ThoughtWorks lança campanha de inclusão de pessoas negras na tecnologia

Ação envolve recrutamento de pessoas desenvolvedoras negras e página com histórias de ThoughtWorkers negros

Enviado para o Portal Geledés 

FOTO: PEXELS

Segundo o IBGE, mais da metade da população brasileira (54%) é de pretos ou pardos. Pessoas negras, entretanto, ocupam apenas 6,3% de cargos de gerência e 4,7% no quadro executivo, de acordo com pesquisa do Instituto Ethos. A presença de mulheres negras, em comparação aos homens, é ainda mais desfavorável: elas preenchem apenas 1,6% das posições na gerência e 0,4% no quadro executivo. É para ajudar a diminuir esse abismo que a ThoughtWorks, consultoria global de tecnologia, está lançando no Brasil a campanha Enegrecer a Tecnologia – feita por pessoas negras para pessoas negras. O objetivo é discutir a inclusão dessa população no mercado de tecnologia e trazer mais pessoas negras para a consultoria.

A iniciativa começa com uma campanha de recrutamento de pessoas negras desenvolvedoras de software para posições nos quatro escritórios da ThoughtWorks no Brasil: Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife e São Paulo. As inscrições para o Enegrecer Recrutamento Expresso, como está sendo chamada a ação, começam nesta segunda-feira (22) e vão até o dia 15 de março. O processo de seleção consiste em algumas etapas virtuais e uma etapa presencial em Salvador – a cidade mais negra do Brasil, segundo o IBGE –, realizada em Abril. Para quem se interessar, basta acessar o site da campanha: https://www.thoughtworks.com/enegrecer.

Um dia antes da etapa presencial do recrutamento, em Abril, também será realizado na capital baiana o Enegrecer Talks: evento com conversas e palestras de pessoas negras sobre tecnologia, diversidade e outros temas. Ambas as ações estão sendo desenvolvidas em parceira com a PretaLab, uma iniciativa do Olabi que acredita no protagonismo das meninas e mulheres negras e indígenas nos campos da inovação e tecnologia como forma de reduzir as desigualdades sociais do país. Essas são apenas as primeiras ações da campanha Enegrecer a Tecnologia, que continua ao longo de 2018 com histórias de pessoas negras na tecnologia e conteúdos tecnológicos produzidos por elas.

“Tendo como um dos pilares do negócio advogar apaixonadamente por justiça social e econômica, lançar essa campanha é apenas o certo a se fazer para tentar reparar um dano histórico causado por quase 400 anos de escravidão no país”, diz Juliana Oliveira, Recrutadora da ThoughtWorks Brasil. “É por isso que, ao longo de 2018, Negritude será uma pauta prioritária para nós”, complementa.

 

A iniciativa, a primeira com foco 100% em Diversidade Racial da ThoughtWorks Brasil e da ThoughtWorks Global, está sendo desenvolvida em parceria com o Quilombolas, grupo interno da consultoria formado por pessoas negras para discutir temas como igualdade racial e negritude. Para saber mais sobre a campanha Enegrecer a Tecnologia, basta acessar o site oficial: https://www.thoughtworks.com/enegrecer.

Sobre a ThoughtWorks

 

A ThoughtWorks é uma consultoria de tecnologia para a transformação de negócios. Presente em 15 países, a empresa tem como propósito revolucionar o design e a criação de software e defender mudanças sociais positivas. A missão da ThoughtWorks é melhorar a humanidade por meio do software e ajudar a criar um ecossistema socialmente responsável e economicamente justo.

 

** Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do PORTAL GELEDÉS e não representa ideias ou opiniões do veículo. Portal Geledés oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

+ sobre o tema

Mulheres que atuam no agronegócio representam 40% do segmento

Recente pesquisa realizada pela ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio)...

Mídia e Marketing #49: Celso Athayde, CEO da Favela Holding

Celso Athayde, CEO da Favela Holding, é o entrevistado...

Coalizão de 48 empresas firma compromisso contra o racismo no ambiente de trabalho

Uma coalizão de 48 multinacionais, dentre as quais Microsoft,...

Magalu abre segundo programa de trainees exclusivo para profissionais negros

O Magazine Luiza anunciou hoje a abertura de inscrições...

para lembrar

46% de mulheres do varejo e da indústria não são amparadas após denunciar assédio

Quase metade das mulheres que trabalham no setor varejista...

Brasil de carne e osso: Colarinho branco, o dono do pescoço é também

Colarinho branco, o dono do pescoço é também  Helio Santos via Guest...

Passistas femininas: resistência e autoestima da mulher negra

Tenho pensado muito sobre o significado de ser passista....
spot_imgspot_img

Educação (não) é mais importante atualmente?

Esperança reflete um dos principais motivos que moveram milhares de retirantes e moradores de regiões rurais para áreas urbanas ao longo do século 20....

Brancos recebem 61,4% a mais do que negros por hora de trabalho no Brasil

Brancos receberam em média R$ 20 por hora de trabalho no Brasil em 2022, quantia 61,4% maior do que a de pretos ou pardos (R$ 12,4)....

Festival gratuito em SP terá simpósio sobre direitos econômicos para mulheres negras e shows de Ellen Oléria e Ilú Obá De Min

O Fundo Agbara, primeiro Fundo Filantrópico para Mulheres Negras do Brasil, realiza, no dia 24 de novembro, a partir das 13h, a 3ª edição...
-+=