Pará: Mulheres marcham contra discriminação

Mulheres negras fizeram uma marcha nos arredores da Praça da República, localizada na avenida Presidente Vargas, no centro de Belém. Diversas entidades de temática afro participaram da mobilização com o propósito de lançar simbolicamente uma manifestação batizada de “À Brasília”, que ocorrerá em setembro de 2015. 

A ideia dos movimentos atuantes é mobilizar o máximo de pessoas e construir um processo de visibilidade. “É um absurdo que em pleno século 21 as pessoas negras, sobretudo mulheres, tenham que se submeter a um certo determinismo social, no qual as mulheres negras não têm acesso a bons trabalhos por causa da cor da pele. A desigualdade ainda é muito grande. Se as mulheres no geral são discriminadas e recebem salários ainda mais baixos do que seus parceiros, as negras estão obrigadas a situações bem mais preocupantes”, afirmou uma das fundadoras do Centro de Estudos e Defesa do Negro no Pará (Cedenpa), Nilma Bentes, de 66 anos.

No Pará, 77% da população é constituída de negros ou pardos e ainda existem em torno de 420 povos quilombolas no estado, segundo Nilma Bentes. “As mulheres negras amamentaram a maior parte da classe dominante do Brasil. Desde os tempos de escravidão, a mulher nunca teve vez nem voz. E agora queremos mudar esse contexto que faz parte de todo um processo histórico de séculos. Ainda, no estado, carecemos de políticas públicas para mulheres negras”, declarou Nilma Bentes.

 

Fonte:  Diário do Pará

+ sobre o tema

Garotos “perderam a conta” dos estupros sofridos por tropas internacionais

Relatos de crianças de nove anos revelam que as...

Enem 2014: crise hídrica e violência contra mulher estão entre assuntos mais cotados para a redação

A pedido do GLOBO, cinco professores de cursinhos elaboraram...

Simbolos da pedofilia – Conheça, evite e denuncie!

IMPORTANTE CONHECER, MESMO QUE A MAIORIA DAS PESSOAS POSSA...

A dororidade e a dor que só as mulheres negras reconhecem

"Boa noite, Vilma. Seu livro mostrou meu não lugar......

para lembrar

Atleta que foi porta-bandeira na abertura é preso no Rio acusado de estupro

Segundo caso de assedio contra uma camareira da Vila...

Abismo feminino

“O ano passado foi devastador para minha família. Lembrei...

Veja países onde o estupro é usado como arma de guerra

Estão na lista Congo, com mais de 3 mil...

Zaika dos Santos canta o protagonismo da mulher negra

Compositora busca em sonoridades negras da Jamaica, África e...
spot_imgspot_img

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...

Em reunião com a ministra das Mulheres, movimentos denunciam casos de estupros e violência em abrigos para atingidos pelas enchentes no RS

Movimentos feministas participaram de uma reunião emergencial com a ministra da Mulher, Cida Gonçalves, no final da tarde desta terça-feira (7), de forma online....

Documentário sobre Ruth de Souza reverencia todas as mulheres pretas

Num dia 8 feito hoje, Ruth de Souza estreava no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O ano era 1945. Num dia 12, feito...
-+=