sexta-feira, agosto 12, 2022

Negros em movimento

Irmandade da boa morte | Ajuda aos quilombolas | Valorização da mulher negra


Festa em Cachoeira, na Bahia

Com a presença do governador da Bahia, Jaques Wagner, e do secretário de turismo Domingos Leonelli, mais uma vez o município de Cachoeira recebeu turistas de várias partes do Brasil e do mundo para a Festa da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, celebração que acontece há mais de um século e meio na cidade baiana. Entre os visitantes, destaque novamente para o grande número de afro- americanos que todo ano partem dos Estados Unidos para o Recôncavo Baiano, provenientes de diversas universidades negras para acompanhar, pesquisar e sentir de perto toda a magia e o axé da festa da Boa Morte, que, entre todas as celebrações religiosas, é considerada a mais importante, a mais negra e com maior volume de sincretismo e força feminina no Estado. O diretor-executivo da RAÇA BRASIL, Maurício Pestana acompanhou tudo de perto, assim comoa cantora Margareth Menezes, que esteve na Festa da Boa Morte pela primeira vez.

i299066

Ajuda aos quilombolas

i299067

Com a calamidade nas regiões habitadas por quilombola no Estado de São Paulo, devido às fortes chuvas, pessoas ligadas ao Grupo Integração, entidade que reúne empresários e profissionais de diversas áreas, em sua maioria afrodescedentes, resolveram fazer a diferença. Fernando Ferraz, Gil Marco e o presidente do Grupo Integração, Antonio Carlos Saldeado – com apoio de outros profissionais, como o empresário Claudinei, da transportadora Via Brasil – encheram um caminhão de alimentos e entregaram, pessoalmente, os produtos a uma das comunidades atingidas. “É uma atitude, acima de tudo, de solidariedade”, afirmou Antonio Carlos Saldeado.

Valorização da mulher negra

Por Etiene Martins| Fotos Divulgação

Ao som do poema de Alzira Rufino, a Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial (CPIR), de Belo Horizonte, celebrou o lançamento da Campanha de Valorização da Mulher Negra, no auditório da prefeitura da cidade. A Campanha está inserida nos objetivos do plano municipal para a promoção de Igualdade Racial, composta pelos seguintes eixos: saúde, educação, cultura afro-brasileira, políticas urbanas, recursos humanos regionais, institucionalização da política da promoção da igualdade racial e desenvolvimento da política.

Na ocasião, foram homenageadas 13 matriarcas do movimento negro da capital mineira, mulheres que tomaram para si a tarefa de lutar em prol da democracia entre as raças. “Estas mulheres nos ensinaram e nos ensinam muitas lições, seja na escola formal ou na que não é formal. Foram elas que começaram essa luta”, disse Denise Pacheco, coordenadora da CPIR. Valdete Cordeiro, uma das militantes homenageadas, considerou muito importante esse reconhecimento “Essa homenagem me dá mais força para continuar trabalhando, por que essa cor aqui não desbota de jeito nenhum.”

i299069

“SOU NEGRA PONTO FINAL. DEVOLVO-ME A IDENTIDADE, RASGO A MINHA CERTIDÃO. SOU NEGRA! SEM RETICÊNCIAS, SEM VÍRGULAS, SEM AUSÊNCIAS. SOU NEGRA BALACOBACO. SOU NEGRA NOITE CANSAÇO”

ALZIRA RUFINO


Fonte: Raça

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench