Pais querem filhos homens por dar menos trabalho, diz estudo

Quase metade dos americanos quer que seu primeiro filho seja homem, de acordo com um novo estudo. Segundo o jornal Daily Mail, dos 2.129 dos recém-casados pesquisados pelo site CouponCodes4u, 4% disse que preferem que o primogênito seja do sexo masculino, e a maioria justificou a escolha afirmando que os meninos “dão menos trabalho”. Apenas 21% afirmou que preferia ter uma menina, enquanto 32% disse não se importar com o sexo do bebê. O estudo também constatou que a maioria das pessoas que queria o primeiro filho menino (63%) era homem, entre eles apenas 11% quer uma menina.

As razões para a escolha de gênero foram variadas. A maioria, 45%, usou a justificativa de que os meninos dariam menos trabalho enquanto um terço afirmou que queria um menino porque acreditam que filhos mais velhos cuidam melhor os irmãos menores. Dezenove por cento admitiu que prefere um filho homem para que ele leve o nome da família adiante.

Porém, mesmo preferindo um primogênito homem, os casais não descartam completamente a ideia de ter uma menina, já que 37% afirmou que gostaria de ter um bebê do sexo feminino em uma segunda gravidez. Entre os casais que preferiam ter uma primogênita a principal justificativa foi a de que as meninas seriam “melhores modelos” para os irmãos mais novos.

Mark Pearson, presidente da CouponCodes4u, declarou-se surpreso com essas descobertas. “O que a pesquisa elucida é que a questão do gênero continua a ser algo importante para muitos casais. Espero que o que todos os pais lembrem que a saúde da criança é muito mais importante do que seu sexo”, afirmou ele. Apesar da disparidade em questões relacionadas ao gênero, 95% dos casais pesquisados afirmou que a principal prioridade era ter um filho saudável.

 

Fonte: Terra

 

 

Saiba Mais:

QUESTÕES DE GÊNERO

+ sobre o tema

Na pandemia, aumentam denúncias de empregadas domésticas mantidas em cárcere privado

Na última quarta-feira (13), a Polícia Civil do Rio...

Ministra Luiza Bairros é chamada de ‘Mulher Luiza Negra Bairros’

Há 32 anos morando em Salvador, a gaúcha Luiza...

Luiza Trajano: Basta de violência contra a mulher

A empresária fala sobre a perda de uma funcionária...

para lembrar

O vestido de uma professora. A avalanche de críticas. E o sexismo nas redes sociais

Uma professora de Atlanta, na Georgia, recebeu críticas online...

Como funciona o adesivo anticoncepcional? Tire dúvidas

O adesivo inibe a ovulação e transforma o muco...

Policial militar gay do RS será o primeiro a se casar de farda em 178 anos

Miguel Martins, 29, será o primeiro soldado gay da...

Seqüestro à luz do meio-dia (ou como ser mãe em tempos de intolerância racial)

Meio dia de Sábado. É aquele dia dedicado às...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=