Propostas da campanha de Dilma são casadas com ações do governo

Por: RANIER BRAGON

 

A pré-candidata Dilma Rousseff (PT) e o Planalto promovem uma ação casada na montagem das principais propostas da pré-campanha, estratégia evidenciada no lançamento do plano nacional de combate ao crack.

 

A ideia de mobilização nacional contra a droga veio a público nas palavras de Dilma já na pré-campanha e, após ser tratada por 40 dias como uma bandeira da petista, virou programa oficial de governo no último dia 20.

“Veja o caso do crack. Ele é hoje o inimigo número 1 de toda a sociedade brasileira. (…) Não devemos, não podemos e não vamos permitir que nossa juventude seja destruída”, discursou Dilma em 8 de abril.

 

No dia seguinte, o presidente Lula determinou a cinco ministérios a criação de proposta de combate às drogas, com ênfase no crack, plano lançado na última quinta-feira.

 

Outras duas das propostas apresentadas por Dilma até agora também representam uma “sintonia” com o Planalto –como a criação de um ministério para pequenos e médios empreendedores.

“Se tem um único ministério que eu acredito que é importante, era um ministério para os pequenos e médios empresários”, disse Dilma no início de maio.

 

Na semana passada, Lula disse a prefeitos: “Uma coisa que eu deixei de fazer e não quis fazer este ano, por causa da questão eleitoral, era criar o Ministério da Micro e Pequena Empresa”.

 

A outra proposta, a de zerar a pobreza extrema do Brasil, também tem como esteio o governo. Mais especificamente estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), órgão vinculado à Presidência.

 

EQUIPE

Dilma também tem incluído no seu rol de promessas tentativas fracassadas do atual governo, como a reforma tributária e a desoneração da folha de pagamento.

 

Ela continua usando em seus discursos o “nós” ao se referir a ações futuras do Planalto, tendo em pelo menos uma ocasião recorrido ao Ministério da Justiça para rebater uma reportagem.

 

Desde que deixou a Casa Civil, em março, Dilma participou de cinco eventos públicos com Lula. Também tem tido encontros com integrantes do primeiro escalão, como Franklin Martins (Comunicação Social) e Guido Mantega (Fazenda).

 

Alexandre Padilha (Relações Institucionais) integra o conselho político da pré-campanha. Marco Aurélio Garcia (assessor especial da Presidência) coordenou o programa prévio de governo.

 

OUTRO LADO

A assessoria de Dilma negou haver acerto entre o Planalto e a pré-campanha, embora não tenha comentado os casos específicos apresentados pela reportagem.

“A ex-ministra Dilma Rousseff participou por sete anos e meio do governo Lula. Como titular do Ministério de Minas e Energia e, depois, da Casa Civil. Nessas condições, ela participou da discussão e coordenou a criação e execução dos programas que já foram e estão sendo lançados”, disse a assessoria.

 

Segundo os assessores da pré-candidata, “não há nenhuma combinação entre governo e pré-campanha”.

 

A assessoria de imprensa do ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais) defendeu que todas as vezes em que o ministro participou de reuniões do conselho político da pré-campanha ele estava fora do horário de expediente. “O ministro não está cometendo nenhuma irregularidade”, reforçou.

 

No lançamento do plano contra o crack, Paulo Barreto (Justiça) disse que o ministério estava “há bastante tempo preocupado com a questão”. O Palácio do Planalto não quis comentar o assunto.

 

 

Fonte: Folha Online

+ sobre o tema

Coalizão de entidades lança campanha por mais negros nos parlamentos

A Coalizão Negra por Direitos, que reúne mais de...

Kenarik Boujikian é nomeada para a Secretaria Nacional de Diálogos Sociais da Presidência

A desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) Kenarik...

Precarização do trabalho rural impacta mais pessoas negras e mulheres

Um relatório da Oxfam Brasil indica que mulheres e pessoas negras...

Em Ceilândia, Anielle Franco anuncia R$ 1,6 milhão para organizações

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, anunciou, nesta...

para lembrar

Dilma confirma que vice será do PMDB e culpa Serra por apagão

Pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff...

A Brasileira Geisa Arcanjo conquista o ouro no arremesso de peso no Mundial Júnior

A brasileira Geisa Arcanjo, de 18 anos, conquistou nesta...

Leilão de escravos na Líbia causa indignação em toda a África

Jovens africanos na rota migratória para a Europa, vendidos em...

Artistas e intelectuais defendem a candidatura de Dilma e o governo Lula

O ponto alto do encontro de artistas e...

OABRJ levará absolvição dos policiais no caso João Pedro ao STF

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OABRJ) levará o caso da absolvição dos policiais na morte do jovem João Pedro...

O grande bazar de direitos

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, declarou nesta semana estar "muito entusiasmado com a iniciativa do STF  de, ao invés de simplesmente decidir pela inconstitucionalidade daquilo que...

Mães de vítimas da violência policial em SP, RJ e BA vão à Comissão Interamericana de Direitos Humanos denunciar o Estado brasileiro

Representantes de movimentos de mães de vítimas da violência do Estado e organizações de direitos humanos como Anistia Internacional, Conectas Direitos Humanos, Instituto Vladimir...
-+=