O restaurante nudista em Londres com lista de espera de 37 mil pessoas

Nesse novo restaurante em Londres, você tem de deixar do lado de fora seus complexos, vergonhas, pudores… e também suas roupas.

Do BBC

_89777536_4e8278eb-9b1d-4499-a0f6-916f6fe469a7

Endereço do restaurante não foi divulgado ainda, para aumentar o suspense. Foto acima é de restaurante nudista ‘Naked Brunch’, em Melbourne, Austrália (foto Getty)

O restaurante “The Bunyadi” abre suas portas em Londres apenas em 10 de junho, mas já tem uma lista de espera de 37.794 pessoas – e a fila cresce a cada dia.

O local, que ficará aberto por apenas cerca de três meses, afirma ser o primeiro restaurante do mundo a oferecer esse tipo de experiência para comunidades não nudistas.

O endereço do estabelecimento, no entanto, não foi divulgado, para aumentar a expectativa.

_89778726_planview

Planta do restaurante, com cozinha, vestiário e áreas para pessoas totalmente nuas e parcialmente vestidas

 

O que já se sabe, porém, é a planta do restaurante, que contará com duas áreas: uma para quem quer ficar totalmente nu e outra para os que preferem usar uma espécie de roupão fornecida pelos funcionários do local.

Em entrevista à BBC Mundo, Seb Lyall, criador do restaurante, disse ter sido surpreendido com o sucesso do Bunyadi mesmo antes da inauguração e afirmou que não fez nenhum estudo prévio sobre o interesse nesse tipo de estabelecimento. Ele acredita que a procura tende a crescer ainda mais depois da inauguração.

“Uma vez que a gente abrir as portas, as pessoas vão entendendo melhor o conceito e também perdendo o medo. Aí, o restaurante vai chamar ainda mais atenção”, disse Seb.

Os idealizadores do restaurante são os mesmos que, no ano passado, criaram em Londres um bar-laboratório inspirado na série de TV Breaking Bad. Eles explicaram que Bunyadi significa “fundamental” e “natural” em hindi.

Velas e orgânicos

Aparentemente, o prazer que alguém pode experimentar ao jantar sem roupa na frente de desconhecido não é um problema para muita gente, especialmente para as mulheres, que são a maioria na lista de espera.

“Nossa iniciativa é mais que um restaurante, é um experimento social. Queremos ver se as pessoas decidem tirar totalmente a roupa ao sentirem que ninguém mesmo está os julgando”, disse Seb.

Ele afirmou ainda que o lugar será iluminado por velas, fazendo que as pessoas não fiquem totalmente expostas e deixando o ambiente mais confortável até para os mais tímidos.

Para os que se preocupam com a higiene, os cozinheiros estarão totalmente vestidos. Nas mesas, todas as pessoas se sentarão sobre os roupões recebidos ou sobre toalhas, respeitando as normas da Associação Americana de Recreação Nudista. Além disse, os garçons estarão com suas partes íntimas cobertas.

O preço do menu degustação sairá entre 70 e 85 euros, com versões vegetarianas ou com carne. Todos os pratos são feitos com alimentos orgânicos.

Seb contou ainda que não serão servidos pratos quentes, para evitar acidentes que possam lesionar a pele. “É uma verdadeira experiência de liberação”, diz.

“Porque as pessoas que não são da comunidade nudista também merecem ter a oportunidade de desfrutar de uma noite livre de impurezas, sem químicos, sem colorantes, sem eletricidade, sem celulares e sem roupa.”

+ sobre o tema

‘Cartas a um Homem Negro que Amei’ é grito de um corpo violado

As consequências dos séculos de escravatura no Brasil compõem...

O cabelo como forma de resistência

Após 16 anos alisando o cabelo, a jornalista negra...

BBC 100 Women 2019: quem está na lista?

A BBC acaba de anunciar a edição de 2019...

Em média, 10 mulheres são vítimas de violência doméstica por dia na Paraíba

Agressões, ameaças, estupros, violência psicológica. Uma série de violações...

para lembrar

Ser mãe e lésbica é ser invisível duas vezes

Dia 29 de Agosto, celebra-se o Dia Nacional da Visibilidade...

Gabi Oliveira, do canal DePretas: Precisamos falar sobre estética negra

Em entrevista exclusiva à Fórum, a jovem youtuber fala...

Site prega violência contra as mulheres e incentiva estupro

Polícia e Ministério Público investigam o caso; análise preliminar...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=