sexta-feira, dezembro 4, 2020

    Tag: heróis

    Manifestação em SP manda recados para governo federal e ultraconservadores

    Não entendo pessoas que tratam políticos, militares ou juízes como heróis

    Não consigo entender pessoas que têm heróis. Menos ainda quem elege políticos para essa categoria. Por Leonardo Sakamoto Do Blog do Sakamoto Você pode admirar Lula, FHC, Alckmin, Marina, Haddad, Jean Wyllys, Dilma, Aécio. Até o Bolsonaro. Mas nenhum deles deveria ser tratado para além daquilo que são ou foram – mandatários eleitos por prazo determinado e representantes políticos. Por isso, humor e críticas, mesmo que ácidas, a políticos deveriam ser encaradas de forma tranquila e não como declarações de guerra. Porque são diferentes de incitação à violência, ameaças e assédio – que configuram casos de polícia. E seria saudável que o mesmo senso crítico baixasse nos que tratam funcionários públicos que usam fardas ou togas, bem como apresentadores de TV, jornalistas e blogueiros, como heróis. Como já publiquei aqui antes, herói é o Antônio que acorda às 5h da manhã, pega suas coisinhas e, com duas conduções, sai da periferia da periferia ...

    Leia mais

    Assista o filme de super-heróis africanos Oya – Rise of The Orisha,

    Como anunciado o diretor nigeriano Nosa Igbinedion estava produzindo um filme baseado na mitologia iorubá (cujos elementos contribuíram para a formação do Candomblé e demais religiões afro-brasileiras), criando super-heróis africanos. por Richard Christian no HQfan De acordo com a religião Iorubá (povo originário da Nigéria, a que pertenciam muitos dos negros do Brasil) os Orixás são divindades com poderes, responsabilidades e dons específicos. A reverência a eles torna-os mais superiores e poderosos. Há séculos o portal entre o mundo dos mortais e o dos Orixás permaneceu fechada, até agora. O herói Ade, é um dos poucos com conexão com um dos Orixás, a deusa Oyá. Ela tem o trabalho de proteger os inocentes que tentam atingir o portal entre os mundos. Ade deve buscar a chave entre os mundos e batalhar contra as hordas de deuses antigos que querem invadir o mundo dos Orixás. Assim começa o filme "Oya - Rise of The ...

    Leia mais
    Foto: Raoos

    Onde estão os heróis negros na História do Brasil?

    A resistência de Palmares nos remete a inúmeras reflexões. Há uma intensa profundidade emocional quando lidamos com este tema ancestral. Algumas perguntas são feitas todos os anos: como os aquilombados se comunicavam? Como eles conseguiram resistir às investidas da Coroa Portuguesa por um século? Quem foi Zumbi, Aqualtune, Acotirene, Dandara? A historiografia brasileira deve muito ao povo negro. Por ter lhe negado ao longo da história os feitos que lhe é de direito, os colocou no ostracismo da civilização moderna. Lamentavelmente todos os heróis negros compõem um quadro de segunda categoria em livros didáticos, literatura e nos meios de comunicação. Não se dá aos mesmos o espaço necessário para a fruição de outro entendimento do período escravocrata que não seja o da história oficial. Quem foram os malês que consolidaram uma revolta histórica na cidade de Salvador, em janeiro de 1835? Quem foi Luisa Mahin e qual o seu papel ...

    Leia mais
    Ricardo Stuckert/Agência Brasil

    Quando um herói nacional é negro: centenário de Abdias do Nascimento e a História que não aprendemos

    Você sabe o que aconteceu com os escravos a partir de 13 de maio de 1888? Ou o seu livro de História pulou esse capítulo do pós-abolição? A liberdade foi assinada. Mas era só um papel a lei da princesa Isabel. Centenas de milhares de negros foram direto da senzala no campo para as senzalas do esquecimento. Formaram a massa de pobres e miseráveis do Brasil no fim do século 19. Fosse áurea mesmo aquela canetada, teria vindo com políticas públicas de integração e emancipação. Fosse áurea mesmo, eu não estaria agora prestando minha homenagem aos 100 anos de um dos maiores heróis negros do século 20, Abdias do Nascimento. A lacuna no nosso livro de História Não, o negro não era mais propriedade do senhor de engenho após a abolição. Porém, o Império nada fez para garantir as mínimas condições da pretensa liberdade. Não houve incentivos à alfabetização e à formação profissional dos ...

