quinta-feira, janeiro 21, 2021

Tag: #memoriatemcor

Arquivo Pessoal

Governo do Rio sanciona Lei Ágatha, que prioriza investigação de crimes contra crianças e adolescentes

O governo do Rio de Janeiro, de Cláudio Costa, sancionou, nesta quarta-feira, 13, a “Lei Ágatha”, que prioriza investigação de crimes contra crianças e adolescentes. A Lei 9.180/21 é de autoria das deputadas Dani Monteiro e Renata Souza, ambas do PSOL, e da deputada Martha Rocha, do PDT, e garante que crimes cometidos contra a vida de crianças e adolescentes tenham prioridade na investigação. A medida recebe o nome de Ágatha Vitória Sales Félix, uma menina de 8 anos, que foi baleada e morta, em 2019, durante operação policial no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio. A nova norma estabelece que "os procedimentos investigatórios e as comunicações internas e externas referentes aos procedimentos investigatórios deverão conter o seguinte aviso escrito: 'Prioridade - Vítima Criança ou Adolescente'".   Fonte: Brasil 247

Leia mais
Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense — Foto: Reprodução/Redes Sociais DHBF

Oito corpos são encontrados em Belford Roxo, Baixada Fluminense

Os corpos de oito homens foram encontrados em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, segundo informou a Secretaria estadual de Polícia Militar nesta terça-feira (12). Em nota, a corporação informou que equipes do 39º Batalhão de Polícia Militar (Belford Roxo) foram acionadas nesta manhã para checar informações sobre três corpos na Avenida Joaquim da Costa Lima, no bairro Vila Pauline. Chegando lá, os PMs constataram que havia cadáveres no local. À tarde mais cinco corpos, também de homens, foram encontrados na Praça Santa Marta. Nos dois lugares os policiais isolaram a área e acionaram a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense.     Fonte: G1

Leia mais
Mãe de Emily Victoria Silva dos Santos, 4, fala durante protesto após morte da menina em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Nicola Pamplona/Folhapress

Por que matam os nossos pássaros negros?

É preciso que olhemos as crianças e jovens negros que tiveram as suas vidas destruídas, além das estatísticas, para nunca nos esquecermos das dignas trajetórias que tiveram. Trajetórias imensamente dignas. A dita “política de segurança pública” que enseja mortes no Brasil tem assassinado, sobretudo, os sonhadores, devastando os que sonhavam e sonham com eles. “Perder um filho é o inverso das coisas”, diz meu avô. E com ele aprendi: é o inverso porque as trajetórias se findam incompletas. E o final, na verdade, nunca é o final só para quem partiu. Porque, por trás de tantos sonhos interrompidos, havia tantos outros compartilhados. No país em que crianças e jovens são diariamente discriminados, violentados e mortos, é necessário falarmos das suas humanidades silenciadas. Eis aqui o Brasil das trajetórias que se perderam porque decidiu fazer do seu amanhã uma repetição inacabada do seu ontem e da violência travestida em “política de ...

Leia mais
Policiais atiram em Jacob Blake (Reprodução)

Promotoria não denunciará policial que atirou contra homem negro em Wisconsin

A promotoria de Kenosha, no estado americano de Wisconsin, anunciou que não denunciará o policial branco que atirou nas costas do homem negro Jacob Blake, 29, em agosto passado, um episódio que desencadeou grandes protestos de rua e inflamou as tensões raciais nos Estados Unidos. Um vídeo do caso, gravado em um celular, mostra o agente Rusten Sheskey atirar a queima-roupa nas costas de Blake sete vezes após a vítima abrir a porta de seu carro. Ele foi atingido quatro vezes e ficou paralisado da cintura para baixo. As autoridades afirmam que havia uma faca dentro do carro de Blake. O promotor distrital do condado de Kenosha, Michael Graveley, argumentou que o policial tinha direito à legítima defesa. O advogado de Blake, Ben Crump, disse que ele estava tentando interromper uma briga entre duas mulheres quando foi baleado na frente de três de seus filhos, de 3, 5 e 8 ...

