Policias militares matam jovem de 19 anos no Barreiro

Militares dizem que a morte ocorreu durante uma troca de tiros, mas família contesta. Parentes afirmam que a morte é por vingança. A casa do jovem foi invadida por militares e Alex de Faria Diniz assassinado a tiros

Um crime com duas versões acabou com a prisão de três militares no sábado. Um sargento e três soldados são suspeitos de invadir a casa de Alex de Faria Diniz, 19, no Bairro Lindeia, no Barreiro, e matar o jovem a tiros. Os policiais lotados na 1ª Companhia de Missões Especiais relataram que Alex morreu durante uma abordagem onde houve troca de tiros. Eles disseram que o rapaz andava armado e teria feito a esposa e o filho de 6 meses reféns em casa, por isso foi necessária a ação da PM. Os agentes foram presos e ouvidos depois da ocorrência, mas, segundo a polícia, já foram liberados sob alegação de legítima defesa.

A versão da família é bem diferente. Os parentes não acreditam na história de troca de tiros e contam que Alex se envolveu em uma discussão com um dos policiais, por isso foi morto por vingança. A tia de Alex, Silvana Faria Silva, disse que na última terça-feira o sobrinho brigou com um militar dentro de um supermercado enquanto fazia compras com a esposa e o filho de 6 meses.

Durante a briga, o policial ameaçou Alex de morte. Dias depois, esse militar teria ido até a casa da vítima, na companhia de outros colegas, e atirado no carro do rapaz. No sábado o agente voltou à casa de Alex, à paisana, e invadiu violentamente a residência dando um tiro no cadeado do portão. De acordo com a tia da vítima, a casa foi totalmente revirada.

Segundo Silvana, o policial e dois colegas atiraram em vidraças e portas. Um deles disparou contra Alex que foi amarrado em um lençol e arrastado para uma viatura. Conforme Silva, depois de ser levado no carro da PM, a família recebeu a notícia da morte. Parentes alegam que até a esposa de Alex foi agredida e levada pelos policiais. O bebê, filho do casal, assistiu à toda violência.

A família diz que os PMs fizeram papel de bandidos e quer vê-los presos. Desolada, a mãe de Alex lembrou que o filho almoçou com ela um dia antes da morte. Ela pediu Justiça e investigação do crime.

 

Fonte: EM

+ sobre o tema

Adolescente denuncia mulher por agressão e injúria racial em Rio Preto

Um adolescente de 13 anos denunciou ter sofrido injúria...

Estudo mostra o impacto do fator racial materno no desenvolvimento infantil

O ganho de peso e o crescimento dos filhos está diretamente relacionado ao fator etnorracial...

para lembrar

Justiça decreta prisão de suspeito de envolvimento no caso Marielle

Justiça decreta prisão de suspeito de envolvimento no caso...

Grafites de Marielle e Maria da Penha são alvos de ataques de vândalos no Rio

Dois grafites da vereadora Marielle Franco (PSOL) e um...

Justiça absolve policiais acusados de tortura e morte de Amarildo

A 8ª Câmara Criminal da Justiça do Rio de Janeiro absolveu ontem (13)...
spot_imgspot_img

Um guia para entender o Holocausto e por que ele é lembrado em 27 de janeiro

O Holocausto foi um período da história na época da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando milhões de judeus foram assassinados por serem quem eram. Os assassinatos foram...

Caso Marielle: mandante da morte de vereadora teria foro privilegiado; entenda

O acordo de delação premiada do ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado de ser o autor dos disparos contra a vereadora Marielle Franco (PSOL), não ocorreu do dia...

Pacto em torno do Império da Lei

Uma policial militar assiste, absolutamente passiva, a um homem armado (depois identificado como investigador) perseguir e ameaçar um jovem negro na saída de uma...
-+=