    Leia mais
    Balaiada, revolta popular ocorrida no Maranhão. Victor Frond, Fabricantes de Jacás. (Domínio público)

    Consciência Negra: um longo caminho para a liberdade

    As lutas pela liberdade começaram há séculos e ainda não foram concluídas. Ainda há um longo caminho para o fim da discriminação racial. Dia Nacional da Consciência Negra 2014 André Azevedo da Fonseca via Guest Post para o Portal Geledés Balaiada, revolta popular ocorrida no Maranhão. Victor Frond, Fabricantes de Jacás. (Domínio público) crédito das imagens 1695, 20 de Novembro – Morte de Zumbi dos Palmares By Gorivero CC-BY-SA-3.0 1710, Destruição do Quilombo dos Palmares Guerra dos Palmares (pintura de Manuel Victor) 1835 - Revolta dos Malês na Bahia Guerreiros mandingos usando amuletos protetores (REIS, João José. Rebelião Escrava no Brasil: a história do levante dos Malês em 1835. Sâo Paulo: Cia das Letras, 2003) 1835-1840 - Cabanagem, revolta popular ocorrida no Pará Cabanagem Belém 1835 (Domínio público) http://bit.ly/11u9ed9 1838-1841 - Balaiada, revolta popular ocorrida no Maranhão. Victor Frond, Fabricantes de Jacás. (Domínio público). http://bit.ly/1H72yBP 1850 - Lei Eusébio de Queiróz ...

    Leia mais
    (Foto: Divulgação/ DC Comics)

    The Flash – Série de TV pode introduzir Flash afrodescendente!

    Recentemente, a DC Comics causou polêmica ao introduzir o personagem Wally West como um garoto afro-americano nas páginas dos Novos 52! Agora, existe a possibilidade da história se repetir na série de TV e todos os indícios sempre apontaram para esse rumo! Com as recentes mudanças que Wally West sofreu no reboot da DC Comics e com a família do personagem já ter sido apresentada na série de TV,os produtores executivos  Greg Berlanti e Andrew Kreisberg foram perguntados por um fã durante o evento do Payley Center se existe a possibilidade de vermos um “Flash negro” na série da CW e as respostas foram no mínimo intrigantes! “Fizemos os Wests afro-americanos para que a gente pudesse seguir nessa direção no futuro.” disse Berlanti. “Essa é a nossa expectativa.” Andrew Kreisberg seguiu o parceiro e confirmou o caso. “Foi muito legal não terem reintroduzido Wally nos Novos 52 por um tempo.” disse o produtor, afirmando que ...

    Leia mais

    Hoje na História, em 25 de Janeiro de 1835, a 179 anos acontecia a Revolta dos Malês

    Os 179 anos da Revolta dos Malês por Dicá "Em 25 de janeiro de 1835, explodiu uma das mais importantes rebeliões de negros e negras da história do país: a Revolta dos Malês. raticamente omitida pela historiografia oficial, a Revolta é uma lição de garra e luta pela liberdade. Mas também da perversidade das elites dominantes". Uma explosão pela liberdade e contra a intolerância. A Revolta foi planejada por um grupo de africanos muçulmanos, negros de origem haussa e nagô, chamados de malês, devido ao fato de que, em ioruba, muçulmano é imale. Formado, dentre outros, por Ahuma, Pacífico Licutan, Luiza Mahin, Aprício, Pai Inácio, Luís Sandim, Manuel Calafate, Elesbão do Carmo, Nicoti e Dissalu. A data escolhida, o amanhecer de 25 de janeiro, coincidia com um dia importante do ponto de vista religioso: o fim do mês sagrado muçulmano, o Ramadã, e dos tradicionais festejos religiosos dedicados a Nossa Senhora ...

    Leia mais

    Orixás se tornam super-herois em filme nigeriano

    Estamos cansados de assistir filmes com referências ao panteão grego e nórdico, afinal, divindades como Zeus, Atena, Odin, Thor, entre outros povoam nosso imaginário.   Presentes na cultura pop em geral, eles estão, também, na simbologia utilizada no comércio, nas artes, na academia, etc. Pois bem, o cinema nigueriano -  Nollywood, o terceiro maior pólo de produção do mundo – decidiu contar a história dos orixás no cinema.  Oya: Rise of the Orisha (Oya: A Ascensão dos Orishas) tem como subtítulo “A Nigerian Superhero Movie”, ou seja, a abordagem será a da cultura pop.  O filme já tem trailer, que vocês podem ver aí embaixo, página oficial e no Facebook, também.  Acredito que uma obra assim, merece ser assistida.  Agora, é esperar para ver como será o lançamento, mas é legal ver que um panteão africano vai chegar ao cinema em uma leitura pop. Gosto de ver essas notícias sobre a Nigéria que saem daquela mesmice da ...

    Leia mais

    Tiradentes? E Lucas Dantas, Manuel Faustino, Luiz Gonzaga e João de Deus?

    Domingo passado seria feriado, 21 de abril. A data celebra a Inconfidência Mineira. Todos se lembram de Tiradentes, lider deste movimento que defendia a independência do Brasil e, por isto, foi enforcado. O mártir da independência. Chegou a virar símbolo da resistência política e o lema do seu movimento hoje é a bandeira de um dos mais importantes estados da União, Minas Gerais. A representação social deste movimento é tão interessante que se buscou criar semelhanças entre Tiradentes e Jesus Cristo – a imagem desenhada de um e outro se assemelham, assim como a história da "traição" de Joaquim Silvério dos Reis lembra a de Judas. Há, assim, uma quase que "santificação" da figura de Tiradentes. na Revista Fórum Agora, alguém se lembra ou sabe da INCONFIDÊNCIA BAIANA de 1798, movimento também chamado de "Guerra dos Alfaiates", por conta da grande participação de negros e descendentes alfaiates, portanto um movimento ...

    Leia mais
    Zumbi dos Palmares (Foto: Wikimedia Commons)

    Zumbi dos Palmares

    A palavra Zumbi, ou Zambi, vem do africano zumbi. Em quimbundo "nzumbi", significa, grosso modo, "duende". No Brasil, Zumbi significa fantasma que, segundo a crença popular afro-brasileira, vagueia pelas casas a altas horas da noite. • Mais ou menos em 1600: negros fugidos do trabalho escravo nos engenhos de açúcar, onde hoje são os estados de Pernambuco e Alagoas no Brasil, fundam na serra da Barriga o Quilombo dos Palmares. Os quilombos, eram povoados de resistência, seguiam os moldes organizacionais da república e recebiam escravos fugidos da opressão e tirania. Para muitos era a terra prometida, um lugar para fugir da escravidão. A população de Palmares em pouco tempo já contava com mais de 3 mil habitantes. As principais funções dos quilombos eram a subsistência e a proteção dos seus habitantes, e eram constantemente atacados por exércitos e milícias. • 1630: Começam as invasões holandesas no nordeste brasileiro, o que ...

    Leia mais
    (Ilustração: Angelo Agostini)

    A Revolta dos Malês

    O conhecido sociólogo e escritor Clóvis Moura em entrevista concedida à Secretaria de Cultura da UNE - reproduzida pelo Centro de Cultura Operária da Bahia (CCO), cujo tema abordado era a "Cultura Afro-Brasileira" - afirmou que em nosso país "existe uma história que não é contada, e nela estão os heróis que temos de mostrar que existem". Acrescentou: "tínhamos necessidade de rever essa história e recolocar no seu devido lugar os heróis da plebe". Em 24 de janeiro de 1835 irrompia em Salvador, uma insurreição armada, que passaria à história como Revolta dos Malês ou a Grande Insurreição. Esta revolta faz parte de um grande ciclo de rebeliões ocorridas na Bahia desde o início do século XIX, e que se estenderia até o ano de 1844. Estas insurreições, todas levadas a efeito por negros inconformados com o cativeiro, estão povoadas desses "heróis da plebe" e fazem parte de nossa história ...

    Leia mais
    Ricardo Stuckert/Agência Brasil

    Plano de aula – Por que os heróis nunca são negros?

    Por que os heróis nunca são negros visa mostrar que existe um racismo velado no Brasil e que a imagem dos negros nos livros ainda é inferiorizada perante o branco. Aumentar a auto-estima dos alunos afro-descendentes, despertar a turma para a diversidade da raça humana e promover o respeito pelas diversas etnias. Tema: Preconceito racial Como chegar lá Faça um levantamento dos heróis e heroínas conhecidos pelo grupo. Provavelmente os de cor branca serão maioria. Em seguida apresente personagens negras de livros e filmes (como o desenho animado Kiriku e a Feiticeira, disponível em fita VHS) e pessoas notórias que sejam representadas de maneira positiva. Discuta os motivos dessa diferença, peça pesquisas em jornais e revistas que comprovem a discriminação Dica Não chegue com discurso pronto sobre o racismo. Deixe os alunos concluírem que o preconceito e a discriminação existem, sim, no Brasil e que precisam ser combatidos. Ao falar da ...

    Leia mais
    (Foto: Imagem retirada no site WRádio Brasil)

    A rota da liberdade do negro Cosme Bento das Chagas e a Balaiada (1838-1841)

    Na província do Maranhão, há 170 anos, ocorreu uma célebre revolta de escravos. A insurreição de milhares de negros (1838-1840) liderados por Cosme Bento das Chagas tornou-se o fermento mais explosivo durante a Balaiada (1838-1841). Aquele acontecimento revelou um aumento do nível de amadurecimento dos negros escravos pois, através da insurreição buscaram superar a escravidão (após sucessivas fugas e a constituição de diversos núcleos de quilombolas) impondo uma forma mais incisiva de resistência àquela sociedade escravista. Tamanha era a resistência ao trabalho e à condição de escravo que, quando eclodiu a Balaiada (1838), a revolta dos negros e os numerosos quilombos já sacudiam todo o Maranhão. E todo aquele movimento ganhou mais consciência quando liderado pelo negro Cosme Bento das Chagas. Inclusive, a insurreição escrava teve continuidade mesmo após o fim da revolta dos balaios (1841). Também, antigos e novos núcleos de quilombos se mantiveram ou foram criados, alguns concentrando ...

    Leia mais
    A Guerra da Balaiada no Período Colonial (Foto: Imagem retirada do site Cultura Livre)

    A Guerra da Balaiada

    A GUERRA DA BALAIADA - a epopéia dos guerreiros balaios na versão dos oprimidos. A BALAIADA E OS QUILOMBOLAS No Maranhão, no período da escravidão, também existiram grandes quilombos como o de Palmares. Os maiores foram o Quilombo Lagoa Amarela, no município de Chapadinha, e o Quilombo de Limoeiro, no município de Turiaçu. Os quilombolas participaram de movimentos de dimensões que ultrapassam a defesa do quilombo. O principal desses movimentos foi a Guerra da Balaiada, ocorrida no Maranhão entre 1838 e 1841. A apresentação que se faz aqui dos fatos está baseada na consulta a historiadores contemporâneos e cronistas da época. É evidente que a interpretação desses fatos pode ser diferente, de acordo com o ponto de vista de quem interprete. Inclusive levando em consideração que os registros documentais que nos chegam aos dias de hoje foram feitos pêlos vencedores, os quais evidentemente procuram detratar os seus inimigos. A Guerra ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist