segunda-feira, julho 13, 2020

    Tag: diversidade

    20200221 - FCA FIAT ACHRYSLER AUTOMOBILIES - Matéria para o Dia Internacional das Mulheres. Na foto Helena Cristina dos Santos Bastos (aposentada)-Foto Leo Lara/Studio Cerri

    “Lugar de mulher também é atrás do volante, se ela quiser”

    “Mulher no volante, perigo constante”. Você já refletiu sobre quantas vezes mulheres ouvem essa frase machista — tanto em tom de “brincadeira” quanto com a entonação de um xingamento — e sobre como elas se sentem? A reflexão é válida não apenas por ser uma rima preconceituosa disfarçada de ditado popular, mas porque está longe de ser verdade. Os dados mais recentes divulgados pela Seguradora Líder, responsável por administrar o seguro obrigatório no Brasil (Dpvat), dão conta de que apenas 15% das indenizações pagas a motoristas por acidentes de trânsito são destinadas a mulheres. A diferença é significativa, especialmente considerando que o número de motoristas mulheres nas ruas do Brasil difere cada vez menos do número de motoristas homens. Segundo o último levantamento do Detran SP, 40% das 24 milhões de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) registradas no Estado de São Paulo pertencem a mulheres. Além disso, elas também amam ...

    Leia mais
    blank

    Mulher, negra e presidente de gigante de investimentos explica por que diversidade é boa para os negócios

    Mellody Hobson dá receita para empresas mais inclusivas e propõe conversas desconfortáveis sobre raça. Por Monica Vasconcelos, Da BBC News Mellody Hobson dá receita para empresas mais inclusivas e propõe conversas desconfortáveis sobre raça (Foto: ARIEL INVESTMENTS) "Nossa crença básica é que diversidade de formação - de raça, classe social, de gênero etc. - e de opiniões leva a melhores resultados." "Está na hora de nos sentirmos confortáveis em ter conversas desconfortáveis sobre raça." As afirmações acima expressam a filosofia de trabalho de uma influente profissional do mercado financeiro e ativista pela diversidade, Mellody Hobson. A americana é presidente e CEO da companhia Ariel Investments, empresa que administra fundos em torno de dez bilhões de dólares. E é também membro de conselhos de várias importantes empresas dos Estados Unidos, como Estée Lauder e Starbucks. Há cinco anos, casou-se com o diretor de cinema George Lucas. Entrevistada ...

    Leia mais
    blank

    Paulo Rogério Nunes: “O mundo é muito mais parecido com a Liberdade do que com Manhattan”

    Uma rádio indígena, um aplicativo de tradução para a língua de sinais, uma marca de toucas de natação para cabelos afro. O publicitário  baiano Paulo Rogério Nunes reuniu histórias de pequenas empresas que apostaram na diversidade no livro Oportunidades invisíveis (Editora Matrix, R$ 31), lançado em outubro.  Queria dar um “alerta” às grandes corporações. Mostrar como é possível inovar, mesmo num cenário carente de apoios econômicos, a partir de um olhar mais plural. No ano passado, ele foi escolhido como um dos afrodescendentes mais influentes do mundo, numa premiação realizada na sede da Organização das Nações Unidas (ONU).  Antes disso, já tinha se encontrado por duas vezes com Barack Obama, ex-presidente dos Estados Unidos, primeiro numa reunião em São Paulo e depois como convidado para uma palestra na Fundação Obama, em Chicago. Criado no Alto da Terezinha, no subúrbio ferroviário, uma das missões da vida de Paulo é unir o ativismo social ao mundo dos negócios, ...

    Leia mais
    blank

    As vozes da diversidade ainda não ganharam espaço suficiente nas grandes empresas

    No Brasil, temos o hábito de pensar que todo preconceito é direto, agressivo, claro e evidente, mas não é verdade. Na maioria das vezes, a zona é cinzenta Por Liliane Rocha, Da Época Negócios LILIANE ROCHA (Foto: Imagem retirada do site Época Negócios) Mulher, negra, 37 anos, 1,68 de altura, 68 quilos. Uma pinta no rosto à direita. Camisa branca, calça branca e preta com estampa africana. Estranhou? Foi assim que comecei a minha fala em um grande evento promovido pela Câmara Americana de Comércio (Amcham Brasil), na semana passada: o Fórum de Diversidade e Inclusão, falando sobre Existência e Resistência. A narrativa foi um “para cego ver” que permitiu a inclusão das pessoas com deficiência visual que estavam na plateia. Dessa forma, elas sabem como é o interlocutor. São posturas, gestos e ações muito simples que nos fazem ser mais inclusivos e ajudam a ecoar ...

