Panelaço Nonno Paolo – Manifestação, em São Paulo, pede fim do racismo no país

Enquanto algumas pessoas almoçavam no Restaurante Nono Paolo, na zona sul de São Paulo, do lado de fora, um pequeno número de pessoas fazia um panelaço contra atitudes racistas. A manifestação, pacífica, foi organizada pela internet e motivada pela história do casal espanhol que teve o filho adotivo, de seis anos, retirado do estabelecimento.

Enquanto os pais se serviam no restaurante, o filho etíope ficou esperando em uma das mesas. Um dos funcionários da pizzaria abordou a criança e a retirou do local. O casal espanhol encontrou o filho na calçada e registrou um boletim de ocorrência por discriminação racial na Delegacia do bairro de Vila Mariana.

A estudante Carina Paola Cardenas, uma das idealizadoras do protesto, disse que o objetivo é chamar a atenção para o preconceito racial. “Pretendemos mostrar às pessoas que o racismo existe. Não se consegue mudá-lo somente por leis. O que muda isso é a conscientização. Por isso, estamos estimulando o boicote aos estabelecimentos que tenham esse tipo de política de maltratar pessoas seja por causa da raça ou por questão social”.

panelacoWilson Honório da Silva, do Movimento Nacional Quilombo Raça e Classe, disse que o protesto, apesar de ter contado hoje com um grupo muito pequeno de pessoas, não pode ser esgotado. “O movimento tem o propósito de mandar um recado para a sociedade. Estamos cansados de viver em um país onde ser negro é parecer marginal.”

Para ele, a ideia é organizar manifestações ao longo do ano para alertar a população sobre o racismo. “Estamos propondo transformar o dia 21 de março, que é o Dia Internacional de Combate ao Racismo, num grande ato em protesto a todos esses casos que têm se repetido em São Paulo”, disse.

À Agência Brasil, os sócios do restaurante disseram que não iriam se manifestar sobre o caso até a conclusão do inquérito policial.

Na última quarta-feira (4), a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo instaurou um processo para apurar o caso. Se for comprovada a discriminação racial contra a criança, o estabelecimento poderá ser multado.

 

 

Saiba sobre o assunto:

Vídeo – Negros ocupam o Nonno Paolo para desafiar o racismo

Sueli Carneiro: Nonno Paolo – um caso emblemático

Sementes do mal por Sueli Carneiro

‘Lá nunca mais volto’ – SEU JORGE sofre racismo na Itália – áudio

Será que temos que ter medo da polícia? Thalma de Freitas vai processar PMs por abuso de poder

Homem negro espancado, suspeito de roubar o próprio carro

Racismo no Colégio Anhembi Morumbi – Estagiaria forçada a alisar o cabelo para manter a ‘boa aparência’

Ao ser levado para a viatura, um policial disse para o advogado: ‘Negão, o pau vai cantar pra ti’

Racismo no Galeto Sat’s Rio de Janeiro

Restaurante Nonno Paolo – O racismo não cordial do brasileiro

 

 

Fonte: Imirante

+ sobre o tema

Reunião discute lançamento estadual do Programa Racismo na Infância 2010

Previsto para ser lançado em Brasília, no dia 25...

Eles não ligam pra gente!

All I wanna say is that They don't really care...

O que vou ser quando crescer? O seu chão vai dizer

O que vou ser quando crescer? Era uma pergunta...

para lembrar

Advogada denuncia contribuinte por racismo em Campinas

Segundo a vítima, homem disse que 'negro não serve...

Suspeito de vandalismo em SP é filho de empresário de transporte!

Segundo a Polícia Civil, elemento identificado como Pierre...

Caminhada de Protesto contra O Racismo – Shopping Cidade Jardim

Queridos amigos durante esta semana divulgamos a carta...

A banalidade do mal normalizado

Esses dias estava conversando com uma pessoa que admiro...
spot_imgspot_img

Educação escolar de negros com deficiência é marcada por capacitismo e racismo

Apesar da acessibilidade ser um direito garantido por lei para as pessoas com deficiência, a falta de ambientes acessíveis foi um dos principais problemas...

Em ‘Sitiado em Lagos’, Abdias Nascimento faz a defesa do quilombismo

Acabo de ler "Sitiado em Lagos", obra do ativista negro brasileiro Abdias Nascimento, morto em 2011, no Rio de Janeiro. A obra, publicada agora pela...

Registros de casos de racismo aumentam 50% entre 2022 e 2023 no estado de SP

Números obtidos via Lei de Acesso à Informação pela TV Globo, mostram que o número de ocorrências registradas por racismo e injúria racial tiveram alta...
-+=