Protestos por justiça para George Floyd recebem apoio de policiais

Enviado por / FonteUOL

Em meio aos crescentes registros de forte repressão policial aos protestos por justiça a George Floyd, morto na última segunda-feira (25) em Mineápolis, nos Estados Unidos, alguns policiais resolveram participar das manifestações em vez de agir contra elas.

Em Coral Gables, na Flórida, oficiais se ajoelharam (foto acima) durante um ato na cidade, se solidarizando com a luta dos manifestantes.

Um policial também integrou protestos antirracistas no Condado de Camden, em Nova Jersey. “Chef Wysocki na passeata hoje, junto aos cidadãos que servimos, para lembrar e honrar George Floyd. #JuntosSomosMaisFortes #CamdenForte”, diz a publicação feita pela polícia local no Twitter.

À ABC News, Joseph Wysocki disse nunca ter considerado não participar da manifestação. “Não há alternativa. Não podemos impor nossa vontade à comunidade. É a comunidade e a polícia juntas, e é isso que estamos fazendo em Camden”, explicou o oficial.

Houston, no Texas, também registrou a participação de policiais em protestos antirracistas. Na foto abaixo, Art Acevedo, chefe da polícia local, aparece caminhando abraçado a uma manifestante durante um protesto por justiça a Floyd. Assim como as anteriores, a imagem também foi tirada ontem.

30.mai.2020 – Ajoelhados, oficiais se juntam a protesto contra a violência policial e o racismo em Coral Gables, Flórida, nos Estados Unidos
Imagem: Eva Marie Uzcategui/AFP

Entenda o caso George Floyd

Floyd foi morto por um policial na última segunda-feira (25), em Mineápolis, no estado norte-americano de Minnesota. O caso foi gravado e logo viralizou nas redes sociais. Nas imagens, é possível ver o oficial pressionando com o joelho o pescoço de Floyd, que diz “não consigo respirar” repetidas vezes, até ficar inconsciente.

Sua morte se tornou o mais recente símbolo da violência policial contra os cidadãos negros e provocou a maior onda de protestos dos últimos anos nos Estados Unidos. Manifestantes em todo o país gritaram frases como “Black Lives Matter” (“Vidas Negras Importam”, em tradução livre) e “não consigo respirar”.

As manifestações, que exigem justiça para Floyd e o fim da violência policial contra negros, entraram hoje em seu sexto dia consecutivo. Cerca de 40 cidades já impuseram toques de recolher e 15 estados, além de Washington, DC, ativaram a Guarda Nacional para conter atos de violência e vandalismo.

+ sobre o tema

Evidências incriminam vigilante na morte de jovem negro nos EUA

    Washington, 2 abr (Prensa Latina) Novas evidências auditivas incriminaram...

Novo racismo e velha homofobia – Por: Juremir Machado da Silva

O racismo é ardiloso. Inventa maneiras de ressurgir. Finge-se...

‘Segurança me redirecionou para entrada de funcionários’, diz professor universitário

Polícia Civil do Distrito Federal investiga a denúncia do...

ONU diz que Alemanha deve fazer mais para combater racismo

De acordo com relator especial das Nações Unidas, Alemanha...

para lembrar

A ilegalidade dos “Caveirões Voadores“

Sete pessoas assassinadas, entre elas dois adolescentes (Marcos Vinicius...

EUA: exame de DNA inocenta homem preso há 26 anos

Estima-se que pelo menos 300 condenados foram inocentados após...

Racismo e democracia

Peço ao leitor que imagine que está diante de...
spot_imgspot_img

Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte. O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde...

Tragédia no Sul é ambiental, mas sobretudo política

Até onde a vista alcança, o Rio Grande do Sul é dor, destruição. E vontade de recomeçar. A tragédia socioclimática que engolfou o estado, além da...

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....
-+=