Taís Araújo ajuda a doar R$ 1 milhão para mães que vivem em favelas

Enviado por / FonteDa Revista Claudia

A doação foi feita ao projeto Mães da Favela, criado pela CUFA (Central Única de Favelas), que beneficia 120 mil brasileiras durante a pandemia

Preocupada com os impactos da pandemia do novo coronavírus, Taís Araújo declarou em uma live no Instagram que, além de fazer suas colaborações como pessoa física, também vem articulando maneiras de conseguir ainda mais doações por meio de grandes empresas. A partir dessa postura, a atriz participou de uma campanha do BV, em que seu cachê foi doado integralmente para a ação social Mães da Favela, da CUFA (Central Única de Favelas), organização fundada por MV Bill e Celso Athayde que promove atividades nas áreas da educação, lazer, esportes, cultura e cidadania e literatura em todo o Brasil.

O banco dobrou o valor do cachê e fez mais um investimento para atingir a doação de R$ 1 milhão, que será revertida em 4.161 cartões alimentação de R$ 240, o que ajudará aproximadamente 17 mil pessoas. “O momento requer ajuda a quem mais precisa. É uma campanha sobre solidariedade e união entre as pessoas”, disse Taís ao Jornal Extra.

Segundo o presidente da CUFA, Celso Athayde, o projeto surgiu da necessidade de dar mais autonomia às famílias. “Primeiro decidimos focar nas mães, porque elas são as principais gestoras das famílias e nós entendemos que têm um maior grau de responsabilidade. Quando nós dávamos cestas básicas, percebíamos às vezes que não era exatamente comida o que faltava naquela casa. Poderia ser o gás para cozinhar, remédio para tratar doenças… assim, percebemos que doar as cestas tirava a autonomia da mulher. Por isso, foi criado o Mães da Favela, que busca ajudar a família com as “bolsas-mãe”, permitindo que elas usem o dinheiro do jeito que acharem melhor ou comprem o que preferirem no mercado”, explica.

Celso conta que a iniciativa Mães da Favela conta com o apoio de empresas, que doaram mais de 40 mil bolsas, dando suporte para 120 mil mães. Outros famosos, como o ator Bruno Gagliasso, também doaram para o projeto. “Semanalmente vamos abrir novos cadastros, conforme recebermos mais recursos. Nós pagamos as mães através do aplicativo PicPay no celular, mas no caso de mães que não têm o aparelho ou estão sem crédito, fizemos uma parceria com a Ticket Alimentação, então elas recebem o dinheiro no cartão”, conta o presidente.

A propaganda gravada por Taís Araújo será veiculada em canais de TV e plataformas digitais, visando arrecadar doações para a iniciativa do BV. Para doar, basta entrar neste site. A cada R$ 1 doado, o banco doará a mesma quantia.

+ sobre o tema

Michelle Obama despede-se da Casa Branca com apelo pela tolerância

Cor da pele, riqueza... Nada disso realmente importa' Fonte: Brasil...

Grife carioca é acusada de machismo por mensagem em etiqueta

"Ou dê para sua mãe, ela sabe como fazer...

Conceição Evaristo é vencedora na categoria Prosa do Prêmio Faz Diferença

Categoria Segundo Caderno/Prosa: CONCEIÇÃO EVARISTO no Globo Escritora mineira radicada no...

para lembrar

Mulheres e Gringos na Copa do Mundo

O Brasil está recebendo inúmeros torcedores estrangeiros durante a...

Deixa o cabelo da menina no mundo!

O cabelo é o ponto de encontro das mulheres...

Todas as presas devem ser tratadas como a esposa de Cabral, pede ministra

Ministra dos Direitos Humanos pediu ao STF que toda...

Valeu Zumbi! – Por: Sueli Carneiro

Sempre que penso em Zumbi dos Palmares, reafirma-se a...
spot_imgspot_img

Mulher tem aborto legal negado em três hospitais e é obrigada a ouvir batimento do feto, diz Defensoria

A Defensoria Pública de São Paulo atendeu ao menos duas mulheres vítimas de violência sexual que tiveram o acesso ao aborto legal negado após o Conselho...

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...
-+=