Tag: Milton Santos

    image description

    O legado de Milton Santos: um novo mundo possível surgirá das periferias

    O geógrafo completaria 93 anos neste 3 de maio e é reconhecido internacionalmente por suas ideias Por Mayara Paixão, Do Brasil de Fato Milton Santos em entrevista para o Jornal do Brasil, em 1977 / Foto: Reprodução/Site Milton Santos Milton Santos (1926 - 2001) é reconhecido mundialmente como um dos maiores geógrafos brasileiros. Dedicou a vida a analisar sua época. Crítico feroz do modelo de relações internacionais que se fortalecia nas décadas de 1980 e 1990, acreditava ser possível e necessário pensar em outra forma de globalização. O professor, de origem baiana, é responsável por desenvolver novas compreensões de conceitos como espaço geográfico, lugar, paisagem e região. Defendeu que o uso de um território é político e deve ser estudado para entender as sociedades. Deu atenção especial para a economia urbana dos países tidos como “subdesenvolvidos” e acredita que, uma vez unidos, os povos darão novo ...

    Leia mais
    MILTON SANTOS, GEÓGRAFO BRASILEIRO (FOTO: FLICR/SITE MILTON SANTOS/CREATIVE COMMONS)

    Os deficientes cívicos – Milton Santos

    Em tempos de globalização, a discussão sobre os objetivos da educação é fundamental para a definição do modelo de país em que viverão as próximas gerações. Por Milton Santos, no  Revista Prosa Verso e Arte MILTON SANTOS, GEÓGRAFO BRASILEIRO (FOTO: FLICR/SITE MILTON SANTOS/CREATIVE COMMONS) Em cada sociedade, a educação deve ser concebida para atender, ao mesmo tempo, ao interesse social e ao interesse dos indivíduos. É da combinação desses interesses que emergem os seus princípios fundamentais e são estes que devem nortear a elaboração dos conteúdos do ensino, as práticas pedagógicas e a relação da escola com a comunidade e com o mundo. O interesse social se inspira no papel que a educação deve jogar na manutenção da identidade nacional, na idéia de sucessão das gerações e de continuidade da nação, na vontade de progresso e na preservação da cultura. O interesse individual se revela pela parte que ...

    Leia mais
    Doodle do Google presta homenagem a geógrafo brasileiro. — Foto: Google/Reprodução

    Geógrafo Milton Santos é homenageado por doodle do Google

    Brasileiro ficou conhecido por ser o primeiro a ganhar o "Nobel de Geografia". Por G1 Doodle do Google presta homenagem a geógrafo brasileiro. — Foto: Google/Reprodução O geógrafo brasileiro Milton Santos (1926-2001) é o homenageado do doodle do Google nesta segunda-feira (1). A data marca o dia em que ele ganhou, em 1994, o Prêmio Vautrin Lud de Geografia, na França, considerado o Nobel de Geografia. Milton foi o primeiro brasileiro a realizar este feito. Nasceu no dia 03 de maio de 1926, na cidade de Brotas de Macaúbas, na Bahia. Era filhos de dois professores e ficou conhecido por suas pesquisas e publicações sobre as realidades geográficas locais e urbanização, o que ajudou na reflexão sobre os rumos da humanidade com um viés socioeconômico e ambiental. Santos morreu em 2001, aos 75 anos. Além do Nobel de Geografia, em 1997, Milton ganhou o 39º Prêmio ...

