professora universitária e blogueira vem recebendo ameaças e ataques organizados há mais de três anos  Por Jarid Arraes na Revista Fórum Lola Aronovich, professora de Literatura e Língua Inglesa na Universidade Federal do Ceará (UFC), é responsável pela página “Escreva Lola Escreva”, o blogue feminista com maior visibilidade no Brasil. Em sua atuação como feminista, Lola vem recebendo ameaças e ataques organizados há mais de três anos. Por isso, em 2015 ela tomou uma atitude: em busca de providências legais, Lola registrou um Boletim de Ocorrência e vem se organizando para processar o apresentador Danilo Gentili, que na última terça-feira (6) exibiu uma foto manipulada da blogueira sem sua autorização. Na tarde da última sexta-feira (9), foi realizado um tuitaço com a hashtag #PorqueNaoMeCalo, com a participação de internautas feministas e leitores da professora universitária. A ex-candidata à presidência da República pelo Psol, Luciana Genro, também manifestou seu apoio ...

    Leia mais
    blank

    Mulheres contra o feminismo – Lola Aronovich

    Não sei se está exatamente na moda, mas nos últimos dias tem se falado bastante de mulheres contra o feminismo. Não que isso seja novidade: sempre existiram mulheres anti-feministas. Assim como existem várias páginas de "Preciso do feminismo porque...", também existem muitas do tipo "Não preciso do feminismo porque...", ou "Não sou feminista", ou "Damas contra o feminismo" (juro!). Algumas delas devem até ter sido criadas por mulheres de verdade (ou seja, não por homens machistas exercitando seu passatempo favorito de fingir que são mulheres na internet). Recentemente um novo tumblr chamou a atenção. Só não dá pra entender muito bem por que há tantas mulheres polonesas com cartazes. Deve ser uma campanha local, sei lá. Algumas das frases escritas nos cartazes "Não preciso de feminismo..." Porque amo homens, porque ser elogiada na rua não é opressão, porque feminismo demoniza a família tradicional, porque não existe patriarcado, porque preciso que meu marido abra potes pra mim, porque ...

    Leia mais
    blank

    Não me ajuda, Luciano! por Lola Aronovich

    Ontem de manhã a Giovana me mandou uma mensagem com um post no Facebook do apresentador de TV e representante-mór dos coxinhas Luciano Huck (sério: a primeira vez que ouvi falar no termo, perguntei: "o que é um coxinha?", e a maioria me respondeu: "Pense no Luciano Huck"). O post diz: "Carioca? Solteira? Louca para encontrar um príncipe encantando entre os 'gringos' que estão invadindo o Rio de Janeiro durante a Copa? Chegou a sua hora: mande fotos e porque você quer um gringo 'sob medida' para namoradaparagringo". Ou melhor,dizia. Porque, depois da repercussão negativa, Luciano (vou chamá-lo pelo primeiro nome para ele não tirar minha concentração no verdadeiro Hulk do momento) deletou o post. Eu nem soube o que pensar. Certo, estava (estou) completamente sem tempo (duas da madrugada agora e eu deveria estar dormindo), mas a primeira coisa que pensei foi: que droga, ainda tem um monte de ...

    Leia mais
    rolex

    “Não quer ser estuprada? Não ande de Rolex na favela”

    Um dos muitos artigos reaças escritos sobre a pesquisa do Ipea foi o de um blogueiro da Veja. por Lola Aronovich É, eu sei: o que se esperar de uma revista que já publicou um artigo dizendo que casamento tem que ser entre homem e mulher, não entre homem e cabra? O artigo da vez dizia que o estupro não é culpa da mulher seminua, mas (o mas costuma ser um problemão pros reaças) quem manda ir de Rolex à favela? Depois não adianta reclamar de ter sido assaltado! Pois é, não basta ser misógino -- tem que incluir uma pitada de elitismo classista no comentário. No meio de uma discussão acalorada no FB, Caroles, uma leitora frequente aqui do blog, viu este post em inglês e decidiu traduzi-lo e mandá-lo pra cá. Sinceramente, comparar o corpo das mulheres a coisas materiais (relógios, carros, casas) é algo que só gente ...

    Leia mais
    novela1

    Novela bate em mulher desde cedo

    Luana tem 30 anos, está estudando pra ser juíza (fica aqui minha torcida), e se chocou com uma cena da novela Em Família, que estreou recentemente.   por Lola Aronovich   Amor à Vida, novela de 2013   Luana diz que só se descobriu feminista lendo o blog. Antes, ela "achava que era feminista ao mesmo tempo que achava que 'mulher devia se valorizar'. Engraçado como é fácil reproduzir as ideias que são repetidas exaustivamente pela sociedade sem questionar".   Salve Jorge, novela de 2012   Eu não vejo novelas, aliás, nem tenho tempo pra ver TV, mas sei que a maior audiência de toda novela é quando uma personagem apanha violentamente. E toda novela tem várias cenas dessas. Geralmente, elas não servem pra denunciar ou pra combater a violência doméstica, mas pra "dar uma lição", pra gerar ibope (tanto que a mídia se refere a elas como "as melhores surras"). Ou seja, não ajudam em ...

    Leia mais
    estupro

    “Minha irmã acusou meu pai de estupro. O que eu faço? – Por: LOLA ARONOVICH

    L. me enviou esta dúvida em maio, e eu respondi nessa época também: Olá Lola, tudo bem? Descobri seu blog há pouco tempo, e já li praticamente todas as postagens. Preciso dizer que, assim como vários outros leitores, mudei minha visão sobre muitas coisas depois de ler seu textos, e acho que por essa razão venho tentando me tornar uma pessoa melhor. Aconteceu algo em minha família há um tempinho, que ainda não processei direito e até hoje não sei como lidar com a situação. Acho que preciso contar um pouco sobre como é a minha família pra que você possa entender o fato em si. Tenho 23 anos, uma irmã de 20 e um irmão de 19. Meus pais se separaram há 5 anos. A dinâmica do casamento deles era a seguinte: minha mãe, professora universitária, sempre trabalhou das 7 da manhã até às 10 da noite pra que ...

    Leia mais
    george-carlin

    “A doença masculina”

    Não me lembro como cheguei a este áudio/vídeo do George Carlin, mas assim que o vi, pedi para uma leitora traduzi-lo. Ela topou, mas preferiu manter-se anônima, temendo as represálias profissionais (pra vocês perceberem que o que Carlin diz é polêmico). por LOLA ARONOVICH Eu gosto do discurso (embora não concorde com tudo) porque é um homem puxando a orelha de outros homens. E nem é um homem qualquer, é o George Carlin, um dos maiores comediantes de stand-up que os americanos já produziram.   Carlin, que morreu em 2008, aos 71 anos, é reconhecido como um grande (e ácido) comediante. Ele fazia humor crítico que vai contra o status quo. Ou seja, é ooposto de Gentili e cia. Porque pra fazer piadinha em cima de mulheres, gays, negros, trans, gordos etc, nem é preciso ser humorista. Seu tio já faz isso (e ele se considera super engraçado, original e transgressor).   Quem tiver alguma ...

    Leia mais
    cant principal

    Por Machismo permanente no canteiro de obras

    Angélica me escreveu primeiro em 2011. Um ano depois, ela me mandou outro email, revoltada com o assédio que sofria no trabalho, um canteiro de obras, um grande empreendimento (ela narra algumas dessas coisas abaixo). Na época, mandei o email dela pro Nelson, um leitor também antigo, professor universitário, que já numa das primeiras vezes que reclamei das grosserias na rua, sugeriu a leitoras que são alvo das chamadas "cantadas de pedreiro": peçam pra falar com o engenheiro responsável e exijam um curso de capacitação para eles, para que esses profissionais aprendam que tal comportamento não é aceitável. Ainda vou publicar as excelentes sugestões do Nelson. Angélica tentou de tudo para que seu local de trabalho se tornasse menos opressor. Não conseguiu. O que segue abaixo é o seu relato, do final do ano passado. Mas, antes, gostaria de tocar em mais dois pontos. Primeiro, que há cada vez mais ...

    Leia mais
    criancas e bonecas

    “Virou Gay Agora?”

    No sábado, quando orgulhosamente participei do I Encontro de Jovens Feministas da União da Juventude Socialista, em Brasília, uma das pessoas que dividiu a mesa comigo foi a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB - AM), procuradora especial da Mulher no Senado. Entre vários pontos, ela citou o absurdo que é os brinquedos serem tão divididos por gênero. por Lola Aronovich Na minha hora de voltar a falar, decidi complementar o que a Vanessa tinha mostrado com uma anedota que não é minha. Eu a ouvi em agosto do ano passado. Fui dar uma palestra na Faculdade de Educação da Unicamp e, no final, no momento da participação do público, uma professora de uma escola pública é que contou. E essa anedota é linda. Quando eu a contei agora no encontro, o auditório interrompeu minha fala pra aplaudir. Vi gente enxugando lágrimas. Ontem um leitor me mandou um email pedindo maiores informações sobre essa anedota, perguntando se ...

    Leia mais
    Manager-Currículo-Análise

    “Que currículo ótimo, pena que é mulher”

    A A. me mandou este relato sobre a mais pura discriminação. Depois empresários reclamam que faltam técnicos especializados... Escrevo esse e-mail como um desabafo, sempre vejo mulheres compartilhando suas histórias e gostaria de contar a minha, que pode até parecer que aconteceu há décadas, mas não... Moro em uma região onde a economia gira em torno do minério de ferro. O mercado de trabalho é muito competitivo, devido, em grande parte, ao número de trabalhadores que migram para cá, provendo mão de obra barata. Meu pai e irmãos (sou a única mulher) são mecânicos em empresas de mineração e, influenciada por esse meio e sempre admirando meu pai, resolvi também seguir essa carreira. Quando fiz essa escolha sabia do machismo na profissão e da dificuldade, mesmo para homens, de conseguir emprego, mas julguei que, com meu esforço e dedicação, eu teria alguma chance. Fiz o ensino médio integrado a um ...

    Leia mais
    Lola Aronovich

    Lola Aronovich – Blogueira do Escreva Lola escreva fala sobre feminismo na era virtual e polêmicas com CQC

    "Muita gente não acredita, mas sou feminista desde os 8 anos de idade." A julgar pela paixão com que a blogueira e professora universitária Lola Aronovich, 44, escreve seus textos sobre feminismo não é difícil acreditar que as primeiras ideias sobre o assunto tenham pipocado em sua cabeça tão precocemente. Dona de um dos blogs mais visitados sobre o assunto, o Escreve Lola Escreva, discorre com facilidade e sem se abster de polêmicas sobre os assuntos que vão de cinema e literatura à personalidades midiáticas. Por conta disso, recentemente a blogueira teve um desentendimento com o apresentador Marcelo Tas, do programa CQC, da Band. Argentina de nascimento e brasileira de coração e criação, Lola já morou no Rio de Janeiro , em São Paulo , em Joinville , e depois de um ano fazendo doutorado em Detroit, foi morar em Fortaleza , onde leciona UFC . Nesta ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist