O rapper que une orgulho negro e gay nas suas letras

A música é um espaço ideal para expor modos de ver o mundo, e o rap vem se consolidando como canal para quem tem muito a dizer. É o caso de Jefferson Ricardo da Silva, mais conhecido como Rico Dalasam. Gay e negro, ele transforma em arte o que viveu.

Do Hypeness

Seu primeiro palco foi a rua em frente ao Shopping Santa Cruz, em São Paulo, onde há anos acontecem conhecidas batalhas de rimadores (nomes como Emicida, Rashid e Projota também passaram por lá). Foi ali que Rico, adolescente, percebeu que tinha outro talento em que poderia investir.

Outro porque, desde os 13 anos, ele já ganhava seu dinheiro como cabeleireiro, fazendo penteados e tranças. A carreira musical foi crescendo aos poucos: Rico cursou a faculdade de Audiovisual e trabalhou como produtor de moda antes de focar no rap. Não é por acaso que ele combina figurino estiloso e clipes caprichados.

As músicas do EP Modo Diverso, lançado em 2015, fizeram sucesso, e no ano seguinte saiu o primeiro álbum, Orgunga. O título vem de “Orgulho negro e gay”, sempre presente na atitude de Dalasam – nome artístico criado a partir da frase “Disponho Armas Libertárias a Sonhos Antes Mutilados”.

Versando sobre o posicionamento do gay na sociedade, preconceitos e auto aceitação sem abrir mão de referências pop divertidas e de sonoridade animada, o artista conclui: “Não adianta, protesto gay é fervo”. As letras de Orgunga são acompanhadas por batidas inovadoras, com timbres indianos e árabes, flautas e percussão brasileira.

Todas as fotos © Rico Dalasam

+ sobre o tema

Maguila é internado na ala psiquiátrica do Hospital das Clínicas de São Paulo

O ex-boxeador Adilson “Maguila” Rodrigues está internado na ala...

“Não me separei porque eu não gosto de você. Me separei porque eu sou gay”

Quatro pais contam como assumiram a homossexualidade para eles...

Os Musicos do Lixão. “Eles nos mandam lixo e devolvemos-lhes música”

Landfill harmonic - La armonía del vertedero - Orquesta...

Um bispo negro toma a frente e proclama: a homossexualidade é um dom de Deus

Um bispo negro, no sertão do Nordeste, com uma...

para lembrar

10 filmes para refletir sobre consciência negra

    Além dos livros, filmes são uma ótima maneira de...

Racismo atinge jogadores brasileiros, que aprovam até boicote a Copa do Mundo

Atletas contestam penas brandas, como multas e estádios fechados,...

PEDRA DO SAL HOMENAGEIA CARTOLA NO DOMINGO

  Pedra do Sal, local importante para a...
spot_imgspot_img

Casa onde viveu Lélia Gonzalez recebe placa em sua homenagem

Neste sábado (30), a prefeitura do Rio de Janeiro e o Projeto Negro Muro lançam projeto relacionado à cultura da população negra. Imóveis de...

No Maranhão, o Bumba meu boi é brincadeira afro-indígena

O Bumba Meu Boi é uma das expressões culturais populares brasileiras mais conhecidas no território nacional. No Maranhão, esta manifestação cultural ganha grandes proporções...

Rapper Coolio, conhecido pelo hit “Gangsta’s Paradise”, morre aos 59 anos

O rapper Coolio, que iluminou as paradas musicais com sucessos como “Gangsta’s Paradise” e “Fantastic Voyage” nos anos 1990, morreu, nesta quarta-feira (28), em Los...
-+=