    Leia mais
    Foto : Divulgação/ Escola Maria Felipa

    Escola é questionada sobre professor trans e resposta surpreende

    Conversa foi compartilhada nos perfis da instituição privada nas redes sociais e acabou repercutindo na web, com mais de 4 mil compartilhamentos no  Educação UOL Foto : Divulgação/ Escola Maria Felipa Uma escola de educação infantil de Salvador, na Bahia, publicou um trecho de uma conversa entre a instituição de ensino e outra pessoa que não é identificada. No diálogo, a Escolinha Maria Felipa é questionada sobre ter um professor transexual e a resposta repercutiu nas redes sociais. "Vocês têm um professor trans na escola, né?", pergunta a pessoa. Após a confirmação da escola, dizendo que o educador é um "excelente profissional", o interlocutor segue com outra pergunta.   View this post on Instagram   Nosso interesse é lutar e construir pela via da educação o mundo que acreditamos. Não negociamos nossos sonhos! A post shared by Escolinha Maria Felipa (@escolinhamariafelipa) on Mar 19, 2019 at ...

    Leia mais
    cinco bailarinos, dois homens negros, duas mulheres e um homem branco

    Companhias de dança questionam papéis de gênero no balé

    Grandes estúdios estão revendo os estereótipos da dança clássica e buscam desenvolver bailarinos mais versáteis por Madison Mainwaring, The New York Times no Estadão Grandes companhias de dança tentam apresentar ideias mais contemporâneas a respeito dos estereótipos de gênero no balé. Foto- Michael Kirby Smith para The New York Times Num dia recente no American Ballet Theater, em Nova York, o mestre bailarino Vladilen Semenov se mantinha em relativo silêncio, explicando uma combinação antes de se afastar para observar uma aula mista. Mas os dançarinos tinham seus próprios objetivos, testando seus corpos e experimentos de agilidade e flexibilidade. Algumas das mulheres estavam de sapatilha sem ponta para testar os passos dos homens. O balé é tido como uma arte que alça as mulheres a um pedestal - os bailarinos literalmente as erguem sobre suas cabeças -, reforçando ideias convencionais a respeito da masculinidade e feminilidade. O ...

    Leia mais
    Rawpixel.com / Shutterstock.com

    85% dos brasileiros acreditam que marcas devem abordar diversidade

    Pesquisa da Samsung mostrou que brasileiros estão preocupados com questões como racismo e igualdade de gênero Por  Guilherme Dearo, do Exame  Diversidade: 85% dos brasileiros acreditam que tema é importante e deve ser abordado pelas marcas (Foto: Rawpixel.com / Shutterstock.com) São Paulo – Os consumidores preferem marcas que fogem da polêmica ou marcas que se posicionam politicamente e abordam questões atuais como diversidade e igualdade? De acordo com uma nova pesquisa da marca de eletrônicos Samsung, os brasileiros preferem marcas que não ignoram a diversidade em suas estratégias de marketing. Em parceria com o Bridge Research, a pesquisa da Samsung Brasil descobriu que 85% dos brasileiros acreditam ser importante que marcas abordem a diversidade em sua comunicação. A pesquisa ouviu homens e mulheres de 18 a 60 anos. Mais de 80% disseram que uma comunicação com diversidade mostra que a marca respeita as pessoas e suas diferenças. Para 67%, tratar ...

    Leia mais
    Eu era gestora da América Latina, ganhava um ótimo salário, tinha uma equipe grande. Mas jamais promoveriam para gerente uma mulher negra - Divulgação / Carta Capital

    ‘Diversidade é ter na empresa a representatividade da demografia’

    Nos corredores de uma empresa de investimento, em São Paulo, sobravam homens. Não havia nem sequer uma mulher por ali. Exceto ao final do corredor, em uma salinha pequena, menos ostentosa. Essa sim cheia de funcionárias – no setor de telemarketing. por Carol Castro no Carta Capital Eu era gestora da América Latina, ganhava um ótimo salário, tinha uma equipe grande. Mas jamais promoveriam para gerente uma mulher negra - Divulgação / Carta Capital “Quando perguntei, me disseram que, por serem carismáticas, falarem bem, colocaram as mulheres para fazer as vendas no telemarketing”, explica Liliane Rocha, CEO da consultoria Gestão Kairós e autora do livro “Como ser um líder inclusivo”. “Falaram que queriam contratar mais mulheres, mas que era muito difícil encontrar essas profissionais no setor financeiro, na área de investimento”. É justamente ali a primeira dificuldade - a falta de mobilidade; não só para mulheres, mas ...

