PEC da Anistia deixa muitas perguntas sem respostas

Eu gostaria de saber qual a justificativa dos 45 deputados que votaram favoravelmente à anistia das irregularidades dos partidos

Seria bem importante que os presidentes dos partidos políticos que integram a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara (excetuando PSOL e Novo, que foram contra a iniciativa) explicassem o motivo do voto a favor da Proposta de Emenda à Constituição 9/23.

A chamada PEC da Anistia anula as sanções aos partidos que descumpriram a legislação eleitoral e não preencheram a cota mínima de recursos financeiros destinados a mulheres, negros e indígenas, cometeram irregularidades na prestação de contas e receberam dinheiro de empresas nas eleições gerais 2022 e anteriores.

A análise da CCJ não trata do mérito da proposição, limita-se aos aspectos legais e regimentais do texto. No entanto uma PEC que afronte as regras do jogo eleitoral jamais deveria prosperar no Congresso, sobretudo num país que se destaca negativamente em termos de sub-representação política de mulheres, de pessoas pretas, pardas e indígenas.

Plenário da Câmara dos Deputados – Marcos Oliveira – 26.abr.23/Agência Senado

A coisa fica ainda pior quando a gente lembra que há menos de seis meses a democracia brasileira passou por um ataque brutal, na Praça dos Três Poderes.

Devidamente provocado, o STF abriu prazo de dez dias para que a Câmara se explique sobre a proposição. Estou bastante curiosa pela resposta ou o que irá acontecer em caso de silêncio.

Também gostaria de saber qual a justificativa dos 45 deputados que votaram favoravelmente à anistia das irregularidades? Como cidadã, mulher, negra, eleitora e jornalista, fiquei me coçando para conhecer as razões de cada um.

E qual será a quantia de dinheiro que deveria ter sido destinada a mulheres e negros, porém foi dedicada sabe-se lá para quais finalidades? O que isso poderia ter significado em termos de resultado eleitoral se os recursos tivessem, de fato, beneficiado a quem de direito?

Na hipótese da aprovação da PEC da Anistia, o que e como pode ser feito em termos de reparação das candidaturas prejudicadas? São tantas perguntas sem respostas…

+ sobre o tema

para lembrar

Após comemorar vitória no clássico, Yaya Toure vira alvo de racismo no Twitter

Durante a Copa do Mundo, o marfinense Yaya Toure...

Para ministro da Educação, política de cotas de São Paulo segrega alunos

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse dia (11)...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal...

Indígenas denunciam violência e racismo na ONU

Em Genebra, governo brasileiro tenta ignorar acusações Por Felipe Milanez, da...
spot_imgspot_img

Como o diabo gosta

Um retrocesso civilizatório, uma violência contra as mulheres e uma demonstração explícita do perigo que é misturar política com fundamentalismo religioso. O projeto de lei...

Homens, o tema do aborto também é nossa responsabilidade: precisamos agir

Nesta semana, a escritora Juliana Monteiro postou em suas redes sociais um trecho de uma conversa com um homem sobre o aborto. Reproduzo aqui: - Se liberar o...

A falácia da proteção à vida

A existência de uma lei não é condição suficiente para garantir um direito à população. O respaldo legal é, muitas vezes, o primeiro passo...
-+=