SLAM SP ocupa Biblioteca Mário de Andrade

Campeonato paulista de batalha de poesia acontece dias 20 a 23 de outubro, no centro de São Paulo; mais de 40 comunidades de slam participam do evento, que vale vaga para o SLAM BR; Depois de tempos de isolamento e duas edições on-line, o maior campeonato estadual do Brasil e um dos maiores da América Latina está de volta em formato presencial, com entrada é gratuita.

Depois de uma versão virtual, o SLAM SP – Campeonato Paulista de Poesia Falada retoma o presencial.  O primeiro campeonato estadual de poetry slam do Brasil acontece de 20 a 23 de outubro de 2022, na Biblioteca Mário de Andrade (Rua da Consolação, 94 – Centro SP). A entrada é gratuita.

Poetry slams são batalhas de poesia falada que acontecem em comunidades ao redor do mundo. No Brasil, elas chegaram em 2008 e se alastraram por todo país, principalmente entre o público jovem e periférico. Organizado e apresentado pelo Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, o SLAM SP reúne poetas de slams da Capital, Grande SP, Interior e Litoral em quatro dias de muita emoção e poesia na disputa pelo título estadual. 

Participam 44 poetas de slams do estado São Paulo. Cinco poetas se classificarão para o campeonato brasileiro de poesia falada – o SLAM BR que este ano pela primeira vez será sediado no Rio de Janeiro. O campeonato nacional garante vaga para a Copa América de poesia falada – o  Abya Yala Poetry Slam – que por sua vez valerá vaga para o WPSC- Campeonato Mundial de Poetry Slam  que será sediado no Brasil em 2023.

“Depois de duas edições on-line, é a chance de termos contato com o público paulista, em um local diferente (Biblioteca Mário de Andrade), que celebra a literatura bem no centro de São Paulo. Este ano temos dezenas de competidores de todo o estado de São Paulo e vamos mostrar a riqueza da diversidade de estilos e de temas”, fala Roberta Estrela D’alva, a responsável por trazer o slam ao Brasil.

Uma das características do SLAM e que garante grande interação é que quem assiste é o júri das batalhas. Pessoas escolhidas entre o público atribuem notas após cada poema. Depois que a nota mais alta e a mais baixa são retiradas, o competidor que conseguir a pontuação mais alta é o escolhido para a próxima etapa. É o público quem decide.

SLAM SP 2022

O Slam SP 2022 acontecerá em 3 etapas: classificatórias, semifinais e final. 

Nos dias 20 e 21 de outubro, a partir das 18h, acontecem as classificatórias, em duas rodadas com quatro chaves de 9 slammers e uma chave com 8 slammers. Es 3 poetas que tiverem a melhor pontuação total de cada chave se classificam para a semifinais, que acontecem no sábado, 22/10, a partir das 16h. 

No domingo (23/10), às 17h, acontece a grande final com seis poetas  (1º e 2º lugares das Semifinais 1, 2 e 3) e os cinco com maior pontuação têm a vaga no SLAM BR 2022.

Nascido em 2012, o SLAM SP – Campeonato Paulista de Poesia Falada é o primeiro campeonato estadual de poetry slam do Brasil. O Slam BR vale vaga para a Copa América de poesia falada – o  Abya Yala Poetry Slam – que por sua vez valerá vaga para o WPSC- Campeonato Mundial de Poetry Slam que será sediado no Brasil em 2023.

O SLAM SP é apresentado pelo Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. Formado por Claudia Schapira, Eugênio Lima, Luaa Gabanini e Roberta Estrela D’Alva, o coletivo pesquisa a linguagem e o diálogo entre a cultura hip-hop e o teatro épico.

As batalhas de poesia falada surgiram nos anos 1980, nos EUA, com a ideia de democratizar a poesia. O ponto de partida é um jogo cênico onde a torcida, a emoção e o senso de participação fazem parte do encontro. É o casamento do texto com a habilidade de apresentá-lo no palco, que tem o público como jurado. As batalhas retratam dramas cotidianos, como a homofobia, o racismo, o machismo, preconceito, a violência, entre outros temas. Nelas, os poetas devem ler ou apenas recitar, sem acompanhamento musical, poesias autorais.

Participantes do SLAM SP 2022:

Zap! Slam [King Abraba]

Slam da Guilhermina [PretoVivo]

Slam do 13 [Ingrid Martins]

Slam 13zinho [Tawane Theodoro]

Batalha do CRedoOO!!!  [Zumbi RZ]

Slam Bzola [VickVi]

Copa Slam [Brenalta]

Slam Capão [Alexandre Catarino]

Slam Coragem [Qu4troK]

Slam do Cordel [Pérola Negra]

Slam da Liga [Thiago Peixoto]

Slam da Norte [Dariel Costa]

Slam da Roça CONPOEMA [D.John]

Slam das Minas – SP [Midria]

Slam Delas [Nicole Amaral]

Slam do Bronx [Apêagá]

Slam do Corpo [Edinho Santos e Paloma]

Slam do Corre [Afroluffy]

Slam do Grajau [Poeta Márcio Ricardo]

Slam do Peixe Podre [Kaue]

Slam do Prego [Nuel]

Slam do Real [Pow Litera Rua]

Slam do Taboão [Kaya] 

Slam do Verso [Matriarcak]

Slam Emancipado [Mamba Negro]

Slam Função [Historiador Johnny]

Slam Independente [Poeta Tairini]

Slam Interuni [Gustavo Arranjus]

Slam Jazz [Belom]

Slam Marginália [Katrina] 

Slam na Bala [Malokeko]

Slam Neblina [Poeta CJ]

Slam no Caixote [Havaiano]

Slam Pavio Curto [Gustavo Alquimista]

Slam Perplexo [Re Suizu]

Slam Petisco [Igor Roriz]

Slam Racha Coração [Poeta Darla Monique]

Slam Rasta [Monrá]

Slam Resistência [Laura Conceição]

Slam Taca Fogo [Eve] 

Slam Tiquatira [Gui Rodrigues]

Slam USPerifa [Santos Drummond] 

Slam AbreCaminhos [Osso]

Slam Oz [Poeta Naia Curumim]

Ficha Técnica:

Roberta Estrela D’Alva: Direção geral, idealização, produção e apresentação.

Eugênio Lima: Apresentação e DJ

Luaa Gabanini: Apresentação, DJ e contadora de notas 

Claudia Schapira: Apresentação, produção de jurades e contadora de notas

Mariza Dantas: Direção de Produção, receptivo e administração financeira

Layla Medeiros: Produção Executiva

Lucas Afonso: Conteúdo Digital

Intérprete Libras: Erika Mota e equipe

Programação Visual: Murilo Thaveira

Fotógrafo: Sérgio Silva 

Registro em Vídeo: Taurina Filmes – Vic von Poser

Assessoria de Imprensa: Canal Aberto – Márcia Marques, Carol Zeferino e Dani Valério. 

SERVIÇO

SLAM SP 2022

Data: 20 a 23 de outubro de 2022

Local: Biblioteca Mário de Andrade

End.: Rua da Consolação, 94 – Centro SP

Gratuito

Todas as atividades acessíveis em LIBRAS

+ sobre o tema

Vancouver 2010: ‘Leopardo’ ganês se supera, vence a montanha e abre sorriso

Kwame Nkrumah-Acheampong larga em último e supera forte neblina...

Filme com Jamie Foxx questiona sistema prisional racista nos EUA

Em Luta por Justiça, Michael B. Jordan é um...

QUINTETO ABANÃ

Criado em 2004, o grupo investiga e pesquisa as...

Silas Adekunle, o nigeriano engenheiro de robótica mais bem pago do mundo

Silas lançou o Mekamon, o primeiro robô de jogos...

para lembrar

Ângelo Assumpção encara desafios de um ginasta em ascensão

A carreira do ginasta Ângelo Assumpção começou quando ele...

Quilombolas entrarão na justiça por danos morais

Federação Nacional de Associações Quilombolas (FENAQ) entrará com uma...

Exposição que homenageia escritores moçambicanos chega a Portugal

Na mostra "Configurações (im)prováveis", os fotógrafos Filipe Branquinho e...
spot_imgspot_img

O atleta negro brasileiro que enfrentou o nazismo nas Olimpíadas de 1936

A poucos dias da abertura dos Jogos Olímpicos de Paris, em uma Europa cada vez mais temerosa com a agenda política de forças alinhadas...

Ícone da percussão, Naná Vasconcelos ganha mostra no Itaú Cultural

O Itaú Cultural, localizado na avenida Paulista, em São Paulo, abre nesta quarta-feira (17) a Ocupação Naná Vasconcelos, em homenagem ao músico pernambucano falecido em 2016. A mostra é...

Oito em cada dez quilombolas vivem com saneamento básico precário

De cada dez quilombolas no país, praticamente oito vivem em lares com saneamento básico precário ou ausente. São 1,048 milhão de pessoas que moram...
-+=