Primo de fundadora do Black Lives Matter morre após receber choque em ação policial

Enviado por / FonteDa Folha de S. Paulo

Keenan Anderson foi atingido por disparos de arma taser e sofreu parada cardíaca

Um homem negro de 31 anos, primo de uma das fundadoras do movimento antirracista Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), morreu horas depois de receber choques em uma ação policial na cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos.

O caso aconteceu no último dia 3 e se tornou público nesta semana, quando foram divulgadas imagens registradas por câmeras corporais dos agentes envolvidos na ação.

Keenan Anderson aparece correndo dos policiais depois de se envolver em um acidente de carro no bairro de Venice, em Los Angeles. Agitado, ele não obedece à ordem para encostar em uma parede. Depois, os agentes conseguem imobilizá-lo e, já com o homem deitado no chão, disparam choques com arma do tipo taser.

Anderson grita por ajuda. Ele diz que os policiais estavam tentando matá-lo e fazer com ele a mesma coisa que fizeram com George Floyd, homem negro assassinado em 2020 por asfixia em Minneapolis, após um policial ajoelhar em seu pescoço.

“Os policiais lutaram com Anderson por vários minutos, usando um taser, o peso corporal e chaves de braço para superar a resistência”, informou a polícia de Los Angeles em comunicado.

Anderson foi detido e, horas depois, sofreu uma parada cardíaca. Ele chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu. O caso tem provocado indignação. “Ele foi morto pela polícia”, disse Patrisse Cullors, prima de Anderson e uma das fundadoras do movimento Black Lives Matter.

A perfeita de Los Angeles, Karen Bass, pediu a suspensão imediata dos policiais até o desfecho da investigação.

Nas redes sociais, usuários comparam o caso ao de Floyd, que gerou forte comoção nos EUA e deu impulso a uma onda global de combate ao racismo. O ex-segurança teve o pescoço prensado contra o chão por mais de oito minutos e disse “não consigo respirar” mais de 20 vezes antes de ser morto.

No ano passado, três ex-policiais que estavam presentes no momento do assassinato foram considerados culpados de crimes federais por privarem o ex-segurança de seus direitos constitucionais ao não fornecerem assistência médica a ele. Antes, o ex-policial Derek Chauvin, que sufocou Floyd com o joelho, recebeu pena de 22 anos e meio de prisão.

+ sobre o tema

O falso feminismo interseccional ou o que importa é representar

Texto de Naila Chaves para as Blogueiras Feministas. Desde quando...

Como nossos pais

Na primeira — e única — vez em que...

MP investiga laudo produzido após denúncia contra policiais por morte no Jacarezinho

O Ministério Público abriu uma investigação por suspeita de...

A marca da desigualdade brasileira é a raça… por Regiane Regis

  Não é possível compreender a discrepante desigualdade social no...

para lembrar

Opinião: “Com redução de maioridade penal, o Brasil ignora compromissos internacionais”

“Com redução de maioridade penal, o Brasil ignora compromissos...

ONU: Jovens negros são as principais vítimas da violência no Brasil

Alagoas é o estado com maior IVJ – Violência...

A ostentação negra incomoda

Ostentar significa “alarde, exibição vaidosa, vanglória”. Qualquer um pode...

Diretora pede para mães não denunciarem professor por pedofilia em SP

Crianças reclamaram de carícias de professor durante aulas no...
spot_imgspot_img

Torcedor do Santos é condenado por racismo contra jogador que errou pênalti

A Justiça paulista condenou por injúria racial o torcedor Paulo Morales, que, no ano passado, ofendeu o jogador de futebol Bruno Mezenga, então atacante...

Racismo ambiental põe em risco práticas religiosas de matrizes africanas

A sociedade já sabe que a crise climática afeta a todas as pessoas, mas precisamos aprofundar nosso entendimento sobre a maneira racista pela qual ela atinge comunidades,...

Mulher branca se recusou a vender imóvel depois de descobrir que compradora era negra nos EUA

Empoleirado em uma colina com vista para o Oceano Atlântico, o apartamento em Virginia Beach, nos Estados Unidos, era exatamente o que Raven Baxter queria. Tinha uma...
-+=