Partido indica mulher negra para presidência

São Paulo (Brasil) – O Comitê Central do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), reunido nos dias 18 a 20 últimos, decidiu, por proposição do presidente nacional Renato Rabelo, indicar Luciana Santos, vice-presidenta e deputada federal por Pernambuco, para substituí-lo a partir do primeiro trimestre de 2015.

A resolução será submetida a ratificação pelo futuro Comitê Central a ser eleito no 13º Congresso, que se realizará de 14 a 16 de novembro próximo, em São Paulo.

A indicação pressupõe a manutenção de Renato Rabelo à frente do PCdoB durante o período de transição, que se inicia a partir do 13º Congresso até o prazo estipulado para que Luciana Santos assuma a presidência.

Luciana Barbosa de Oliveira Santos nasceu no Recife em 29 de dezembro de 1965, originária de família com larga militância comunista. Ela é engenheira eletricista, profissão que não exerceu, ingressando diretamente na política.

Em 1992, candidatou-se a vereadora, concorrendo pela primeira vez a um cargo público. Já nesta eleição obteve uma excelente votação, chegando à primeira suplência. Em 1994, concorreu ao cargo de deputada estadual, ficando na suplência, assumindo o mandato dois anos depois.

Ao assumir a vaga de deputada estadual, em 1996, marcou seu mandato pelo envolvimento direto com os movimentos populares. Em 1998, Luciana Santos reelegeu-se deputada estadual com 26 mil votos, quase o dobro de votos obtidos no pleito anterior.

Em 2000, Luciana Santos elegeu-se a primeira prefeita comunista do Brasil com mais de 107 mil votos. Em 2004, reelegeu-se prefeita de Olinda, no primeiro turno, com cerca de 122 mil votos. Foi também Secretária de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente em Pernambuco.
Assumido a vice-presidência do PCdoB em 2009.

Eleita deputada federal em 2010, assumiu a liderança da bancada comunista já no segundo ano de seu mandato. Na Câmara dos Deputados atua em varias Comissões. É presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Cultura e Desenvolvimento Urbano.

Agrega ao seu currículo político de combate ao neoliberalismo, o compromisso com os movimentos sociais brasileiros, especialmente: o movimento negro (apresentou o Projeto de Lei instituindo a terceira semana de cada mês de novembro como Semana da Consciência Negra no estado pernambucano); o movimento indígena (em defesa do seu território, mostrando a importância da população indígena do Estado como a terceira maior do País e o apoio ao Estatuto dos Povos Indígenas) e o movimento de mulheres (em especial engajada em projetos para melhorar a situação precearia de saúde das mulheres nordestinas, e campanhas contra a violência e de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes).

Fonte: Vermelho e blog Luciana

+ sobre o tema

OABRJ levará absolvição dos policiais no caso João Pedro ao STF

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de...

O grande bazar de direitos

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, declarou nesta semana estar "muito...

Saiba o que muda no ensino médio com novo texto aprovado no Congresso

Após sucessivos ajustes, com idas e vindas entre as...

para lembrar

Haverá dia seguinte após a abolição da Lei Áurea?

Na toada em que o Brasil vai, não é...

Com PL do aborto, instituições temem mais casos de gravidez em meninas

Entre 1º de janeiro e 13 de maio deste...

Mercadante inicia movimento para indicar Lula ao Nobel da Paz

Em pleno período de pré-eleitoral, o senador petista e...

Câncer de Lula regrediu 75%, dizem médicos

Amanda Polato Com resultado do tratamento, equipe descartou submeter...

É mito pensar que todos os pobres são empreendedores, diz ganhadora do Nobel de Economia

Uma das mais respeitadas economistas do mundo quando o assunto é pobreza, a francesa Esther Duflo tem gastado muito do seu tempo falando sobre os...

Brasileiras reunidas para enfrentar a extrema direita

Muito se diz que organização de base e ocupação das ruas são os caminhos mais efetivos para enfrentar a extrema direita. Difícil é encontrar quem...

63% dos municípios do país não realizam concurso para professor há mais de 5 anos

Cerca de seis a cada dez cidades do país estão há mais de cinco anos sem realizar concurso público para contratar professores para as escolas municipais. A...
-+=