    Leia mais
    Milton Santos em entrevista para o Jornal do Brasil, em 1977 (Foto: Imagem retirada do site Milton Santos)

    Milton Santos | 13 livros em PDF para download

    Milton Santos (1926 – 2001) destacou-se por seus trabalhos em diversas áreas da geografia, em especial nos estudos de urbanização do Terceiro Mundo. Foi um dos grandes nomes da renovação da geografia no Brasil ocorrida na década de 1970. Sua obra caracterizou-se por apresentar um posicionamento crítico ao sistema capitalista, e seus pressupostos teóricos dominantes na geografia de seu tempo. Em Por uma Outra Globalização, livro escrito dois anos antes de sua morte, o autor realiza uma abordagem crítica sobre o processo de globalização capitalista, ao qual corresponde, segundo o geógrafo, a produção de novos totalitarismos e o pensamento único, que transformam o consumo em ideologia e os cidadãos em meros consumidores, massificando e padronizando a cultura e concentrando a riqueza nas mãos de poucos. Para aqueles que queiram conhecer melhor a obra do autor, segue abaixo o link para download de 13 de seus livros em PDF: A cidade como centro da região – CLIQUE AQUI! A Natureza ...

    Leia mais
    Milton Santos em entrevista para o Jornal do Brasil, em 1977 (Foto: Imagem retirada do site Milton Santos)

    Milton Santos | O mundo visto do lado de cá

      O documentário “Encontro com Milton Santos ou O Mundo Global Visto do Lado de Cá” procura analisar as contradições e os paradoxos deste modelo econômico e cultural chamado globalização. A linha geral do documentário é a entrevista com geógrafo baiano Milton Santos que se debruça sobre questões como: globalização, sociedade de consumo, território, as desigualdades da globalização e crises que esta promove, as barreiras físicas e simbólicas impostas pelo capitalismo como efeito da globalização e o papel da grande mídia como intermediária desta relação. Ao longo do documentário são apresentados diversos episódios em que a os efeitos da globalização são evidenciados com maior clareza como, por exemplo, a tentativa de privatização da água potável em Cochabamba, Bolívia, em 2000, que gerou uma forte onda de protestos. Trata-se de um ótimo documentário para se refletir não só sobre questões relativas à globalização mas, também, para refletir sobre conceitos como capitalismo, território, sociedade de consumo, etc. Direção: ...

    Leia mais
    blank

    Cidade Universitária terá praça em homenagem a Milton Santos

    Homenagem a professor emérito foi aprovada por unanimidade pelo Conselho Universitário Por Adriana Cruz, da USP  A reunião do Conselho Universitário foi realizada no dia 26 de setembro – Foto: Adriana Cruz/Assessoria de Imprensa da USP O Conselho Universitário aprovou por unanimidade, na sessão realizada no dia 26 de setembro, a criação da Praça “Milton Santos”, na Cidade Universitária “Armando de Salles Oliveira”, em São Paulo. A Praça ficará localizada junto às futuras instalações do novo centro de pesquisa Inova-USP, nas proximidades da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), do Centro de Difusão Internacional (CDI) e do Instituto de Relações Internacionais (IRI). O geógrafo Milton Santos (1926-2001) foi professor titular do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), onde lecionou Geografia Humana de 1983 a 1997, e da qual recebeu o título de professor emérito. Considerado como um dos principais estudiosos de sua área, destacam-se, em sua ...

    Leia mais
    blank

    O sofisticado nepotismo das universidades brasileiras

    Quando recebeu o título de professor emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP), em 1997, o geógrafo Milton Santos pronunciou um discurso intitulado O intelectual e a universidade estagnada. Nessa intervenção, indagando-se sobre as possibilidades de produção adequada de conhecimento num mundo em constante mudança, questionou: Reprodução/Terraço Econômico Por Rafael Barros de Oliveira Do Terraço Econômico Como fazê-lo no Brasil, onde a vida intelectual está organizada em torno de clubes, de clãs e do enturmamento, sendo às vezes mais útil passar as noites em reuniões com os colegas que mandam, do que queimar as pestanas, como antigamente se dizia, em frente dos livros. Santos aponta para um fenômeno bastante comum na paisagem universitária nacional, a saber: a endogamia. Formam-se grupos de poder e de influência entre os membros da comunidade acadêmica, os quais aparelham e capturam as instituições, mandando, desmandando ...

