Guest Post »
Opanijé, grupo de rap baiano, se apresenta no Sesc Belenzinho

Opanijé, grupo de rap baiano, se apresenta no Sesc Belenzinho

No dia 19 de Novembro, sábado, a partir das 20h30, o grupo de rap de Salvador, Opanijé, se apresenta no Sesc Belenzinho, Rua Padre Adelino, 1000. O show conta com a discotecagem de DJ Will e participação especial do poeta Akins Kintê.

Texto: Pedro Borges / Edição de Imagem: Pedro Borges enviado para o Portal Geledés

Em 2005, Lázaro Erê (cantor e compositor), Rone Dum-Dum (cantor e compositor), DJ Chiba e Zezé Olukemi (percussão) fundaram o Opanijé com a proposta de cantar Rap com letras que exaltem a cultura negra e a ancestralidade africana. Entre as canções do grupo, destaque para “Encruzilhada” e “Valeu, Zumbi”. A primeira conta com a participação do rapper Heider, do grupo RBF, e é uma homenagem ao Orixá Exu. A segunda exalta o legado do líder de Palmares e ressalta a importância da cultura e do conhecimento para a juventude.

DJ Chiba, integrante do grupo, destaca o significado de se apresentar na semana da consciência negra. “Para nós é uma honra e uma responsabilidade muito grande fazer esse evento tão próximo do 20 de Novembro. A data é muito emblemática e significativa, porque é a nossa luta, nossa bandeira. A força do Opanijé está no movimento negro e na luta negra. É uma grande honra ter a oportunidade de mostrar nosso trabalho neste dia”.

Com mais de mais de 21 mil visitações em apenas dois anos no MySpace, a banda tem o reconhecimento de nomes consagrados do Rap nacional, como B. Negão, Thaíde, Lettieres Leite, GOG, Bastardo do grupo paulista SNJ e Mos Def, rapper norte-americano.

Em São Paulo, o Opanijé vai dividir palco com outras grandes referências nacionais, DJ Will e Akins Kintê. “DJ Will é um DJ conceituado, já toca em grandes festas em São Paulo, já participou de um monte de projeto importante e é uma das figuras do rap nacional da atualidade. Dividir o palco com o mestre Akins é uma grande honra, porque ele é um amigo nosso de longa data e uma das grandes vozes negras, poéticas de São Paulo”.

flyer_-_opanije

William Nascimento Simões, DJ Will, tem 28 anos e desde muito novo acompanha o trabalho do pai, o DJ KL Jay (Racionais Mc’s). Em 2006 ganhou o Prêmio Hutuz como melhor DJ de grupo e em 2013 formou, ao lado de Filiph Neo, Dee, Renan Samam e DJ Murilo, o 5 pra 1.

O Poeta Akins Kintê, nascido e criado na Zona Norte de São Paulo, Brasilândia, traz seu primeiro livro sob sua autoria, “Muzimba Na Humildade Sem Maldade”, acompanhado de um CD com a musicalidade do produtor Tico Pro. A obra inova na sonoridade, na arrumação das rimas e também nos temas abordados que vão desde o amor e o racismo até a política e o futebol de várzea.

A atividade faz parte da mostra “Motumbá – Memórias e Resistências Negras”. A palavra de origem Yorubáque, mais do que uma saudação, significa bênção entre os nagôs. O projeto se inicia em novembro, mês que comemora a consciência negra, e segue em cartaz até março de 2017. As atividades ocupam diversos espaços abertos e fechados da unidade [Comedoria, Teatro, Praça, Sala de Espetáculos I e II, Convivência, Oficinas] para apresentar ao público atrações de música, dança, teatro, performance, literatura, cinema, artes visuais e rodas de reflexão e debate.

 

Related posts