    Leia mais
    (Foto: GETTY IMAGES)

    A diversidade é um tema que veio para ficar

    A importância da inclusão e valorização da diversidade é um assunto que sempre esteve presente nas pautas dos movimentos sociais nas últimas décadas. Atualmente, várias outras esferas da sociedade reconhecem a importância de se tornarem cada dia mais protagonistas de uma transformação social por meio de políticas e ações de inclusão de grupos historicamente minorizados - e as empresas são uma delas. Por Debora Gepp, do Linkedin (Foto: GETTY IMAGES) Nos últimos anos, o desenvolvimento de uma estratégia de atração, retenção e desenvolvimento de mulheres, negrxs, LGBTQIAs*, pessoas com deficiência e pessoas em vulnerabilidade social, por exemplo, se tornou um dos principais temas nas grandes organizações pelo mundo. Os esforços para incluir estas populações, além de serem uma pauta de responsabilidade social e direitos humanos, são também essenciais para a estratégia de gestão de pessoas e a geração de inovação para melhor atender à sociedade. Neste cenário, o ...

    Leia mais
    blank

    Americanos elegem primeiros deputados muçulmanos e indígenas

    Primeiro governador abertamente gay foi outro marco; social-democrata Alexandria Ocasio-Cortez é eleita por Nova York por Henrique Gomes Batista no O Globo Candidata democrata Ilhan Omar, eleita para o Congresso americano pelo estado de Minnesota Foto- BRIAN SNYDER : REUTERS Os americanos elegeram nesta terça-feira as duas primeirasdeputadas federais muçulmanas , ambas democratas . Outros marcos históricos são a eleição do primeiro governador asumidamente gay e as primeiras congressistas de origem indígena. Conheça abaixo quem são estes candidatos que se saíram vitoriosos nas eleições de meio de mandato realizadas ontem. Deputadas muçulmanas Democrata Ilhan Omar celebra vitória nas eleições legislativas de meio de mandato de 2018 Foto- ERIC MILLER : REUTERS Ilhan Omar representará o estado de Minnesota e Rashida Tlaib, Michigan. Omar, de origem somali, também é a primeira representante federal negra do estado de Minnesota. Ambas tiveram mais de 70% dos ...

    Leia mais

    Novembro Negro debate diversidade na infância e juventude na Ufal do sertão

    Evento terá discussão em torno das pesquisas acadêmicas sobre a diversidade entre crianças e jovens No Alagoas 24 horas Imagem: Divulgação O projeto Seminário Infâncias e Juventudes em Debate realizará, no dia 5 de novembro, discussões sobre a temática da diversidade étnico-racial, de gênero e sexualidade, durante o Novembro Negro, na sede do Campus do Sertão, em Delmiro Gouveia. Serão abordadas as pesquisas de docentes da Universidade Federal Fluminense do Campus Goytacazes (UFF), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e dos três campi da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), nas áreas de educação e psicologia, sobre suas pesquisas na temática da infância e juventude no Brasil. O Campus do Sertão contará, também, com uma exposição especial em alusão ao mês da consciência negra, intitulada Cafuringar é muito bom, com fotos de autoria de crianças da comunidade quilombola Cafuringa, do Rio de Janeiro. As mesas-redondas serão divididas ...

    Leia mais
    blank

    “Em 2018, a contratação de uma mulher grávida não deveria ser algo extraordinário”, diz Grazi Mendes

    Empregar uma mulher grávida de nove meses é uma raridade. Mas não deveria ser, segundo Grazi Mendes, integrante do "hire team"  no processo de contratação de Marcela Caldeira, de 35 anos, para o escritório de Belo Horizonte (MG) da multinacional de tecnologia Thoughtworks. Marcela foi contratada nesta situação e acaba de deixar a empresa em licença maternidade de seis meses. Antes de entrar na multinacional, Marcela trabalhou durante três anos em uma startup e fez o processo seletivo para ingressar na multinacional, conhecida mundialmente por suas políticas de inclusão das mulheres no mercado de trabalho, com sete meses de gestação. Nesta entrevista à coluna Geledés no debate, Grazi, que tem o cargo People Partner (pessoa que amplia a atuação do time de Gestão de pessoas), destaca a necessidade “urgente de se interromper uma lógica sutil e perversa, que considera pessoas como recurso, que cria barreiras com justificativas focadas apenas em ...

