Negros na publicidade: Apple faz diversidade racial parecer natural, como deveria ser

Diversidade não deveria que ser tão relacionada à política, apesar da necessidade, porque é uma questão de representatividade. Negros na propagada não deveriam ser lidos como cotistas, dentro de um plano de ações afirmativas. Números não mentem e nós negros somos a maioria da população, portanto deveria ser normal ter mais negros nas propagandas. É coerente.

Por Silvia Nascimento Do Mundo Negro

No entanto, quando vemos negros e negras em campanhas de grandes marcas, celebramos e agradecemos as marcas por nos representar. Oras, eles estão fazendo o que a maioria dos competentes publicitários do planeta fazem, que é olhar o mundo fora da sua caixinha, fora do seu círculo social e familiar, sem filtro e com senso de realidade se apoiando em dados estatísticos e obviamente, visando o lucro.

Os nossos publicitários das grandes agências que são tão bem-nascidos e viajados, amantes das novas tendências, deveriam se inspirar na Apple para o lançamento das suas campanhas. A empresa dos EUA, país com apenas 13% de negros na população fez hoje (7 de setembro), a apresentação do iPhone7 e iPhone7plus, na minha opinião, o melhor celular do mundo. As fotos e vídeos de um dos eventos mais aguardados pelos amantes da tecnologia, que inclui a atualização de outros produtos da marca, tinham mais negros do qualquer comercial de produtos populares aqui no Brasil.

6-appleevent-diversity-busca-do-twitter

O Twitter foi uma das redes sociais que repercutiu e elogiou as a inserção de pessoas não brancas em quase todas as fotos que apareciam no palco.

appleevent-diversity-busca-do-twitter

appleevent-diversity-busca-do-twitter-1

Mas essa diversidade não é superficial. Em agosto desse ano, Apple divulgou dados sobre o programa de diversidade dentro da empresa e o número de mulheres, negros e hispânicos aumentou. Essas minorias étnicas (sim, nos EUA são minorias), saltaram de 21% do quadro de funcionários em 2014 para 27% em 2016. Negros compõe 8% dos cargos ligados diretamente à tecnologia e 3% em cargos de liderança.

Não é esmola, não é favor. Apple é uma das marcas mais bem sucedidas do mundo por levar a questão de globalização e diversidade muito a sério. Não é ação de marketing, que pós tendência de valores inclusivos, volta ao “normal”, é um movimento lúcido de quem vê o mundo da forma que ele realmente é, plural em todos os aspectos.

A marca americana vai lucrar muito por sua tecnologia de vanguarda, mas principalmente por entender o que as pessoas querem, estar atenta ao que elas são e como querem ser representadas por eles.

apple-introducing-airpods-youtube

Um dos produtos mais celebrados durante o evento teve um negro como modelo, Wireless AirPods , fones de ouvido sem fio. Afinal, nós sabemos e eles sabem, que negros também gostam e desfrutam de tecnologia, tudo varia de acordo com o bolso, mas gostamos sim.

Confira o vídeo da campanha.

+ sobre o tema

Top Voice & Creator 2022, Ana Minuto se pronuncia após LinkedIn banir vaga inclusiva

Primeira Coach Negra a desenvolver uma metodologia de processo...

Não era bandido, era trabalhador

O que é, afinal, o auxílio-reclusão e quem tem...

Empreendedoras criam e-commerce voltado para a mulher negra

Prapreta oferece produtos especializados e identificação visual às consumidoras...

Concursos abrem 14 mil vagas esta semana

Mais da metade das oportunidades de trabalho está nos...

para lembrar

Geledés participa do IX Foro Hemisférico de la Sociedad Civil y Actores Sociales

GELEDÉS participa do  IX Foro Hemisférico de la Sociedad...

Caso de câncer de mama em menina de 10 anos surpreende médicos

Fonte: G1 - Saúde - Aleisha Hunter, hoje com 4...

Empresários da mídia alternativa podem criar entidade nacional

Fonte: Carta Maior - Por Maurício Thuswohl  ...
spot_imgspot_img

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu caderno especial G-20, publicou entrevista com Marcelo Paixão, economista e professor doutor da Universidade do...

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...

Comissão da Saúde aprova PL de garantia de direitos à pacientes falciformes

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (5), o Projeto de Lei nº 1.301/2023, que reconhece a doença falciforme como...
-+=