Serra nega atraso em metrô e diz que meta não é promessa

Por: BRENO COSTA, ALENCAR IZIDORO

Pela publicidade oficial, seriam 28 estações até o fim do ano; ao menos 6 não serão entregues

“Não há atraso. Não houve promessas, houve metas”, disse o governador; estações Paulista/Faria Lima devem ser entregues em breve

 

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), negou que as obras de expansão do metrô na capital paulista estejam atrasadas, como informou a Folha ontem. Ele disse que não havia “promessas” de datas para entregá-las, mas só “metas”.

Propagandas oficiais do Estado veiculadas na TV e em banners diziam que haveria “28 novas estações” de trem ou de metrô em São Paulo “até 2010”.

Mas ao menos seis estações de metrô que chegaram a ser anunciadas para este ano não serão inauguradas: Adolfo Pinheiro e Brooklin-Campo Belo (linha 5-lilás), São Judas e Congonhas (linha 17-ouro), Luz e República (linha 4-amarela).

Além disso, agora a gestão tucana afirma que, das 28, só 16 são realmente novas. As demais são reconstruções ou reformas.

O governo também divulgava por informes à imprensa e no site criado para apresentar à população os detalhes do plano de expansão outros prazos que não serão cumpridos -como a entrega da ligação entre São Judas e Congonhas até dezembro deste ano, além do início das obras da linha 6-laranja, entre Brasilândia e Água Branca.

Questionado ontem se as estações seriam entregues conforme havia sido anunciado (ou seja, até 2010), Serra afirmou: “Não há atraso. Não houve promessas, houve metas”. O tucano deve anunciar sua candidatura à Presidência nos próximos dias.

O governador criticou, ainda, a reportagem da Folha, mas não apontou quais seriam as informações supostamente equivocadas. “Trata-se de uma matéria com muitos erros, e a Secretaria [dos Transportes Metropolitano] vai mostrar isso”, afirmou ele, após assinar convênios no Palácio dos Bandeirantes para projetos de bioenergia em Jaú (SP).

Ontem à noite, a secretaria enviou carta ao jornal na qual diz que 85% das metas de expansão estão dentro dos prazos estimados e que os 15% restantes “sofreram com fatores fora do controle do gestor público”.

Ela ressaltou que as ações do plano também envolvem as estatais CPTM (trens) e EMTU (ônibus intermunicipais), mas não explicou esses números.

Em relação às estações de metrô, a gestão Serra chegou a anunciar a entrega de 14 novas entre 2007 e 2010, das quais ao menos seis só poderão ser concluídas no próximo governo.

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos diz que os prazos não podem ser tratados “de forma pontual” e afirma que, no “ponto central”, as promessas serão cumpridas, porque vai quadruplicar as linhas “com qualidade de metrô” (240 km em 2010, sendo 162 km de CPTM) -apesar das diferenças significativas entre os sistemas.

A principal boa notícia do setor é a expectativa de inauguração na semana que vem de duas estações da nova linha 4: Faria Lima e Paulista (com 3,6 km).

O governo prevê também nos próximos dias a entrega de sete trens e da reforma de três estações (Ceasa, Villa-Lobos e Cidade Universitária, da linha 9-esmeralda da CPTM).
 

Fonte: Folha de S.Paulo

+ sobre o tema

Tribunais são enviesados contra mulheres e negros e não fazem justiça, diz advogada da OAB

Os Tribunais de Justiça são enviesados e, por isso,...

O tal “panelaço” tem cara, grife, cor e endereço, nobre, diga-se de passagem

O tal "panelaço", importado da Argentina, de que  grande...

O silêncio da mídia diante da denúncia de golpe do fotógrafo brasileiro ganhador do Pulitzer

Dez dias atrás, o fotógrafo Mauricio Lima foi festejado pelos grandes meios...

para lembrar

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=