ONU faz apelo pela ‘erradicação do racismo’ no Dia Internacional dos Afrodescendentes

Enviado por / FonteISTO É AFP

O Dia Internacional das Pessoas Afrodescendentes “é um apelo urgente à ação para que todos, em todas as partes, se comprometam com a erradicação do mal do racismo”, clamou nesta terça-feira (31), de Nova York, o secretário-geral da ONU, António Guterres.

“É um reconhecimento que já deveria ter sido feito há muito tempo sobre as profundas injustiças e a discriminação sistêmica que os afrodescendentes sofreram durante séculos e continuam enfrentando hoje”, acrescentou o diplomata português no Twitter.

A iniciativa, proposta em dezembro pela Costa Rica, foi celebrada nesta terça-feira pela primeira vez por meio de diversas atividades realizadas no país centro-americano.

“Como parte de uma única família humana, reconhecemos a urgência de erradicar estigmas e preconceitos baseados em ideias infundadas de superioridade racial que continuam a causar sofrimento a milhões de afrodescendentes em todo o mundo”, afirmou a alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos e ex- presidente do Chile, Michelle Bachelet.

“Neste dia, dizemos basta ao racismo e à discriminação contra nossos irmãos e irmãs. As pessoas de descendência africana são as forças motrizes da mudança”, declarou a vice-secretária-geral das Nações Unidas e presidente do Grupo das Nações Unidas para o Desenvolvimento, a nigeriana Amina Mohammed.

A Assembleia Geral da ONU determinou em 28 de dezembro de 2020 a celebração dessa população a partir de uma resolução promovida pelo governo da Costa Rica, o que justifica ter o país centro-americana como sede global da comemoração.

“Esta data busca reafirmar o compromisso com a população afrodescendente por seu reconhecimento, justiça e desenvolvimento”, disse em comunicado a vice-presidente costarriquenha Epsy Campbell, uma mulher negra.

“Reconhecemos a força incansável dessas mulheres e homens afrodescendentes que desafiaram a história, as leis e a injustiça por sua liberdade”, afirmou o presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado, em coletiva de imprensa.

+ sobre o tema

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como...

Estrela do Carnaval, ex-passista Maria Lata D’Água morre aos 90 anos em Cachoeira Paulista, SP

A ex-passista Maria Mercedes Chaves Roy – a ‘Maria...

Aos ‘parças’, tudo

Daniel Alves da Silva, 40 anos, 126 partidas pela...

Iniquidades raciais e as mudanças do clima

O verão brasileiro, embora conhecido pelas belíssimas praias, férias...

para lembrar

‘Projeto Querino’ é um podcast que narra a luta negra sem romantismo

Se os livros de história narram a Independência do Brasil...

E se Roberto Jefferson fosse negro e pobre?

Em outubro celebramos os 200 anos da morte de...
spot_imgspot_img

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da Universidade Federal de Santa Catarina, lança nesta quarta-feira (21) o quinto vídeo de sua campanha de divulgação...

Moção de solidariedade da UNEGRO ao Vai Vai 

A União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO), entidade fundada em 1988, com  longa trajetória na luta contra o racismo e suas múltiplas...

Perfeição do racismo brasileiro transforma algoz em vítima

O racismo é um crime perfeito. É com essa frase que o antropólogo Kabanguele Munanga, uma das maiores autoridades do Brasil em estudos raciais, define...
-+=