Salão de beleza de Araraquara é alvo de pichação racista por banner com mulher negra: ‘Tira essa macaca do meio’

Estabelecimento e propriedades vizinhas não possuem câmeras de segurança. Proprietárias foram orientadas e vão registrar Boletim de Ocorrência sobre o caso.

Salão de beleza de Araraquara sofre ataques racistas por conta de banner — (Foto: Arte/g1)

Um salão de beleza de Araraquara (SP) foi alvo de pichações racistas por conta da um outdoor que prega a diversidade. As mensagens, que já foram escritas na parede, toldo e portão, sempre atacam uma mulher negra, que está em meio a três modelos brancas.

“Três mulher linda e uma macaca no meio”, escreveu o agressor em uma pichação no portão no dia 31 de dezembro.

Dias depois, uma mensagem escrita no muro ameaçava as proprietárias. “Já falei pra tira essa macaca do meio das três muher bonita (sic)”.

O estabelecimento e propriedades vizinhas na Rua Humaitá, no Centro, não possuem câmeras de segurança e, após orientação, as proprietárias do salão irão registrar um Boletim de Ocorrência sobre os ataques.

Em menos de seis meses, esse é o segundo ataque racista à estabelecimentos na região central de Araraquara. Em agosto de 2021, a porta de uma lanchonete foi pichada com os dizeres ‘macaco’ e ‘senzala’.

Insultos frequentes

De acordo com a esteticista e uma das proprietárias do salão, Ariela Fuzari, os ataques começaram há seis meses e se tornaram mais frequentes com o passar das semanas.

“Eles escreviam de caneta normal em uma lona aqui na frente, no portão perto do interfone. Até então a gente só apagava e ignorava. E você só conseguia ver se chegava perto do portão, então a gente acabou não dando muita importância. Só que ultimamente tem sido um pouco mais frequente e aí começaram a escrever com canetão, de forma mais visível, para chamar mais atenção. E a gente meio que cansou disso”, relatou.

Ariela explicou que a imagem da fachada é composta por quatro mulheres, sendo três brancas e uma negra, com os dizeres ‘toda forma de beleza’.

“É por causa desse banner que a pessoa sempre escreve a mesma coisa, sempre a mesma frase, que tem que tirar a pessoa ali do meio porque não aceita”, disse.

Ataque à toda comunidade

A coordenadora municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Alessandra Laurindo, lamentou o episódio racista e explicou que a frase ataca toda a comunidade negra.

“Quando você ataca uma peça publicitária que tem uma pessoa negra, você está direcionando a toda uma população negra. São quatro modelos e ela ataca diretamente a negra, ele está se referindo à população negra que é quem os incomoda”, disse.

Segundo ela, quando o ataque é direcionado à modelo negra em meio as modelos brancas, significa que o que incomoda é a presença do negro.

“Se a dona do salão se sente intimidada e retira a modelo negra do banner, o que isso significa? Estão querendo dizer que a gente não pode nem se quer ter espaço em uma peça publicitária, porque acham que esse espaço não é nosso”, declarou.

O programa SOS Racismo está recebendo informações e pistas sobre os responsáveis pela pichação racista pelo telefone (16) 99626-9466.

-+=