    Leia mais
    Bruno Santos:Folhapress

    Escolas de elite dão bolsas e criam projetos sociais para ensinar diversidade

    Colégios têm percebido que quanto mais heterogênea é a sala de aula, melhor os alunos aprendem por Carolina Muniz no Folha de São Paulo As escolas têm percebido que, quanto mais heterogênea é a sala de aula, mais e melhor os alunos aprendem. Isso porque os debates ficam enriquecidos quando existe diversidade —de gênero, credo, raça e classe social. “Se o estudante é capaz de confrontar experiências distintas, ele aumenta a sua capacidade argumentativa”, diz Fernando Luiz Abrucio, professor de gestão educacional da Fundação Getulio Vargas. No Brasil, o desafio das escolas, sobretudo particulares, é promover o contato com o diferente. O recorte social gerado pelas altas mensalidades faz com que o convívio fique restrito a estudantes com vivências muito parecidas. Com mensalidades entre R$ 3.604 e R$ 3.923, o colégio Bandeirantes, na zona sul de São Paulo, trabalha em parceria com institutos que encontram jovens com potencial acadêmico na ...

    Leia mais
    blank

    “O que quero dizer a Lula é que ele foi o maior presidente do Brasil, queiram ou não seus opositores”, diz a deputada Leci Brandão

    Em 2010, a carioca Leci Brandão se filiou ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), para colocar em prática na política sua longa trajetória de dedicação à promoção de igualdade racial.  Naquele ano, foi eleita com mais de 85 mil votos como deputada estadual pelo estado de São Paulo e em 2014, reeleita. Leci Brandão foi a segunda deputada negra da história da Assembleia Legislativa de São Paulo.  Agora, aos 73 anos,  Leci volta à campanha para novamente tentar o cargo de deputada estadual por São Paulo e pelo mesmo partido, com ampla plataforma sobre as populações negra e indígena, as mulheres e os LGBTs. A defesa dos Direitos Humanos começou há mais de quatro décadas para Leci, através de sua música, como uma das grandes intérpretes do samba no país. Nessa entrevista à coluna Geledés no debate, Leci Brandão conta como são elaborados seus projetos de lei e a influência de ...

    Leia mais
    imagem: Freepik

    Itaú Unibanco e Mais Diversidade lançam edital para incentivar projetos de valorização da diversidade LGBT+

    Inscrições podem ser feitas até novembro por pessoas físicas e jurídicas em todo o Brasil no Catraca Livre imagem: Freepik Visando a promoção de questões que envolvem o debate de gênero no país, o Itaú Unibanco, em parceria com a consultoria Mais Diversidade, lançou no último dia 20 de agosto o edital LGBT+ Orgulho. Poderão se inscrever para o processo seletivo pessoas físicas e jurídicas, grupos ou coletivos que já desenvolvem ou pretendem criar iniciativas voltadas à comunidade LGBT+, com propostas adequadas ao foco do edital, sem vínculo com partidos ou grupos político-partidários e constituídos e atuantes no território nacional. As inscrições podem ser feitas até o final de novembro pelo site. Propostas e projetos: o que será avaliado ? Serão aceitas propostas de caráter cultural, educacional, esportivo ou social e que contemplem o respeito e a valorização da diversidade LGBT+ em todo o País. Representatividade regional e atuação em conjunto ...

    Leia mais
    blank

    Por que a diversidade faz bem para os negócios, para nós e para o futuro

    No início de março, aconteceu em Austin, no Texas, mais uma edição do South by Southwest,evento de interatividade, música e cinema realizado todo ano na cidade mais estranha dos Estados Unidos. Por Gabriela Alberti Do Hypeness Jay Janner/Associated Press Em sua 31ª edição, o festival costuma reunir pessoas de todo o mundo – 82 países este ano – em busca de conhecimento e, principalmente, de tendências, já que o SX é popular por lançar aplicativos e tecnologias que irão moldar nossas vidas nos próximos anos. Só no Interactive, foram mais de 3 mil palestrantes que se apresentaram nos 1.370 painéis, onde os mais diversos temas foram discutidos, como blockchain, inteligência artificial e carros autônomos, por exemplo. Mas, apesar do foco do evento ser futuro e inovação, sem dúvidas, um dos assuntos que mais vieram à tona durante todos esses dias foi a diversidade. Figuras como Bozoma Saint John, Chief Brand Officer do Uber, Sadiq Khan, prefeito de Londres, Melinda Gates, co-fundadora e ...

