São João de Meriti lança campanha contra a intolerância religiosa

A ialorixá Mãe Martha Britto ainda lembra assustada dos murros que cerca de dez homens encapuzados deram no portão de seu terreiro, a Casa de Oxalá e Oxum, na Venda Velha, em São João de Meriti, Baixada Fluminense. O episódio aconteceu há dois anos. Ela deixava o local com filhos de santo quando foram cercados pelos criminosos.

Por Cíntia Cruz Do Racismo Ambiental

Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo

— Eles usavam luvas e toucas ninjas e diziam “Sai, Satanás’’. Tivemos que sair correndo — lembra a religiosa.

Para combater e prevenir a intolerância religiosa, será lançada na cidade, dia 25, a campanha “Diga não à intolerância religiosa’’, em defesa da liberdade religiosa, do estado laico e contra o racismo.

A cidade ficou em terceiro lugar na região — empatada com Mesquita — em número de registros de casos de intolerância na Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos.

Segundo o subsecretário de Direitos Humanos e Igualdade Racial, Marcelo Rosa, a campanha vai ser feita em parceria com as secretarias de Saúde e Educação:

— Vamos trabalhar isso nas escolas e nas unidades de saúde. Há casos de funcionários de hospitais que agem de forma preconceituosa com pacientes de religiões de matrizes africanas. Queremos evitar isso aqui.

Frei: “Racismo religioso”

A campanha “Diga não à intolerância religiosa” será lançada dentro do evento “Direitos humanos em defesa dos direitos’’, que será realizado na Praça da Matriz, no Centro. A ação será dia 25, das 9h às 17h, e vai levar à população informações sobre a defesa da violação dos diretos humanos.

Para o superintendente de Promoção de Políticas de Igualdade Racial de Meriti, Frei Tatá, há um racismo religioso que é responsável pelos ataques ocorridos:

— O racismo religioso é muito mais amplo do que a intolerância. Isso não acontece só nos terreiros, mas nas escolas, na família, nos relacionamentos.

Mãe Martha acredita que a ação deve se expandir para toda a região:

— A casa de matriz africana é um quilombo urbano. Espero que a campanha seja um espelho para a Baixada.

O pastor André Ribeiro, da igreja Shallom Nova Terra, comemorou o lançamento da campanha:

— Acreditamos no respeito a todos. Nos cultos, falamos de amor. Todos são filhos de Deus e devem ser amados.

Caminhada contra a intolerância em Meriti

Uma das ações da campanha será uma caminhada contra a intolerância religiosa, que será realizada em junho na cidade. Embora seja em Meriti, a campanha pode seguir para outras cidades da região. Mesquita já aderiu à iniciativa.

No lançamento da campanha, dia 25, a família de Mãe Beata de Iemanjá que morreu em maio, será homenageada.

Entre janeiro de 2017 e abril de 2018, foram registrados 112 casos de intolerância religiosa na Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDHMI). Deste total, 27 casos foram registrados na Baixada Fluminense, 3 deles em São João de Meriti.

O pastor André Ribeiro, Mãe Martha Britto e Frei Tatá: juntos em defesa do respeito.

+ sobre o tema

Câmara pretende ouvir Janot sobre equiparação de homofobia a racismo

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara...

Não entendemos errado, o que aconteceu com Angelo Assunção foi racismo

A sofisticação do racismo brasileiro está no fato de...

Candomblecista da Vila Autódromo Descreve o Terror do Processo de Remoção

Moradora removida da Vila Autódromo, Heloisa Helena Costa Berto,...

para lembrar

spot_imgspot_img

Na mira do ódio

A explosão dos casos de racismo religioso é mais um exemplo do quanto nossos mecanismos legais carecem de efetividade e de como é difícil nutrir valores...

Homofobia em padaria: Polícia investiga preconceito ocorrido no centro de São Paulo

Nas redes sociais, viralizou um vídeo que registra uma confusão em uma padaria, no centro de São Paulo. Uma mulher grita ofensas homofóbicas e...

Intolerância religiosa representa um terço dos processos de racismo

A intolerância religiosa representa um terço (33%) dos processos por racismo em tramitação nos tribunais brasileiros, segundo levantamento da startup JusRacial. A organização identificou...
-+=