Guest Post »

Projeto Memória Lélia Gonzalez tem lançamento no CCBB de São Paulo, dia 15, às 17h30

Em iniciativa da Fundação Banco do Brasil e parceiros, tributo, documentário e livro autobiográfico relembram a importância da ativista do movimento negro e feminista; materiais estão disponíveis em site do projeto

Foto: Acervo JG/Foto Januário Garcia

Portal Geledés

O CCBB de São Paulo será o local de lançamento no Estado de São Paulo do Projeto Memória “Lélia Gonzalez: O Feminismo Negro no Palco da História”, no dia 15, às 17h30. O projeto é uma iniciativa da Fundação Banco do Brasil, em parceria com a Rede de Desenvolvimento Humano (Redeh) e Brasilcap. O evento do CCBB é realizado em conjunto com o Geledés – Instituto da Mulher Negra. O lançamento nacional do Projeto Memória ocorreu em fevereiro, no CCBB Rio.

Educadora, ativista e intelectual de destaque, Lélia Gonzalez contribuiu para a formação de uma consciência crítica em relação aos preconceitos que mantêm mulheres negras em desvantagem na sociedade. Uma das pioneiras do feminismo negro no Brasil, marcou presença no Estado de São Paulo, em diversos encontros. Um deles, o Ato Público de 1978, que deu origem ao Movimento Negro Unificado (MNU), do qual foi uma das fundadoras e participou de suas atividades, até o ano de 1982.

A homenagem em São Paulo ocorre no mês de aniversário da morte de Lélia, em 10 de agosto de 1994, há 21 anos. O evento iniciará com uma mesa composta pela presidenta do Geledés – Instituto da Mulher Negra, Maria Sylvia Aparecida de Oliveira; a filósofa e autora do Livro fotobiográfico de Lélia Gonzalez (um dos materiais do Projeto Memória), Sueli Carneiro; e a coordenadora Executiva da Redeh, Schuma Schumaher.

A programação seguirá com um tributo a Lélia Gonzalez, com a presença de seu filho Rubens Rufino, ativistas do movimento negro e pesquisadores da área étnico-racial. Após o tributo, está prevista a exibição do documentário Lélia Gonzalez – O Feminismo Negro no Palco da História, e em seguida uma seção de autógrafos do livro fotobiográfico. Na mesma noite, os participantes do evento vão poder conferir uma exposição de painéis com fotos e textos sobre a ativista do movimento negro.

Materiais didáticos – neste ano, o Projeto Memória elaborou 20 réplicas da exposição em painéis sobre Lélia Gonzalez;  4 mil kits biblioteca (composto por livro fotobiográfico, DVD do documentário e caixa para acondicionar o material); 4 mil kits pedagógicos (composto por dois almanaques históricos e caixa para acondicionar o material); e o website da homenageada, hospedado no portal do Projeto Memória com todos os materiais disponíveis para download.

Realizado pela Fundação BB desde 1997, o Projeto Memória é uma tecnologia social que tem por objetivo resgatar, difundir e preservar a memória cultural brasileira por meio de homenagens a personalidades que contribuíram para a transformação social e para a construção da cultura nacional.

Em edições anteriores já foram homenageados nomes como o poeta Castro Alves, o escritor Monteiro Lobato, o jurista Rui Barbosa, o navegante Pedro Alvares Cabral, o presidente Juscelino Kubitschek, o sanitarista Oswaldo Cruz, o sociólogo Josué de Castro, o educador Paulo Freire, a feminista Nísia Floresta, o líder da Revolta da Chibata João Cândido, o Marechal Rondon e o poeta Carlos Drummond de Andrade. Acesse o http://www.projetomemoria.art.br e saiba mais.

Related posts