SPORT CLUB INTERNACIONAL: Consciência Negra, um dia para pensar

Fonte: Sport Club Internacional –

A história do nosso país possui uma chaga gerada pela mais absurda ganância do homem – a escravidão. É impossível imaginar-se, nos dias de hoje, que houve um tempo em que homens e mulheres eram tratados como mercadorias, submetidos a trabalhos forçados e a um processo de aculturação.

Os negros sofreram o mais absurdo tratamento já emprestado a uma raça. A eles, por força da escravidão, foram reservadas as maiores dificuldades para o desenvolvimento econômico e social. Existe nisso algum exagero? É óbvio que não.

Os efeitos nefastos da escravidão podem ser testemunhados nos presídios, nas favelas, nas ruas, enfim em todos os locais onde a exclusão salta aos nossos olhos. Há países onde a segregação racial decorre de uma política de estado e há outros, como no nosso caso, onde isso decorre da realidade, do abismo gerado pela desigualdade.

Pois bem, sem ter o que festejar, com um nome muito apropriado, hoje é o dia da Consciência Negra. O dia dedicado a uma reflexão que deve ser permanente, a de que em todos os instantes da vida devemos nos colocar dentre aqueles que lutam pela igualdade. Não é preciso dizer que muitas vezes, é preciso criar novas desigualdades para estabelecer a igualdade. Em síntese, os efeitos da escravidão são tão expressivos que, sem dúvida, o Estado tem que adotar medidas concretas de oportunização do crescimento econômico e social dos negros.

Nós, colorados, temos em nosso patrimônio histórico a luta concreta contra a discriminação racial. Ao contrário de outros, jamais segregamos. Pelo contrário: desde a nossa centenária fundação, com orgulho e determinação,  assumimos o compromisso da inclusão.

Ah, Colorado, te vejo negro, amarelo e branco.
Te encontro nas vilas, nas fábricas e nas ruas.
Ouço teu grito em ritmo de samba e o batuque que nasce das arquibancadas.
És uma mistura de tudo.
Especialmente uma mistura de gente.
Nasceste grande, sem preconceitos e sem ódios.
Abriste tuas portas mas, fundamentalmente teu coração.
Que o mundo saiba que a nossa paixão não tem cor, não tem classe e não tem sexo.
És o CLUBE DO POVO do Rio Grande do Sul.

Matéria original

+ sobre o tema

Walé Oyéjidé estilista nigeriano fala sobre moda masculina e mais

Diretamente dos EUA, onde mora atualmente, o estilista nigeriano Walé...

Acontece na Bahia: convite feira de trocas solidárias

Feira de Trocas Solidárias - Salvador / Bahia -...

Daiane dos Santos

Daiane Garcia dos Santos (Porto Alegre, 10 de fevereiro...

Mano Brown na Fórum de março

Confira abaixo parte da entrevista com Mano Brown, destaque...

para lembrar

Seu Jorge compra carrão e aumenta coleção

Enquanto os CDs de Seu Jorge tocam nos churrascos...

Governo, organizações e quilombolas se unem em defesa do Decreto n°4887/2003

Por Daiane Souza Quilombolas, órgãos públicos e instituições de todo...

Modelo neoliberal aniquila al planeta

Por: Jesus Chucho Garcia Habíamos dicho que el...

O ‘Raízes’ está de volta e traz a diva da bossa negra Elza Soares

São boas notícias para os aficionados da world music...
spot_imgspot_img

‘Está começando a segunda parte do inferno’, diz líder quilombola do RS

"Está começando a segunda parte do inferno", com esta frase, Jamaica Machado, líder do Quilombo dos Machado, de Porto Alegre, resumiu, com certo desânimo, a nova...

Graciela Soares se inspira na obra de Carolina Maria de Jesus para o lançamento de single inédito

A partir do 7 de junho, a cantora e compositora Graciela Soares apresenta nas principais plataformas de áudio o seu primeiro single autoral Despejo, confira o link do...

Coletivo Kukuru Itan realiza oficina gratuita de teatro de Nanã para idosos durante o mês de junho

Com a missão de valorizar a identificação de idosos racializados, sobretudo negros, o Coletivo Kukuru Itan criou a oficina de teatro de Nanã, que acontece durante o mês...
-+=