Guest Post »

Negra Cinthia lança seu EP, no dia 2 de Fevereiro, no Aparelha Luzia

Cinthia Alves ou Negra Cinthia (nome derivado de Nega Cin), é cantora e compositora natural de Maceió -Alagoas, nascida no dia 11 de Junho de 1988. Ela cresceu sob as influências do gospel e da Musica Popular Brasileira. Desde pequena sob o olhar de sua avó/mãe , já demonstrava que tinha ligação com a música, quando se apresentava em festas de família, nos grupos infantil e juvenil da igreja evangèlica que congregava e cantava todos os domingos.

por Negra Cinthia para o Portal Geledés

Foto: Vinicius Catarino

Cantar era um passatempo até aos seus 18 anos, onde participou da 2a temporada do programa Ídolos, na emissora SBT, e percebeu que era realmente isso que ela queria para sua vida, a musica! A partir daí começou a cantar em diversas casas noturnas e bares de Maceió. Participou de grupos como o Samba da Ladeira, Favela Soul e de trabalhos com cantores de rap da cena musical de Alagoas como Ladoeste, Jerry Loko, Invasor (em memória), BobyCH, Davi Firemann. Era assim que ela se realizava e se despia de toda a timidez que carregava: Cantando!

Em 19 de Novembro de 2018 foi lançado seu primeiro single e clipe: “Ô, Sinhá”. Composição de sua autoria e produção musical de seu amigo também alagoano, Alexandre Modestto. Sua letra é um manifesto a submissão da mulher negra em uma sociedade que não permite a liberdade e conquista de seus objetivos. Dificultando o acesso das mulheres aos seus lugares de identidade e origem, assim como o genocídio das mulheres negras no Brasil, que vêm aumentado conseqüentemente em relação a morte de mulheres brancas. O EP “Negra, Sim!”, é uma afirmação ao dizer que ela é negra e não uma morena (como nos foi ensinado). Cada faixa que está sendo preparada traz consigo um pouco da história da Negra Cinthia em vivência como criança e mulher negra! Com data marcada para lançamento, no dia 2 de Fevereiro de 2019, no quilombo Aparelha Luzia, o EP conta com 4 faixas autorais e virão acrescentadas de mais 6 releituras de músicas de alguns artistas renomados de nossas ultimas gerações. Junto também participações no show, como a cantora Isabela Almeida, vulgo Mana Bella e também do grupo de dança Coletivo Sonho. Palavras de apoio a ocupação Casa Helenira Preta de referência a mulher também será ministrada. Para o dia do lançamento Negra Cinthia tem pedido doações de águas minerais para consumo, a partir de 1,5L, para levar para a ocupação que se encontra em Mauá.

Aos poucos vai se dando forma a uma Negra Cinthia no cenário musical e no movimento ativista de mulheres negras nesse Brasil.

“Eles combinaram de nos matar, nós combinamos de não morrer”, Conceição Evaristo.

Asé!

Related posts