Senado aprova pena de até 30 anos para crime de estupro coletivo

Colocado em votação após caso de jovem no Rio de Janeiro, projeto foi aprovado por unanimidade e segue para a Câmara

No iG

Uma semana após se tornar público o caso do estupro coletivo de uma adolescente no Rio de Janeiro, o plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (31), por unanimidade, o projeto de lei que tipifica os crimes de estupro coletivo e de divulgação de imagens desse tipo de crime.

Pela proposta, de autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), a pena para o crime de estupro praticado por duas ou mais pessoas poderá ser aumentada de um a dois terços.

“Temos que a reprovabilidade da conduta nos estupros perpetrados por diversas pessoas, na mesma ocasião, é mais elevada que nos demais crimes contra a dignidade sexual, pois a pluralidade de agentes importa, além da covardia explícita e da compaixão inexistente, em ainda mais sofrimento físico e moral, medo e humilhação para a vítima”, argumentou a senadora Simone Tebet (PMDB-MS), relatora da matéria.

Uma emenda da relatora transforma em crime, com pena de reclusão de dois a cinco anos, oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio, inclusive sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de estupro.

“A divulgação do estupro e, a partir desse momento, sua virtual e eterna permanência na internet não gera apenas prejuízos morais à vitima, a exemplo de um xingamento ou de uma mera depreciação pessoal. A divulgação perturbará seu convívio familiar, desestabilizará suas relações sociais, deixará sequelas em futuros relacionamentos amorosos e na imagem que a vítima buscará construir a respeito de si mesma”, acrescentou Simone Tebet.

A matéria estava na pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, mas o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), propôs a apresentação de um requerimento assinado pelos líderes para que a votação fosse levada diretamente ao plenário.

O requerimento foi aprovado no início da noite e, depois de votadas as matérias pautadas, o mérito do projeto foi aprovado. O texto segue agora para apreciação da Câmara dos Deputados.

De acordo com o Artigo 213 do Código Penal, constranger alguém mediante violência ou grave ameaça a praticar sexo pode render condenação de seis a dez anos de prisão.

Se da conduta resultar lesão corporal de natureza grave ou se a vítima for menor de 18 anos ou maior de 14 anos, a pena passa a ser de oito a 12 anos. Se da conduta resultar na morte da vítima, passa a ser de 12 a 30 anos de prisão.

+ sobre o tema

Cadê a juíza? Magistradas negras falam sobre racismo velado em suas trajetórias

Quando Gabriela da Conceição Rodrigues e uma colega, ambas negras...

Assassinatos de pessoas trans vítimas do racismo crescem 15%

De 321 mortes de pessoas trans em 2023, quase...

Ministra Luiza Bairros é chamada de ‘Mulher Luiza Negra Bairros’

Há 32 anos morando em Salvador, a gaúcha Luiza...

para lembrar

Por que eu participo da Marcha das Vadias

O texto abaixo foi escrito pela jornalista Regina Faria....

11 frases inspiradoras de Malala Yousafzai em sua passagem pelo Brasil

A paquistanesa que se tornou ícone da luta pelo...

Diahann Carroll, atriz e cantora, morre aos 84 anos

Atriz foi indicada ao Oscar em 1975 e aclamada...
spot_imgspot_img

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Novas pesquisas mostram que meninas nos EUA estão tendo sua primeira menstruação mais cedo. A exposição ao ar tóxico é parcialmente responsável. Há várias décadas, cientistas ao redor do...

Leci Brandão recebe justa homenagem

A deputada estadual pelo PC do B, cantora e compositora Leci Brandão recebe nesta quarta (5) o Colar de Honra ao Mérito Legislativo do...
-+=