    Leia mais
    blank

    Por uma outra globalização (Parte I), de Milton Santos

    Por Milton Santos  Do GGN Seleção de Doney Editora: Record ISBN: 978-85-0105-878-2 Opinião: excelente Páginas: 174 “A máquina ideológica que sustenta as ações preponderantes da atualidade é feita de peças que se alimentam mutuamente e põem em movimento os elementos essenciais à continuidade do sistema. Damos aqui alguns exemplos. Fala-se, por exemplo, em aldeia global para fazer crer que a difusão instantânea de notícias realmente informa as pessoas. A partir desse mito e do encurtamento das distâncias – para aqueles que realmente podem viajar – também se difunde a noção de tempo e espaço contraídos. É como se o mundo se houvesse tornado, para todos, ao alcance da mão. Um mercado avassalador dito global é apresentado como capaz de homogeneizar o planeta quando, na verdade, as diferenças locais são aprofundadas. Há uma busca de uniformidade, ao serviço dos atores hegemônicos, mas o mundo se torna menos unido, tornando mais distante ...

    Leia mais
    Milton Santos em entrevista para o Jornal do Brasil, em 1977 (Foto: Imagem retirada do site Milton Santos)

    Entrevista explosiva com Milton Santos

    Em agosto de 1998, a revista Caros Amigos publicou uma grande entrevista com o geógrafo Milton Santos. Na época, tinha 72 anos, lecionava no Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP) e preparava o último livro de sua carreira: Por uma outra globalização – do pensamento único à consciência universal. E mesmo há quase vinte anos, o pensamento e opiniões do Milton Santos são tão atuais. O geógrafo e filósofo, não oficial como ele ressalta, fala sobre formação em universidades, poderes políticos, consumismo, religião… E ao ser perguntado sobre o que mudaria com uma possível vitória do PT no ano de 1998 (quando FHC ganhou com 53% dos votos validos de Lula e Ciro Gomes), o geógrafo responde: “Não sei, porque quando a gente lê um economista do PT, é quase a mesma coisa (…) E o nosso trabalho (intelectuais) realmente vai começar depois das eleições, seja quem ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site miltonsantos.com.br

    UFBA cria Programa de Bolsas Milton Santos voltado à graduação e pós

    Recursos virão de doações da viúva do geógrafo Do UFBA  Estudantes de graduação e de pós-graduação da Universidade Federal da Bahia poderão se beneficiar com bolsas de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado, financiadas com recursos do Programa de Bolsas Milton Santos, que será lançado às 17h, desta sexta-feira (17/06).  A cerimônia, que acontece na antessala do Gabinete do Reitor, contará com a assinatura do Termo de Doção pelo Reitor João Carlos Salles e pela viúva do professor Milton Santos, Sra. Marie-Hélène Tiercelin Santos, que doará os fundos para o financiamento de 10 bolsas de Iniciação Científica, 3 bolsas de Mestrado e 1 bolsa de doutorado, sendo que 5 delas sempre serão destinadas à área de Geografia. A finalidade é estimular estudantes a desenvolverem sua vida acadêmica, rememorando e mantendo viva a trajetória do geógrafo e intelectual baiano Milton Santos e incentivar o campo dos estudos sobre espaço, sociedade e cidade.  Os beneficiados deverão ...

    Leia mais
    blank

    Biografia de Milton Santos é apresentada em evento no Sesc

    De autoria do jornalista Fernando Conceição, obra reconstitui a carreira acadêmica do geógrafo da USP em várias universidades do mundo Por Diego C. Smirne, do Jornal da USP   O Centro de Pesquisa e Formação do Sesc de São Paulo (CPF Sesc) receberá no dia 27, às 19h30, o professor e jornalista Fernando Conceição, que apresentará o livro Milton Santos, uma biografia. O geógrafo Milton Santos (1926-2001) foi professor titular do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, onde lecionou Geografia Humana de 1983 a 1997. Trabalhou também em várias universidades do mundo. Em sua obra, destacam-se especialmente os estudos sobre a urbanização nos países subdesenvolvidos. Fernando Conceição, mestre e doutor pela Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP e atualmente docente da Universidade Federal da Bahia (UFBA), lembra que conheceu Milton Santos durante seu período de mestrado na Universidade. “Na época, em 1996, ...

    Leia mais
    blank

    À esquerda, irmãs e irmãos!

    A globalização intensificou a “expropriação da mais-valia”, em cada pedaço do território global. A exploração do trabalho tornou-se mais selvagem. Caem por terra as máscaras das veleidades. O capital devora tudo que encontra pela frente: lucro, políticas públicas, liberdades democráticas e a vida dos grupos sociais em condições vulneráveis. Texto: Juarez Xavier / Ilustração: Moska Santana No Alma Preta A máquina trituradora de gente deixa um rastro de corpos jovens, não brancos e de moradores das periferias do mundo. É a perversidade em estado puro! O diagnóstico é do geógrafo Milton Santos. A ocupação do território pelo capital estreita as margens de possibilidades dos segmentos acêntricos e alimenta os incautos com fábulas e simulacros, como a meritocracia em sociedades desiguais: “todos somos iguais, e com nossos esforços individuais, podemos chegar lá, sem a ajuda do estado”. “Por uma outra globalização”, uma das principais obras de Milton Santos, é um clássico da literatura brasileira ...

    Leia mais
    Milton Santos em entrevista para o Jornal do Brasil, em 1977 (Foto: Imagem retirada do site Milton Santos)

    Como é ser negro no Brasil, por Milton Santos

    O professor Florestan Fernandes e o professor Otavio Ianni, escreveram ambos que os Brasileiros, de um modo geral, não têm vergonha de ser racista, mas têm vergonha de se dizer que são racistas. Eu tive a sorte de ser negro em pelo menos quatro continentes e em cada um desses é diferente ser negro e; é diferente ser negro no Brasil. Evidente que a história de cada um de nós tem uma papel haver com a maneira como cada um de nós agimos como indivíduo, mas a maneira como a sociedade se organiza que dá as condições objetivas para que a situação possa ser tratada analiticamente permitindo o consequente, um posterior tratamento político. Porque a política para ser eficaz depende de uma atividade acadêmica... acadêmica eficaz! A política funciona assim! A questão negra não escapa a essa condição. Ela é complicada porque os negros sempre foram tratados de forma muito ...

    Leia mais
    Foto: Arquivo Pessoal

    Biografia Oficial de Milton Santos é lançada em Salvador

    A biografia autorizada do geográfo e pensador Milton Santos será lançada nesta segunda-feira(28), em Salvador. Escrito pelo jornalista Fernando Conceição, o livro, que terá um DVD com um vídeo-documentário encartado,é resultado da investigação por oito anos do Grupo de Pesquisa Permanecer Milton Santos, da Universidade Federal da Bahia Do Aratu Online A realização do trabalho é iniciativa do AFIRME-SE – Centro de Práticas e de Estudos de Diversidades Culturais. O evento contará com a participação de autoridades, familiares e representantes da Petrobras, que patrocinou a publicação e parte da pesquisa. Com tiragem de 5.000 exemplares, o material será gratuitamente distribuído em todo o país pela Petrobras. O projeto recebeu apoio da Capes, do CNPq e da Universidade Federal da Bahia. Para o lançamento entraram como parceiros a Asufba, o Negrufba, a Fasubra,a regional da CUT-SP e a Secretaria Especial da Promoção da Igualdade Racial do município de São Paulo. A ...

    Leia mais
    blank

    Free download – Milton Santos – por uma outra globalização

    É o início de uma outra cognoscibilidade do planeta. Um planeta que conta com todas as possibilidades de ser desvendado. Mas, nem sempre o conhecer é possível. A informação nem sempre se propõe a informar, e sim a convencer acerca das possibilidades e das vantagens das mercadorias. "O que é transmitido à maioria da humanidade é, de fato, uma informação manipulada que, em lugar de esclarecer, confunde.” A contradição se faz e se refaz na impossibilidade de se Produzir, de imediato, uma informação libertadora. A alienação é a face que brota aguda da globalização financeira, da globalização do dinheiro. Encanta-se o mundo. O princípio e o fim são o discurso e a retórica. Então o que fica para o ser comum é a farsa do consumo. Não há referência à transformação do espaço e do tempo. O homem consumidor caminha no espaço do desconhecimento do mundo relacional e do falso e ...

    Leia mais
    Milton Santos em entrevista para o Jornal do Brasil, em 1977 (Foto: Imagem retirada do site Milton Santos)

    Geografia: Além do professor – Milton Santos

    Esta sala é para mim um presente. Tentarei colocar-me à altura desta sala e à altura da mocidade oferecendo-lhes uma aula, isto é, um momento de reflexão sisudo e maduro, para o qual naturalmente peço atenção porque uma aula é lugar no qual toda contrição tem que ser posta para que o trabalho comum se possa fazer. Foi-me sugerido um tema, dobrei-me à ordem, e isso me causou um problema: não é a primeira vez que, nos meus 55 anos de ensino, encontro desafios dessa natureza – "A Geografia: além do professor?" O que querem dizer esses meninos, quando me pedem que venha falar sobre este tema, “além do professor?” Professor, a sala de aula esses contatos que não são burocráticos, mas que se dão em uma temporalidade prevista por alguma forma dita burocrática também, porque são encontros marcados antecipadamente nas mesmas horas, nos mesmos dias durante um período. O ...

    Leia mais
    blank

    O novo não se inventa, descobre-se

    Reconhecido internacionalmente por suas contribuições às Ciências Humanas e, entre os que conviveram com ele, por sua generosidade e humildade, Milton Santos é hoje uma referência também para o movimento negro Por Glauco Faria, da Revista Fórum  “Ele representava nas Ciências Humanas o que se pode chamar de ala combatente. O que Florestan Fernandes foi na Sociologia, ele foi na Geografia. Nos seus trabalhos, o rigor científico nunca foi obstáculo a uma consciência social desenvolvida e profundamente arraigada nos problemas do Brasil.” Foi assim que um dos grandes intelectuais brasileiros, Antonio Candido, definiu o geógrafo Milton Santos, que foi seu colega na Universidade de São Paulo (USP). Baiano de Brotas de Macaúbas, Milton Santos cursou Direito em Salvador, embora quando jovem tivesse dado aulas na área que verdadeiramente o apaixonava, a Geografia. Na universidade, envolveu-se com a política estudantil e chegou a ser eleito vice-presidente da União Nacional dos Estudantes ...

    Leia mais
    blank

    A atualidade do pensamento de Milton Santos

    "Teríamos que retomar o debate da civilização, que foi substituído pelo debate do crescimento econômico: se vamos aumentar os juros, se vamos facilitar um pouco de inflação. Mas a civilização, ela própria, não é objeto de discussão. E isso abre espaço para uma série de barbáries." Sobre a globalização “É preciso perceber três espécies de globalização se queremos escapar à crença de que este mundo, assim como nos é apresentado, é a única opção verdadeira: Há o mundo tal como nos fazem vê-lo, com a globalização como fábula; o segundo é o mundo como ele é, com a globalização como perversidade; e o terceiro, o do mundo como ele pode ser, o daoutra globalização. A globalização tem três faces, portanto: é uma fábula, na medida em que fantasia-se acerca de mitos como a comunicação universal, o fim do Estado e a aldeia global. O outro lado é a globalização perversa, que ...

    Leia mais
    Página 1 de 2 1 2

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist