sexta-feira, novembro 26, 2021
InícioEm Pauta“Terreiro Contemporâneo”, uma das principais bases da arte negra no Rio, realiza...

“Terreiro Contemporâneo”, uma das principais bases da arte negra no Rio, realiza benfeitoria para não fechar as portas

Visando ampliar a capacidade do centro cultural, grupo artístico realiza campanha online para manter o espaço e garantir o funcionamento das atividades

O grupo artístico ‘Confraria do Impossível’ realiza campanha online com o objetivo de captar recursos para a manutenção do “Terreiro Contemporâneo”, situado na Lapa, no Centro do Rio de Janeiro. Fundado  pelo bailarino e coreógrafo Rubens Barbot e o coreógrafo e diretor Gatto Larsen, criadores da ‘Cia Rubens Barbot’, primeira companhia de dança negra contemporanêa do Brasi,l que conta com 25 anos de carreira, o centro cultural funciona visando acolher, lapidar  talentos negros por meio da arte e manter o legado negro na cidade.

Sem investimento público, diante da pandemia de Covid-19, o espaço, que já vinha carecendo de uma rede de solidariedade há alguns anos, passou a sofrer ainda mais os reflexos negativos com a paralisação temporária de suas atividades, quase fechando suas portas. Hoje, com o avanço da vacinação contra o vírus acontecendo, o quilombo urbano almeja ampliar sua área em prol de uma missão: visibilizar e transformar vidas de artistas negros.

Segundo o ator, diretor e produtor cultural, Jeff Fagundes, a campanha é de suma importância para manter o espaço de resistência negro aberto e garantir o legado da ‘Cia Rubens Barbot’. “Ela possibilita que a sociedade civil participe desse local, já que não se mantém mais espaços abertos através de ingressos diante do cenário pandêmico, então, conseguiríamos uma sustentabilidade para que o mesmo resista até poder voltar às suas atividades, realize sua reforma e a construção do Teatro Chica Xavier, o primeiro teatro negro do Rio de Janeiro”, explicou.

De acordo com Jeff, essa contribuição proporciona ainda a possibilidade da curadoria investir em obras teatrais e artísticas de grupos negros independentes do estado. Neste sentido, a campanha será mensal, funcionando de modo recorrente, onde a colaboração quita as despesas mensalmente de seu funcionamento. Já os trabalhos apresentados no ambiente, terão seus ingressos vendidos por preços sociais e alguns gratuitos.

Além da ‘Confraria do Impossível’, o quilombo contou com outros grupos teatrais como ‘Emú’, ‘Corpo Cruzado’, ‘Cia Rubens Barbot’, ‘Segunda Black’, dentre outros. Nesse, diversas peças de teatro e dança já foram realizadas. O espetáculo “Mercedes” do Grupo Emú,  por exemplo, sobre a primeira bailarina negra do Teatro Municipal do RJ; é o maior realizador do Cineclube Atlântico Negro; a Mostra 2ª Black; o espetáculo Esperança na Revolta (vencedor do Prêmio Shell por melhor direção).

Espaço de captação e produção de potências negras, no ano passado foi ganhador do Prêmio Shell na categoria Inovação, mostrando sua referência no estado no segmento da cultura do país. Para colaborar com o elo voluntário e fortalecer a reconstrução do centro cultural “Terreiro Contemporâneo”, basta acessar o link https://benfeitoria.com/assineoterreiro.

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE.

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!
RELATED ARTICLES