Guest Post »

Tom Fuller: A Calculadora da Virgínia era um escravo analfabeto

Tom Fuller, também conhecido como a Calculadora da Virginia ou Tom, o Negão, foi um escravo dos muitos que foram levados para o EUA para trabalhar nas plantações de algodão nos Estados do Sul.

 

Do Mdig

Em 1724, com 14 anos, foi capturado na costa da Libéria e vendido a Elisabeth Coxe para trabalhar em sua plantação de Alexandria (Virgínia). Trabalhou toda sua vida na plantação, mas todos os que lhe conheciam falavam de sua facilidade para o cálculo mental.

O movimento abolicionista, nascido no EUA no final do século XVIII, utilizou-o como estandarte para jogar por terra a estúpida ideia de que os negros eram intelectualmente inferiores aos brancos.

À idade de 70 anos, e após muito tempo escutando os prodígios de Tom, dois respeitáveis cidadãos de Virgínia, William Hartshorne e Coates Samuel, decidiram colocar a prova o escravo com perguntas difíceis ou impossíveis de calcular mentalmente:

  • Quantos segundos há em um ano e meio? 47.304.000 (respondeu em menos de 2 minutos)
  • Quantos segundos viveu um homem que tem 70 anos, 17 dias e 12 horas? 2.210.500.800 (respondeu em um minuto e meio). Hartshorne pegou a pena (caneta) para fazer os cálculos, e após seis minutos disse que estava errado e que o número era menor que o que ele havia dito. Tom respondeu que o Senhor Hartshorne esquecera dos anos bissextos. E efetivamente tinha razão.
  • O último teste foi fazer várias multiplicações com números de 9 dígitos. Tom, o Negão acertou todas.

Era um prodígio da natureza, mas ainda não é tudo: Tom nunca aprendeu a ler nem escrever. Muitas testemunhas destas habilidades comentavam que era uma lástima que não tivesse recebido uma apropriada educação, ao que Tom contestava:

“It is best I got no learning; for many learned men be great fools (É melhor não ter estudado pois muitos eruditos são verdadeiros idiotas)”.

Tom faleceu em 1790 com 80 anos na mesma plantação onde viveu toda sua vida.

Related posts