    Leia mais
    O senegalês Cheikh-Gueye-Seck tem uma loja de roupas e acessórios - André Porto/Metro

    Roupas e acessórios típicos de imigrantes conquistam moradores de São Paulo

    Essa paleta tem se expandido com a crescente chegada de imigrantes e refugiados, muitos dos quais encontram na moda uma fonte de renda e uma maneira de se apegar às raízes. Do  Metro Jornal São Paulo O senegalês Cheikh-Gueye-Seck tem uma loja de roupas e acessórios - André Porto/Metro Há mais de quatro anos no Brasil, o imigrante senegalês Cheikh-Gueye-Seck, 30 anos, afirma: “Eu milito por minha cultura”. Sentindo-se desvalorizado ao chegar aqui e ver muitas pessoas vindas da África em trabalhos braçais, ele decidiu continuar a ser comerciante, como era em Dacar. Depois de um tempo vendendo roupas e acessórios africanos na rua e em eventos, Cheikh abriu a própria loja, há um ano. Chamado “Coração d’África”, o estabelecimento fica na avenida São João, uma das principais ruas do centro, traz no logotipo o mapa de seu continente natal e chama a atenção pelos tecidos estampados, ...

    Leia mais
    blank

    Grandes empresas do país não sabem incluir diversidade

    Entre as 20 maiores organizações de capital nacional apenas duas apresentam política própria Danielly Santos foi selecionada em processo, mas segundo empresa, seus traços e cabelos “não encaixavam no perfil desejado” Por Ludmila Pizarro  Do O Tempo No Brasil, 53,6% das pessoas se declaram negras (pretas ou pardas) segundo o IBGE, mas entre os executivos das 500 maiores corporações do país, apenas 4,7% se reconhecem como tal, afirma a pesquisa Diversidade no Contexto das Empresas Brasileiras, realizada pela consultoria 4CO Cappellano e Carramenha. Quando se trata de mulheres, o estudo mostra que elas compõem apenas 11% dos conselhos administrativos brasileiros, mesmo sendo 51,4% da população brasileira. Entre as 20 maiores empresas em faturamento do Brasil, apenas duas têm alguma política de inclusão para a diversidade no ambiente organizacional, segundo a sócia-diretora da 4CO, Thatiana Cappellano. “As empresas não conseguem nem discutir o tema, não têm políticas que promovam a diversidade e ...

    Leia mais
    blank

    Por mais diversidade no Miss Universo: Muçulmana ganha direito de não desfilar de biquíni

    Sua participação é um exemplo para que os concursos tenham mais diversidade e representatividade nos palcos. Por Ana Beatriz Rosa Do Huff Post Brasil A modelo Muna Jama, de 27 anos, foi autorizada a desfilar com uma vestido no lugar de biquínis durante o concurso de Miss Universo GB. Isso porque Muna é muçulmana e a religião a proíbe de exibir o corpo inteiro. Com um caftan de tecido leve, Muna desfilou pelo palco ao lado de suas colegas e competidoras. A decisão da edição britânica do concurso é um marco histórico e servirá de exemplo - e inspiração - para outras tantas meninas.   It takes bravery, emotional resilience and most importantly surrounding yourself with strong minded people who are prepared to make great sacrifices to welcome permanent and positive change. I may not be able to unwrite a moment in my life but I know a moment will never ...

    Leia mais
    blank

    Google demite engenheiro que publicou manifesto contra diversidade

    Em seu texto, o agora ex-funcionário da empresa afirma que os homens são mais predispostos biologicamente do que as mulheres para o mercado de TI. no IDGNow O Google demitiu nesta segunda-feira, 7/8, um engenheiro sênior de software que causou polêmica nos últimos dias ao compartilhar um manifesto de 10 páginas contra a diversidade. As informações são da Bloomberg. O engenheiro em questão, James Damore, confirmou junto à Bloomberg a sua demissão, dizendo que foi dispensado pelo Google por “perpetuar estereótipos de gênero”. No seu texto, que foi descoberto pelo Motherboard e tornou-se viral no final de semana, Damore afirma que os homens são mais predispostos biologicamente do que as mulheres para trabalhar no mercado de tecnologia e criticou as iniciativas do Google pró-diversidade. Além disso, o engenheiro disse ser alvo de preconceito no Google por ter visões políticas conservadoras e alegou que a empresa deveria trocar as iniciativas pró-diversidade ...

    Leia mais
    Página 1 de 5 1 2 5

    Últimas Postagens

    blank

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist