Sakamoto: Sem Direitos Humanos, a barbárie tormará conta do Brasil

Reflexo dos tempos de ódio, Sakamoto relata que já foi ameaçado de morte, atacado e até levou uma cuspida na rua: “já tive que sair do país por um tempo quando a coisa ficou mais feia”; Leia à integra

Foto: Flávio Florido

no Brasil 247

O jornalista, professor e ativista dos direitos humanos, Leonardo Sakamoto, participou nesta quinta-feira (22) do programa “Ferréz em Construção” e defendeu a importância dos direitos humanos para conter uma futura barbárie no país.

Sakamoto explica porque o tema “direitos humanos” incomoda tanto: “as pessoas que têm privilégios querem defendê-los da possibilidade dos que não têm de conseguir seus direitos”.

Ele considera que o debate sobre direitos humanos no Brasil é muito mais necessário que em 2006, ano que fundou seu blog: “vivemos num país onde pessoas comemoram a morte de uma mulher, no caso a Marielle, por ser uma ferrenha defensora dos direitos humanos, por isso a necessidade urgente de desmistificar falsas verdades que foram construídas”, elucida Sakamoto.

Reflexo do ódio

O jornalista relata que já foi ameaçado de morte, atacado e até levou uma cuspida na rua: “já tive que sair do país por um tempo quando a coisa ficou mais feia”.

Ao analisar o discurso de ódio nas redes sociais, Sakamoto considera que a raiz do problema está no subterrâneo da internet: “é o invisível, perfis fakes, robôs, que formam opiniões mentirosas, as pessoas não se importam como que é falso ou verdadeiro, verdadeiro é tudo aquilo que elas concordam”, explica.

Solidariedade 

Sakamoto diz que fazer justiça social não significa uma sociedade igual em todos os aspectos, mas sim a capacidade de exercer a solidariedade com o próximo: “lutamos para que a periferia tenha as mesmas condições de oportunidade”, conclui.

+ sobre o tema

para lembrar

A literatura precisa de heróis ou de mais Hakuna Matata?

Escrito em 1998 pelo executivo de Hollywood Christopher Vogler,...

Regulamentação do novo Fundeb e superação das desigualdades: equidade e combate ao racismo na educação

O novo Fundeb A Emenda Constitucional 108/2020 (EC 108), aprovada...

Dicas para lidar com o racismo na sala de aula

Não é fácil abordar a questão do racismo na...
spot_imgspot_img

Geledés publica boletins sobre a Primeira Infância nos estados brasileiros

Geledés Instituto da Mulher Negra está realizando as ações da segunda etapa do projeto “Primeira Infância no Centro: garantindo o pleno desenvolvimento infantil, uma...

PL do novo PNE apresenta avanços em equidade e dá primeiro passo em financiamento, mas precisa de melhorias estruturais e traz também retrocessos

O Projeto de Lei (PL) nº 2.614/2024, que prevê um Plano Nacional de Educação (PNE) para o período de 2024-2034, apresenta avanços relacionados à...

Jovens cientistas receberão apoio de mais de R$ 21 milhões para pesquisas   

O Instituto Serrapilheira anunciou, nesta quarta-feira (26), os 33 pesquisadores selecionados em dois editais que vão injetar mais de R$ 21 milhões em ciência no Brasil. Uma...
-+=