Leia mais
Parem de nos matar (Portal Geledés)

Criança é morta por bala perdida na virada do ano no Rio Comprido

Uma menina de 5 anos morreu nesta sexta-feira (1º) após levar um tiro no pescoço durante a queima de fogos da virada do ano na Comunidade do Turano, no Rio Comprido. Alice Pamplona da Silva chegou a ser levada para o Hospital Casa de Portugal, mas não resistiu. Inicialmente, a suspeita era que a garota teria sido ferida por fogos de artifício, mas os médicos constataram que foi um tiro. De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado na 6ª DP (Cidade Nova), que instaurou inquérito para apurar os fatos. Os pais já prestaram depoimento na unidade policial. Outras testemunhas seriam chamadas. O caso ficou a cargo da Delegacia de Homicídios da Capital, e as investigações continuam para identificar e esclarecer de onde partiu o tiro que atingiu a criança. Segundo a PMRJ, não houve operação policial na região, nem confronto armado envolvendo equipes policiais no momento do ...

Leia mais
Entregador de quentinhas, Tiago Gomes ganha cerca de R$ 1.200 por mês para criar três filhos - Tércio Teixeira/Folhapress

Foto em delegacia faz jovem negro ser acusado 9 vezes e preso duas por roubos que não cometeu

Quando foi fotografado na delegacia há quatro anos, Tiago Vianna Gomes, 28, não imaginou que aquele registro preto e branco iria parar em um álbum de suspeitos e lhe renderia nove processos judiciais e duas passagens pela prisão por roubos que não cometeu. O caso é emblemático das falhas graves da Polícia Civil, do Ministério Público e do Judiciário na investigação, denúncia e condenação de suspeitos com base em reconhecimento fotográfico. A insuficiência de prova foi o entendimento do ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Sebastião Reis Júnior, no dia 15 de dezembro, para absolver Tiago de uma condenação na primeira e segunda instâncias pelo roubo de uma moto em 2017. A vítima apontou que o assaltante era negro e tinha 1,65m de altura —Tiago tem 1,80m. No entanto, a desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita julgou que a diferença de 15 centímetros "não é assim tão grande", chamou ...

Leia mais
Jhordan Natividade foi encontrado morto a 8 quilômetros de onde ele e Edson foram abordados por PMs (Foto: Reprodução)

Jovem morto após abordagem de PMs na Baixada foi executado com tiro no rosto

Uma análise preliminar feita pela Polícia Civil no local do crime constatou que um dos jovens mortos após uma abordagem policial em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, foi encontrado com duas perfurações na cabeça, mas que aparentam ser entrada e saída do mesmo disparo de arma de fogo. Jhordan Luiz de Oliveira Natividade, de 17 anos, tinha orifícios na sobrancelha e na nuca. Segundo Informação de investigação preliminar feita pela Delegacia de Homicídios (DH) da Baixada Fluminense, à qual O GLOBO teve acesso, a suspeita dos investigadores é de que o disparo tenha entrado pela parte da frente da cabeça e saído pela de trás. O documento aponta ainda que Edson de Souza Arguinez, de 20 anos, tinha três perfurações causadas por tiros, uma nas costas e duas na barriga. Nos casos de homicídio, peritos criminais comparecem ao local do fato ou do encontro dos cadáveres e fazem análises preliminares, ...

Leia mais
José Antonio Correa Francisco (Arquivo Pessoal)

Ruptura: antirracismo x banalização

“Não chego armado de verdades categóricas. Minha consciência não está permeada de fulgurações precípuas. No entanto, com toda a serenidade, acho que seria bom que certas coisas fossem ditas. Essas coisas, eu as direi, não as gritarei. Pois há muito o grito saiu da minha vida. E fez tão distante…” (Frantz Fanon) À Emily Victória Silva dos Santos (In memoriam) À Rebeca Beatriz Rodrigues dos Santos (In memoriam) Em 25.5.2020, em Minneapolis, Minnesota, EUA, George Perry Floyd Jr, negro, foi fria e covardemente assassinado por um policial branco, por suspeita de ter utilizado nota falsificada na aquisição de um produto. Por 11 vezes George disse “Eu não consigo respirar”, apelo dolosamente ignorado pelo policial branco. No dia seguinte ao assassinato de George, os jogadores da equipe do Milwaukee Bucks da NBA (liga profissional do basquetebol, nos EUA) se recusaram a entrar em quadra, boicote que foi seguido por outras equipes, jogadores, técnicos ...

Leia mais
Geledés

Em três anos, policiais mataram ao menos 2.215 crianças e adolescentes no país

Todos os dias, ao menos duas crianças e adolescentes são mortos pela polícia no Brasil. Alguns ganham as páginas e capas dos jornais, como o menino João Pedro Mattos, 14, morto dentro de casa em São Gonçalo, na Baixada Fluminense, em maio; a menina Ágatha Félix, 8, morta no Complexo do Alemão, na zona norte carioca, em setembro do ano passado; ou o menino Kauan Alves, 16, atingido no rosto na manhã do último Natal durante uma ação da Polícia Militar paulista para reprimir um baile funk no bairro do Jabaquara, zona sul da capital. Entre 2017 e 2019, policiais mataram ao menos 2.215 crianças e adolescentes no país. O número de mortes vem crescendo. Em 2017, representavam 5% do total das mortes violentas nessa faixa etária.; no ano passado, já eram 16%. Veja os gráficos e a matéria completa aqui   Fonte: Folha de São Paulo, por Thaiza Pauluze

Leia mais
Jordan Luiz Natividade, de 18 anos, e Edson Arguinez Junior, de 20, foram mortos durante abordagem policial em Belford Roxo, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução

“Dois rapazes pretos não podem andar de moto?”

A frase emblemática de Renata Santos de Oliveira, mãe de Edson Arguinez Junior, de 20 anos, baleado e morto junto com e Jordan Luiz Natividade, de 18 anos, após uma abordagem policial: “Dois rapazes pretos não podem andar de moto?” virou manchete do jornal Extra, nesta terça-feira (15). “Dois rapazes não podem andar numa moto só porque são pretos? Que isso? Onde a gente está? Alguém viu meu filho roubando? Ou fazendo alguma coisa ilícita? Meu filho não estava com nada, nem o colega dele. Eles foram covardemente assassinados”, afirmou Renata. “A troco de que fizeram essa covardia com meu filho? Esses crápulas, que dizem que são policiais. Na verdade, não são nem seres humanos a meu ver. Tiraram um pedaço de mim. Olha quantas pessoas tem aqui, se meu filho fosse uma má pessoa, não teria nem metade de quem está aqui. Foram covardemente assassinados pelos policiais”. Entenda o ...

Leia mais
Jordan Luiz Natividade, de 18 anos, e Edson Arguinez Junior, de 20, foram mortos durante abordagem policial em Belford Roxo, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução

‘Ação extremamente errada’, diz porta-voz da PM sobre ação que terminou com jovens mortos em Belford Roxo

O porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz, admitiu nesta segunda-feira que a abordagem que terminou com dois mortos e policiais presos em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, foi uma "ação extremamente errada". "Infelizmente, esses jovens policiais colocaram suas carreiras em risco por conta de uma ação extremamente errada", afirmou, em entrevista ao vivo no RJTV. As vítimas foram Edson Arguinez Junior, de 20 anos, e Jordan Luiz Natividade, de 18 anos. Os corpos dos jovens serão enterrados no cemitério da Solidão, também em Belford Roxo, na tarde desta segunda-feira. Segundo Blaz, a área é considerada perigosa pelo 39º BPM (Belford Roxo). Porém, ressaltou que a condução do caso pelos policiais presos, o cabo Júlio Cesar Ferreira dos Santos e o soldado Jorge Luiz Custódio da Costa, foi errada. "Quem tem um mínimo de conhecimento sabe que as abordagens nem sempre são perfeitas. É um momento tenso. Porém, a conduta na ...

Leia mais
Enterro de Edson Arguinez Júnior, de 20 anos, morto após uma abordagem policial em Belford Roxo Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

‘Os assassinos não deram chance para o meu filho’, diz mãe de um dos rapazes mortos após abordagem de PMs

Comoção e indignação de parentes e amigos marcaram o enterro do camelô Edson Arguinez Júnior, de 20 anos, na tarde desta segunda-feira, dia 14, no Cemitério Municipal de Belford Roxo, no bairro da Solidão. O pai do rapaz, Edson Arguinez, estava desolado. A todo tempo ele dizia que o filho era “amigo e trabalhador” e questionou a abordagem da PM. A dona de casa Renata Santos de Oliveira, de 40 anos, diz que “é uma revolta, indignação, tristeza, um conjunto de sentimentos” ter que passar por essa situação. O rapaz foi morto junto com o amigo Jhordan Luiz Natividade, estudante de 17 anos, após uma abordagem por policiais militares na madrugada de sábado, em Belford Roxo. — Eu estou fazendo (hoje) uma coisa que eu não desejo para ninguém, que é enterrar o meu filho. Os assassinos não deram chance para o meu filho. Não deram chance de um filho ...

Leia mais
João Alberto (Foto: Arquivo Pessoal)

Polícia Civil do RS indicia seis pessoas pela morte de Beto Freitas no Carrefour

A Polícia Civil indiciou seis pessoas pela morte de Beto Freitas, homem negro de 40 anos espancado no Carrefour, em Porto Alegre, na noite de 19 de novembro, véspera do Dia da Consciência Negra. As seis pessoas foram indiciadas por homicídio triplamente qualificado. O laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP) apontou que Beto morreu por asfixia. Após ser espancado, ele foi mantido imobilizado no chão. Gravações mostraram a vítima pedindo socorro. "Tô morrendo", dizia ele em um dos vídeos. A imagem da imobilização e a morte por asfixia lembram o caso do norte-americano George Floyd, cujo assassinato desencadeou protestos contra o racismo nos Estados Unidos. "Há, sim, tratamento desumano e degradante naquela cena", disse Nadine Anflor, delegada-chefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul. "Vinte e três dias depois do fato, de trabalharmos exaustivamente, a delegada Roberta e sua equipe fizeram um trabalho de excelência. Foram ouvidas ...

Leia mais
Andrey Régis de Melo (Imagem enviada para o portal Geledés)

Corpo e suspeição: O covarde espancamento de um homem negro

Louvor a este povo varonil que ajudou a construir a riqueza do nosso Brasil (Samba-enredo Mangueira/1975) Na madrugada de 14 de novembro de 1844, no atual Município de Pinheiro Machado – RS, aproximadamente cem negros foram mortos e os sobreviventes aprisionados pelas forças imperiais de Duque de Caxias. Uma das vertentes históricas indica que o episódio conhecido como “Massacre dos Porongos” foi marcado pela traição do Gen. David Canabarro, líder farroupilha, que teria facilitado o ataque, fulminando a esperança de liberdade dos lanceiros negros que engrossaram o exército gaúcho na Guerra dos Farrapos. O caso ocorrido no Cerro dos Porongos é um bom começo para chegarmos até a morte de João Alberto Silveira Freitas, homem negro que foi agredido e asfixiado por seguranças, no dia 19 de novembro de 2020, no interior do hipermercado Carrefour, em Porto Alegre. O encontro entre os dois fatos históricos diz respeito às relações de ...

Leia mais
Emily Victória Silva dos Santos, 4, e Rebeca Beatriz Rodrigues dos Santos, 7, brincavam no portão de casa quando foram baleadas Imagem: Arquivo Pessoal

Fragmentos de bala são encontrados no corpo de uma das primas mortas no RJ

A Polícia Civil encontrou fragmentos de bala no corpo de uma das meninas mortas na porta de casa, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O material vai ser encaminhado para perícia e, com ele, espera-se definir o tipo de projetil que atingiu a criança. As armas dos PMs, cinco fuzis e cinco pistolas, já haviam sido apreendidas para exame de confronto balístico. As primas Emily e Rebeca, de 4 e 7 anos respectivamente, foram mortas na sexta-feira (4), na calçada de casa, na comunidade do Barro Vermelho, em Gramacho. De acordo com o advogado da família, Rodrigo Mondego, membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB /RJ, testemunhas e a posição dos policiais no momento que as duas meninas foram atingidas podem ajudar a esclarecer o caso. "Com esse fragmento dá para saber qual tipo de arma usada. Pelo impacto na criança, há suspeita de que seja um tiro ...

Leia mais
S&P Dow Jones retira ação do Carrefour Brasil de índice ESG (Foto: Divulgação)

S&P Dow Jones e B3 retiram ação do Carrefour Brasil de índice ESG

A S&P Dow Jones, empresa responsável por índices de ações em todo o mundo, comunicou que vai remover a ação do Carrefour Brasil (CRFB3) do índice de sustentabilidade S&P/B3 Brasil ESG, que é ponderado por critérios ESG (melhores práticas ambientais, sociais e de governança). A exclusão vale a partir de 14 de dezembro e foi decidida por um comitê formado por membros da S&P Dow Jones e da B3, após análise do assassinato de um homem negro em um supermercado da rede em Porto Alegre, segundo informação divulgada pela B3. Criado pela parceria B3 e S&P Dow Jones, o índice S&P/B3 Brasil ESG oferece aos investidores a opção de investimento em empresas consideradas sustentáveis. Fonte: Mercado News

Leia mais
SILVIA IZQUIERDO / AP

Dados inéditos comprovam que negros são o alvo da letalidade policial nos cincos estados monitorados pela Rede de Observatórios

97% dos mortos pela polícia na Bahia são negros Ceará não notifica a cor dos mortos em 77% dos casos Nove em cada dez mortos pela polícia são negros em Pernambuco 51% da população do RJ é negra, mas entre os mortos pela polícia negros são 86% São Paulo vê aumento da letalidade policial e entre os mortos 64% são negros A cor da violência policial: a bala não erra o alvo, novo relatório da Rede de Observatório da Segurança, traz dados dos cinco estados monitorados pela rede  e escancara a dinâmica racista da letalidade policial. O estudo apresenta um retrato preciso da Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo com dados de 2019 que comprovam que a bala da polícia é dirigida à população negra. A Bahia apresenta o maior percentual de negros mortos pela polícia e em números absolutos fica atrás apenas do Rio de Janeiro e São ...

Leia mais
Procedimento quer reforçar ações de combate ao racismo e evitar casos como o de João Alberto, negro morto por dois seguranças branco em Porto Alegre — Foto: LEO ORESTES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Procedimento vai investigar ações de combate ao racismo por empresas privadas de vigilância do Acre

O Ministério Público Federal (MPF-AC) instaurou um procedimento administrativo para investigar que ações de combate ao racismo estão sendo desempenhadas pelas empresas de segurança privada para evitar crimes no Acre. Para isso, o órgão federal solicitou à Polícia Federal a quantidade de processos administrativos instaurados para apurar irregularidades já identificadas. O MPF-AC destacou que quer coibir e evitar atos discriminatórios e de racismo dos servidores privados que fazem a segurança em estabelecimentos no estado. No dia 10 de novembro, véspera do Dia da Consciência Negra, João Alberto Freitas, de 40 anos, um homem negro, foi espancado até a morte por dois seguranças brancos dentro de uma unidade do Carrefour em Porto Alegre. A morte de João Beto, como era conhecido, causou uma onda de revolta e protestos pelo país. A 17ª Marcha da Consciência Negra em São Paulo, no dia 20, pediu justiça pela morte de João Alberto em Porto ...

Leia mais
Silvia Ramos (Foto: Claudia Ferreira)

A polícia não vai mudar

Emilly e Rebecca estavam brincando na porta de casa, no bairro Pantanal em Caxias no fim da tarde. Numa fração de segundos, estavam no chão, com uma bala na cabeça e outra no tórax. Uma rajada só. Moradores dizem que os tiros partiram da polícia. Policiais dizem que foram atacados por criminosos. Fazendo pesquisas e projetos sobre violência e segurança pública há mais de 20 anos no Rio de Janeiro, me pergunto quantas vezes ouvi esse enredo e quantas foram as tragédias envolvendo crianças. A plataforma de dados Fogo Cruzado nos informa que só em 2020 foram 8 crianças mortas por balas perdidas no Rio de Janeiro. Porém, em outras ocasiões, já se comprovou que o tiro partiu dos agentes. Foi a polícia que matou  Ágatha, no Complexo do Alemão e João Pedro, no Salgueiro, em São Gonçalo. Crianças negras, como são negras 86% das vítimas de violência policial no Rio ...

Leia mais

Nota de pesar: Jane Beatriz Silva Nunes

GELEDÉS-Instituto da Mulher Negra, vem manifestar seu pesar pela morte de JANE BEATRIZ SILVA NUNES, de 60 anos de idade, mulher negra, funcionária pública, morta na tarde do dia 08/12, pela brigada militar, numa operação na Vila Cruzeiro, em Porto Alegre/RS.  Geledés expressa o seu mais veemente repúdio, indignação e reprovação perante os atos praticados na referida operação. JANE que era ativista de direitos humanos, do movimento negro e com formação como Promotora Legal Popular (PLP) pela ONG Themis, Gênero, Justiça e Direitos Humanos, reivindicava o seu direito de cidadã, sob a égide de um Estado Democrático de Direito, garantido constitucionalmente, ao chegar em sua casa depois de um dia de trabalho, presenciou os policiais armados invadindo a sua residência e solicitou a apresentação do mandado judicial. Neste momento foi brutalmente empurrada por uma escada, batendo a cabeça e vindo à óbito. Essas operações policiais por todo o Brasil têm ...

Leia mais
Página 1 de 14 1 2 14

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist