terça-feira, dezembro 1, 2020

    Tag: estupro coletivo

    Robinho assiste à partida Santos x Atlético-GO, na Vila Belmiro (Foto: Ettore Chiereguini/AGIF)

    Robinho e seu Deus “particular” contra “pessoas usadas pelo demônio”

    Não há outro caso tão comentado quanto o de Robinho no momento. Lembro-me de assistir ao escritor Ariano Suassuna, em uma palestra memorável em Niterói, cerca de dez anos atrás, citando Robinho como exemplo da alegria e a genialidade brasileira. O mundo prega peças. A divulgação dos áudios, fruto da investigação do caso de estupro coletivo pelo qual Robinho foi condenado, não é apenas uma frustração, se tornou algo maior e pior, com a maneira como os áudios revelam que o jogador banalizou o episódio. Mas meu artigo não é sobre estes áudios especificamente. O artigo é sobre como, em um curto áudio em que busca demonstrar tranquilidade e segurança, Robinho recorre ao nome de Deus por pelo menos seis vezes. Parece dar ar de normalidade enquanto demonstra ser orientado por "valores cristãos". Fazendo uso de um linguajar cristão, fortemente evangélico, Robinho ilustra de maneira tristemente exemplar, como Deus pode ...

    Leia mais

    Recy Taylor, a mulher negra estuprada por seis brancos que nunca foram condenados

    Vítima relata em documentário agressão que sofreu em 1944 por homens que seguem impunes Recy Taylor, numa imagem de arquivo Por Tommaso Koch Do El País Na tarde de 3 de setembro de 1944, Recy Taylor saiu da igreja. Como num outro dia qualquer. “Era a que mais se divertia de nós”, recorda diante da câmera o seu irmão, Robert Corbitt. Já anoitecia, então Taylor, junto com um amigo e seu filho, começou a voltar para casa. Tinha 24 anos, a idade em que sua vida foi destruída. Porque, de repente, um carro se aproximou dos três. Levava sete sujeitos, todos armados, todos brancos. Taylor, por sua vez, era negra. O que deveu parecer aos ocupantes do veículo um motivo suficiente para ameaçá-la e obrigá-la a subir. Levaram-na para um bosque próximo, despiram-na, e seis deles a estupraram. Ela, enquanto isso, chorava: “Tenho que ir para casa a ver o meu bebê”. ...

    Leia mais

    Casos de estupro coletivo mais que dobraram no Brasil nos últimos cinco anos

    Segundo dados do ministério da Saúde, ocorrem uma média de 10 casos por dia de violência contra a mulher praticada por mais de um agressor no RBS Dados do ministério da Saúde apontam que os casos de estupro coletivo mais que dobraram nos últimos cinco anos, saltando de 1.570 casos, em 2011, para 3.526, no ano passado, uma média de 10 casos por dia, em todo o país. Acre, Tocantins e Distrito Federal lideram as taxas de estupro coletivo. Para especialistas, esses casos de violência são estimulados pela falta de investigação e punição aos agressores. Segundo as mulheres ouvidas na reportagem de Vanessa Nakasato, para o Seu Jornal, da TVT, trata-se de um "crime de poder", em que o objetivo do agressor é subjugar o corpo da mulher. A socióloga e assessora da USP Mulheres Wânia Pasinato destaca que, em muitos casos, os agressores filmam e divulgam as cenas do crime cometido como ...

    Leia mais

    Polícia do Rio prende 7 por estupro coletivo de menina de 16 anos

    A prisão foi feita em flagrante e entre eles está o ex-namorado da vítima, de 16 anos Do Catraca Livre Quatro homens foram presos e três menores apreendidos por suspeita de terem participado do estupro coletivo Quatro homens foram presos e três menores apreendidos por suspeita de terem participado do estupro coletivo em Ricardo de Albuquerque, zona norte do Rio de Janeiro. A prisão foi feita em flagrante por agentes da 31ª DP na terça-feira, 4 e todos possuem idades entre 15 e 20 anos. A perícia foi feita por volta das 10h30 na casa onde o crime ocorreu. A menina é vítima de abusos desde os nove anos, mas segundo a polícia, não há detalhes sobre quem teria cometido o primeiro abuso. As informações são do "G1". Segundo as investigações, o estupro coletivo ocorreu em uma casa em construção que fica a menos de 500 metros da delegacia. O delegado Renato Perez contou que a vítima aceitou ...

    Leia mais

    ‘Sofri um estupro coletivo no dia do meu casamento’

    Queniana Terry Gobanga foi estuprada por grupo de homens, esfaqueada e deixada à beira da morte, mas sua vida ainda seria marcada por uma segunda tragédia. Do G1  Terry Gobanga (Foto: Arquivo Pessoal) Quando a queniana Terry Gobanga - então Terry Apudo - não apareceu no dia do seu casamento, ninguém poderia imaginar que ela havia sido sequestrada, estuprada e deixada à beira da morte no acostamento de uma estrada. Foi a primeira das duas tragédias a atingi-la. Mas ela sobreviveu. Veja abaixo o seu depoimento: "Seria um grande casamento. Era pastora, então, todos os membros da nossa igreja haviam sido convidados, assim como nossos parentes. Harry, meu noivo, e eu estávamos muito ansiosos - afinal, nos casaríamos na Catedral de Todos os Santos de Nairóbi (capital do Quênia) e eu havia alugado um lindo vestido. Mas na noite anterior ao casamento, percebei que algumas das roupas de Harry estavam ...

    Leia mais

    O que sabemos sobre a investigação do estupro coletivo de uma menina de 12 anos no Rio de Janeiro

    Um ano depois, a mesma violência. Por Andréa Martinelli Do Huffpostbrasil "Cala a boca. Vão ficar ouvindo a sua voz e vão saber que é tu". "Tapa o rosto da novinha". Um ano depois, o mesmo crime. Na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, uma menina de 12 anos foi vítima de um estupro coletivo. A investigação ainda não tem detalhes sobre quais eram as circunstâncias do crime que, assim como o caso da jovem de 16 anos que foi estuprada coletivamente no ano passado, foi registrado em um vídeo e divulgado na internet. Segundo a polícia, pelo menos cinco rapazes aparecem nus nas imagens. A vítima tenta se esconder atrás de uma almofada e grita pedindo para que o estupro pare, mas os homens continuam com as agressões. As frases acima compõe o vídeo. A denúncia foi feita na última sexta-feira (5) por uma tia da menina e está sendo ...

    Leia mais

    Menina de 12 anos, vítima de estupro coletivo no Rio é insultada na internet

    A menina de 12 anos vítima de um estupro coletivo na Baixada Fluminense, na semana passada, está sendo insultada na internet. Assim como aconteceu com a adolescente da zona oeste do Rio que sofreu a mesma violência há um ano, ofendida até numa letra de funk, a garota está sendo atacada em comentários misóginos. Nos dois casos, as violações foram filmadas e as imagens foram compartilhadas pelo WhatsApp. no Estadão No YouTube, uma internauta que se diz conhecida da vítima escreveu que "não é a primeira vez que ela faz isso" e que a denúncia e a repercussão do estupro é "tempestade em copo d'água". Outra diz que não houve estupro, e sim sexo consentido: "Agora os garotos se ferram... Ela tinha que chegar na mãe e na delegada, em quem for, e assumir que ela quis". Um outro disse que ela é "bem danada", e outro, que  "ela estava ...

    Leia mais

    O histórico levante de mulheres jamaicanas contra a cultura do estupro

    Mulheres Jamaicanas tomaram as ruas da capital Kingston em um protesto nunca antes visto na ilha. Capitaneado pelo coletivo Tambourine Army, o ato levantou bandeiras contra a violência de gênero em um país que registra índices assustadores de mortes e agressão de mulheres. Confira  Por Fernando Vife, na Agência Plano, com fotos de Daniela Paoliello Na Revista Fórum  No decorrer das comemorações do Dia Internacional da Mulher celebrado no dia 08 de março em todo o mundo, um coletivo de mulheres jamaicanas denominado Tambourine Army realizou neste último sábado (11) um dos maiores protestos contra a violência de gênero já vistos na região (ou ilha). A marcha foi realizada em solidariedade a uma série de outros protestos organizados em todo o Caribe, tendo como bandeira o combate à cultura do estupro e o fim da violência contra a mulher. Durante a marcha, gritos de “this is a war” (isso é guerra) ...

    Leia mais

    ‘O estupro coletivo revela a mentalidade de uma sociedade doente’, diz especialista em gênero

    O caso da menina de 11 anos vítima de um estupro coletivo na semana passada em Brasília reacendeu a discussão sobre violência contra a mulher, principalmente as mais jovens. Em entrevista ao HuffPost Brasil, a especialista em gênero Viviana Santiago, da ONG Plan International Brasil, de combate à violência contra meninas, alertou para a erotização das crianças. Por Grasielle Castro, para Huffpost Brasil Segundo ela, vivemos um período em que a criança é a cada vez mais sexualizada. Isso ao mesmo tempo em que os homens são amparados por uma cultura que culpabiliza a mulher. “A menina que é estuprada, ela é estuprada por ser mulher, porque o estuprador projeta ali o corpo de uma mulher. Se ele pode fazer isso com uma mulher adulta, ele vai fazer com uma menina”, explica. Por outro lado, os homens sabem que não serão punidos, que outras pessoas vão naturalizar o ato violento. “Essa ...

    Leia mais

    Vítima de estupro coletivo cometeu suicídio após ser humilhada no WhatsApp

    Uma indiana de 40 anos cometeu suicídio em janeiro deste ano, logo após um vídeo do estupro coletivo do qual foi vítima ter sido compartilhado pelo WhatsApp. A jornalista da BBC Divya Arya foi ao Estado de Uttar Pradesh, no norte do país, para conhecer a sua história. Por Divya Arya, da BBC  Geeta* era uma mulher valente. Atuava como profissional de saúde pública na zona rural da região onde vivia - um trabalho que exigia caminhar sozinha pelos vilarejos, algumas vezes após o anoitecer, e visitar as casas de estranhos. Sua renda sustentava toda a família, incluindo o marido, que sofre de alcoolismo. Eles moravam em uma casa de tijolos que não tinha porta ou banheiro, mas Geeta orgulhava-se de ter conseguido dar educação aos três filhos adolescentes - uma menina e dois meninos. No final de 2015, um morador de uma vila próxima a viu trabalhando no parto da ...

    Leia mais

    PMs acusados de humilhar vítima de estupro podem responder criminalmente

    Os policiais militares e o comissário da Polícia Civil que humilharam uma mulher de 34 anos vítima de estupro coletivo em São Gonçalo podem ser punidos por violação de direitos humanos. De acordo com Andrea Sepúlveda, subsecretária da Secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, a pasta vai notificar hoje as corregedorias das polícias Militar e Civil para que sejam apuradas as condutas dos agentes. Por Pedro Zuazo Do Extra — Além de os policiais serem responsabilizados administrativamente e disciplinarmente, têm que ser punidos por conta da violação de direitos humanos — afirma a subsecretária. O Ministério Público estadual também irá se manifestar. Segundo o procurador de Justiça Marcio Mothé, o órgão vai pedir hoje o acompanhamento do caso pela Corregedoria-Geral Unificada. — O estupro coletivo vem se banalizando no Rio, e as autoridades parecem não estar preparadas sequer para ouvir as vítimas. Algo precisa ser feito — defende o ...

    Leia mais

    Polícia pedirá inclusão de vítima de estupro coletivo em programa de proteção

    A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de São Gonçalo, no estado do Rio de Janeiro, encaminhará hoje (24) um ofício à Secretaria Estadual de Direitos Humanos solicitando a inclusão de uma mulher de 34 anos, vítima de estupro coletivo naquele município, em um programa de proteção. A informação foi divulgada pela Polícia Civil. Por Vitor Abdala Do Agencia Brasil Segundo a delegada Débora Rodrigues, policiais fizeram diligências ontem (23) no bar onde a vítima foi abordada pelos agressores na madrugada de 17 de outubro e no local do estupro. Policiais localizaram algumas câmeras de segurança que serão analisadas pelos investigadores. No último sábado, a vítima prestou mais um depoimento à Polícia Civil, quando confirmou a participação de cerca de dez homens no crime.

    Leia mais

    Vítima de estupro se diz constrangida com boletim de ocorrência

    Uma mulher de 34 anos que é vendedora de roupas no bairro Lagoinha, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, foi estuprada por dez homens na madrugada de segunda-feira, 17, entre os quais estavam vários menores de idade. no Catraca Livre Segundo o jornal Extra, a vítima sofre sucessivos estupros coletivos há 4 anos. Só que, dessa vez, o grupo de criminosos foi surpreendido por policiais militares na hora da agressão. Oito homens conseguiram fugir, mas dois foram apreendidos. No registro de ocorrência, o relato do crime se mostra ainda mais chocante. "Só gritou porque eles empurraram um galho de árvore em sua bunda"; "obrigando a pagar boquete triplo"; "não usaram camisinha, no pelo" são alguns dos trechos do boletim. "Me senti envergonhada com a maneira como o registro de ocorrência foi feito. Isso não é certo. A vergonha e o nojo são inexplicáveis", afirmou a vítima em entrevista ao Extra. ...

    Leia mais

    Alexandre Couto Joppert, promotor do RJ, afirma que estuprador “ficou com a melhor parte”

    Declaração foi feita durante aplicação de prova oral; Alexandre Couto Joppert foi afastado da banca examinadora enquanto sua conduta é analisada pelo Ministério Público Do Revista Fórum O promotor Alexandre Couto Joppert foi gravado quando fez uma declaração, no mínimo, desrespeitosa. Ao aplicar uma prova oral em um concurso do Ministério Público do Rio de Janeiro, ele disse que, em um caso de estupro com vários suspeitos, em que cada um desempenha uma função no crime – como vigiar a casa, ficar com o carro preparado para a fuga e intimidar a vítima -, o responsável pela conjunção carnal “ficou com a melhor parte, dependendo da vítima”. Em entrevista à BBC Brasil, Joppert se explicou dizendo que a frase foi apenas uma brincadeira para aliviar o ambiente estressante de provas como essa. Segundo o promotor, que pediu desculpas pelo “mal entendido”, sua carreira sempre foi pautada na luta contra esse tipo de crime. A fala de ...

    Leia mais

    Estupro, ato político

    Retrospecto histórico da violência machista revela: cultura da mulher como objeto vem do escravismo e é alimentada até hoje por elites que jamais saíram da Casa Grande Por Inês Castilho, do Outras Palavras   A cada 11 minutos uma mulher ou menina sofre um estupro em algum lugar do Brasil, por um ou mais homens. Numa cidadezinha do Piauí ou na maior metrópole do país. Em casa ou na rua. Com saia curta, calça comprida ou roupa de mãe de santo. Uma ínfima parte desses crimes chega ao nosso conhecimento, como revela pesquisa do Ipea. 86% das mulheres brasileiras sofreram algum tipo de assédio em suas cidades, com atos indesejados, ameaçadores e agressivos praticados por homens com abuso verbal, físico, sexual ou emocional, conformepesquisa da ActionAid. A cada 4 minutos uma mulher dá entrada no SUS por ter sofrido violência física. A cada dia 13 mulheres são assassinadas no Brasil. ...

    Leia mais

    Conselheiro tutelar: “Não tem ‘mas’, nenhuma pessoa merece ser estuprada”.

    Rodrigo Mancha, o conselheiro tutelar que recebeu a denúncia do estupro da menina de 16 anos, se manifestou em suas redes sociais sobre o caso: "Senhores, ESTUPRO É INJUSTIFICÁVEL! 'Mas ela namorava traficante, mas ele gostava de frequentar boca de fumo, mas mas mas', NÃO TEM 'MAS'!, ela pode andar pelada, usar todas as drogas do mundo (...), mas NENHUMA pessoa 'merece' ser ESTUPRADA!". O conselheiro fala ainda sobre sua própria adolescência problemática e afirma: "Adolescente é foda! Não é uma equação matemática. É uma fase de construção de identidade, (...) onde ele precisa se auto afirmar, precisa ser respeitado no seu grupo, isso tudo acontece num período muito curto de tempo"   Por Rodrigo Mancha, no Brasil 247 Relutei, MAS NÃO CONSEGUI! Pois bem, eu fui o conselheiro tutelar que recebeu a denúncia do estupro da menina de 16 anos. Neguei o convite da rede Globo para falar sobre ...

    Leia mais

    Duas visões: o horror do estupro coletivo

    A antropóloga Alba Zaluar e a professora Barbara Nascimento, que mora no Vidigal (RJ), escrevem sobre a violência sexual cometida contra adolescente de 16 anos, no Rio Por Alba Zaluar Do Racismo Ambiental Os abuso Outro dia um repórter me perguntou o que poderia mudar o quadro da segurança pública no Rio de Janeiro. E eu respondi que teria que ser algo dramático para deixar claros os erros e as narrativas tortuosas que os escondiam. Talvez a menina estuprada por 33 homens ligados à boca de fumo de uma favela na Zona Oeste seja o que vai nos permitir entender melhor o que acontece e propor políticas públicas mais eficientes. O que se chama machismo encobre muitas atitudes e práticas diferentes, embora com o substrato comum no poder masculino. Nunca existiram sociedades de amazonas, a não ser imaginariamente. No entanto, onde o poder é baseado sobretudo nas armas e cresce sem ...

    Leia mais

    Senado aprova pena de até 30 anos para crime de estupro coletivo

    Colocado em votação após caso de jovem no Rio de Janeiro, projeto foi aprovado por unanimidade e segue para a Câmara No iG Uma semana após se tornar público o caso do estupro coletivo de uma adolescente no Rio de Janeiro, o plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (31), por unanimidade, o projeto de lei que tipifica os crimes de estupro coletivo e de divulgação de imagens desse tipo de crime. Pela proposta, de autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), a pena para o crime de estupro praticado por duas ou mais pessoas poderá ser aumentada de um a dois terços. “Temos que a reprovabilidade da conduta nos estupros perpetrados por diversas pessoas, na mesma ocasião, é mais elevada que nos demais crimes contra a dignidade sexual, pois a pluralidade de agentes importa, além da covardia explícita e da compaixão inexistente, em ainda mais sofrimento físico e moral, medo e humilhação ...

    Leia mais

    Jovem que sofreu estupro entra em programa de proteção a ameaçados de morte

    A jovem de 16 anos vítima de estupro coletivo na Zona Oeste do Rio já foi aceita no no Programa de Proteção à Criança e Adolescente Ameaçados de Morte (PPCAM), do Governo Federal. A partir de agora, a responsabilidade sobre a família deixa de ser do Rio e passa a ser do Ministério da Justiça e Cidadania. No início da tarde, a família ainda estava em processo de avaliação para entrar no programa, segundo a Secretaria Estadual de Direitos Humanos. Segundo a subsecretária Andrea Sepúlveda, a jovem vem recebendo ameaças de morte e a família está "disposta a recomeçar a vida", o que deve ocorrer em outro estado. no Extra - Estamos muito preocupados com a segurança dela. Agora estamos na fase emergencial. A inclusão pode implicar que ela seja transferida para outro estado. A decisão está sendo tomada nesse momento. Avaliamos essa ameaça de quinta para sexta. Ela está ...

    Leia mais

    O estupro coletivo de uma jovem brasileira sepulta de vez o discurso imobilista de que o feminismo não é necessário

    Murilo Cleto: Filha do Brasil O estupro coletivo de uma jovem brasileira no Rio de Janeiro sepulta de vez o discurso imobilista de que o feminismo não é necessário numa sociedade ocidental do século 21 Por Murilo Cleto no Fórum Há um expediente mais ou menos previsível quando a pauta da vez são os direitos de minorias. No ano passado, quando a Suprema Corte dos EUA decidiu em favor do casamento homoafetivo, e uma forte onda de solidariedade tomou conta das redes sociais, reacionários lembraram-se da fome na África para denunciar o que entendiam como uma mobilização seletiva cujas prioridades seriam questionáveis. Com o feminismo no Brasil não é muito diferente. Há quem sugira que feministas vão à Arábia Saudita, por exemplo, para lutar onde o feminismo é realmente necessário. Por incrível que pareça, muitos já recorreram ao documentário India’s Daughter (Filha da Índia – Leslee Udwi, 2015), sobre o terrível ...

    Leia mais
    Página 1 de 2 1 2

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist