Sophia Abrahão chora ao lembrar racismo sofrido por sobrinhos de Sérgio Malheiros

Sophia Abrahão confessou, durante uma conversa com a imprensa nos bastidores de “Malhação”, nesta sexta-feira (26), que não reconhecia como o racismo era tão presente no Brasil, antes de começar a namorar com Sérgio Malheiros.

no RD1

Sophia Abrahão relembrou episódios de racismo que presenciou após começar a namorar Sérgio Malheiros (Imagem- Reprodução : Instagram)

“Estava com sobrinhos do Sergio, que são negros, na frente de um bar perto de casa. O gerente começou a enxotar as crianças. Eu conhecia o cara, achei que ele estava brincando, eu ria e falava: ‘Ah, para’. Os meninos estavam assustados, eu falei: ‘Ele está brincando’. Aí começou a ficar sério, até o ponto que virei para o gerente e falei: ‘Eles estão comigo’, quando o gerente entendeu isso, aí ele falou. ‘Eles estão com você, tá bom, então fica aí’”, contou ela.

A atriz ainda lembrou como a situação a deixou abalada. Se fossem dois meninos negros na rua, sozinhos, eles iam ser chutados para fora do bar… Voltei para casa chorando. Os meninos não se deram conta do quão grave era. Ainda bem. Mas foi uma coisa muito chocante. Foi uma coisa que eu nunca teria passado, eu criança…”, comparou.

Sophia também disse que era frequentadora assídua do bar, mas depois do ocorrido não deve retornar mais ao local. “O que fiz foi proteger os meninos, mas o que quero fazer daqui para frente é dialogar com aquela pessoa. E isso, eu não tive força para fazer na hora. Acho que não basta não ser racista, você tem que lutar contra o racismo. Naquele momento fiquei tão desnorteada que a única coisa que fiz foi proteger demais de uma situação pior. Não confrontei”, lamentou.

A ruiva também disse que já passou por momentos de preconceito junto a Malheiros. “Já passei por situações do tipo de entrar num restaurante e ficarem com olhares, como se aquele local não fosse dele. É muito triste. O Sérgio é muito blindado porque é famoso, dentro da luta dele, ele é privilegiado. Quando as pessoas reconhecem que ele é ator, isso é quebrado, mas às vezes eu vejo um estranhamento, isso é muito triste”, afirmou.

+ sobre o tema

A liberdade que meus filhos negros não terão

O episódio do instrutor de surfe Matheus Ribeiro, acusado de...

Efeito Madonna no Rio

Uma mulher. Uma mulher de 65 anos. Uma artista...

Nem tiro, nem enchentes, o povo negro quer viver!

Iniciamos a semana passada com a triste notícia do...

para lembrar

Juventudes e política

As eleições de 2022 tornam o contexto brasileiro, que ainda enfrenta...

Desabafo de uma Pré-Vestibular Cotista

 Vou começar o texto com algumas informações...
spot_imgspot_img

Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte. O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde...

Tragédia no Sul é ambiental, mas sobretudo política

Até onde a vista alcança, o Rio Grande do Sul é dor, destruição. E vontade de recomeçar. A tragédia socioclimática que engolfou o estado, além da...

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....
-+=